Clique aqui e veja as últimas notícias!

CLÁUDIO HUMBERTO

“Conveniências reinantes à luz de interesses momentâneos”

Ministro Marco Aurélio, ao votar contra a manobra pela reeleição de Maia e Alcolumbre
06/12/2020 00:01 - Cláudio Humberto


AGU dribla teto parcelando honorários da sua turma

Depois de garantirem honorários de sucumbência, “comissão” na forma de bônus por fazerem o trabalho para qual foram nomeados, advogados da União desenvolveram sistema para driblar o teto constitucional em causas que rendem mais: a AGU faz pagamento parcelado da bolada. 

É o caso do acordo com a Oi, que deve render R$1 bilhão em honorários, que serão pagos em parcelas para que ninguém ultrapasse o teto.

Driblando o teto

Funciona assim: o teto é de R$39 mil e uma causa rende R$80 mil em honorários. Quem ganha R$29 mil recebe R$10 mil extras por 8 meses.

Esperteza tem limite

Internauta fez a feliz comparação: é como um pedreiro contratado para fazer um muro, que recebe pela obra e também porque ela ficou de pé.

Quem cala, consente

A AGU continua em silêncio vexatório, mas a associação de advogados (Anauni) explicou que o pagamento é ajustado para não furar o teto.

Histórico constrangedor

Para driblar a reforma administrativa, a AGU promoveu 606 advogados, mas a reação do líder do governo, Ricardo Barros, anulou a esperteza.

ANP radicaliza na subserviência às distribuidoras

O tempo passa, o tempo voa, e a subserviência da Agência Nacional do Petróleo (ANP) às distribuidoras/atravessadoras de combustíveis continua numa boa. 

A ANP até radicalizou, submetendo a uma “consulta pública” madrake a decisão que dispensa as distribuidoras da compra de Créditos de Descarbonização (CBios), como prevê a lei do Renovabio, que tem o objetivo de alcançar metas de práticas ambientais sadias.  

Manobra protelatória

A ANP promove “consulta pública” para adiar a revogação de sua marota resolução proibindo a venda direta de etanol das usinas para os postos.

Armação ilimitada

Para tentar manter as atravessadoras no negócio, a ANP pretende criar “distribuidoras de combustíveis”, na prática inviabilizando a venda direta.

Ordem ignorada

A venda direta é defendida por Bolsonaro, Cade, até pela área técnica da ANP. E foi ordenada pelo Conselho Nacional de Política Energética.

Maia, o negacionista

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que tem complexo de “primeiro-ministro” e brigou com o ministro da Economia porque Paulo Guedes não lhe deu trela, correu para tentar desqualificar uma das melhores notícias produzidas pelo País: o crescimento de 7,7% do PIB, inédito desde 1996.

Apelo ao tapetão

Derrotada pela impressionante goleada de 16x4 votos na disputa pela presidência da Assembleia do Amazonas, a deputada Alessandra Campelo (MDB) foi à Justiça para tentar anular a decisão do Legislativo.

‘Peça vista, Fux’

O senador Alvaro Dias (Pode-PR) engrossou o coro dos que cobram que o ministro Luiz Fux, presidente do STF, pedido de vistas no julgamento que quer rasgar a Constituição para beneficiar Maia e Alcolumbre.

Apagões criminosos

Na mesma sexta (4) em que a empresa de energia CEB foi privatizada, grevistas instigados pela pelegada sindicalista, provocaram vários apagões em Brasília. Deveriam responder criminalmente por isso.

Onda positiva

Levantamento Paraná Pesquisas revela que a maioria aprova a gestão do presidente Jair Bolsonaro: 50,2% aprovam a administração, contra 45,3% que desaprovam. A pesquisa também prevê vitória do presidente, em 2022, em todos os cenários, incluindo o segundo turno.

Frio de rachar

O aclamado correspondente da Band em Londres, Felipe Kieling, fazia sua habitual participação ao vivo na BandNewsTV, na rua, quando seu áudio começou a dar problemas. Os cabos haviam congelado.

Ressarcimento

O presidente da LMTE, empresa de energia do Amapá, Marcos Pereira, prometeu ressarcir todos os que sofreram prejuízos durante o pisca-pisca que os atormentou por quase um mês. Incluindo eletrônicos queimados.

Uma cota

O Bitcoin, atingiu a cotação histórica de quase US$20 mil esta semana. Ontem, um bitcoin valia R$ 100 mil. Seria a segunda “ação” mais cara do mundo, atrás apenas da Berkshire Hathaway, do bilionário Warren Buffet.

Pensando bem...

...há outras coisas na Constituição que não são respeitadas no mundo real como os direitos a Saúde, Educação, Segurança etc...

PODER SEM PUDOR

O sonho sobe a rampa

O mineiro Magalhães Pinto era ministro das Relações Exteriores do general Costa em Silva e sonhava em virar presidente da República, até como prêmio pelo apoio que concedeu ao golpe militar de 1964. 

Certa vez, ele foi convidado por Costa e Silva a acompanhá-lo na cerimônia de subida de rampa do Palácio do Planalto. Já no meio da subida, o general brincou: “E então, ministro, está gostando de subir a rampa?”