Colunistas
CLÁUDIO HUMBERTO

Janaina Paschoal: “Dá vontade de concorrer à Presidência”

Janaina Paschoal insatisfeita com o número de candidatos de centro-direita ao Senado

Cláudio Humberto

03/08/2022 09:43

“Dá vontade de concorrer à Presidência”
Janaina Paschoal insatisfeita com o número de candidatos de centro-direita ao Senado

Disputa entre Bolsonaro e STF virou ‘briga de rua’

Candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL) deveria enfrentar opositores interessados em seu cargo lembrando, por exemplo, a folha corrida do líder nas pesquisas, que inclui prisão por corrupção, e outros crimes graves ainda impunes. 

Mas o presidente acha que os adversários não estão nos palanques e sim nas sedes do Supremo Tribunal Federal e do Tribunal Superior Eleitoral. Essa disputa virou briga de rua. Nesta terça-feira (2) ele xingou de “mentiroso” o ministro Luis Roberto Barroso.

Reação agressiva

A declaração agressiva foi resposta ao próprio Barroso, que deu um jeito de chamar o presidente de mentiroso sem citar o seu nome.

Insulto com floreios

A diferença é que Bolsonaro ignora os caminhos da sutileza, enquanto os rivais no STF/TSE são mestres na arte de ofender floreando as palavras.

Guerra preocupante

Enquanto os brasileiros assistem perplexos a essa guerra particular sem quartéis, desnecessária e preocupante, as instituições se desmoralizam.

Resumo da ópera  

O Brasil tem um presidente frontal, desprovido de superego, brigando com ministros pouco afetos ao exercício da isenção e da temperança.

A 60 dias, eleição é incógnita até para especialistas

A exatos 60 dias da eleição, nem mesmo os institutos de pesquisa e “especialistas” conseguem concordar sobre o eventual resultado da votação para presidente da República. Nos últimos dias foram publicadas estimativas bem distantes. 

O instituto Paraná Pesquisas avalia que Lula (PT) tem 4,6 pontos percentuais de vantagem sobre Jair Bolsonaro (41,1% a 36,5%), enquanto o Datafolha, sempre generoso com o petista, aposta 18 pontos de diferença, com impressionantes 47% a 29%.

Qual a verdade?

Levando em conta as margens de erro dos institutos, o cenário pode ser de fácil vitória petista no primeiro turno ou empate e corrida acirrada.

Bem distantes

O Datafolha tem margem de erro de 2%, o Paraná, de 2,2%. Ou seja, cenários vão de 49% a 27% ou empate técnico de 38,9% a 38,7%.