Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Deixa a cara governar. Se provar que funciona ele será eleito em 2022 e, se não, irá para o lixo da história”

de HAMILTON MOURÃO, vice-presidente, sobre a gestão de Bolsonaro.
04/06/2020 06:00 - Giba Um


“Deixa a cara governar. Se provar que funciona ele será eleito em 2022 e, se não, irá para o lixo da história”,  
de HAMILTON MOURÃO // vice-presidente, sobre a gestão de Bolsonaro.  

De fevereiro a abril, houve uma perda de quase R$ 5 milhões de empregos na comparação com os três meses encerrados em janeiro. A taxa de desemprego nos três meses até abril ficou em 12,6%.

Mais: e o número só não foi ainda pior porque muitos trabalhadores deixaram de procurar ou não conseguiram emprego, devido ao distanciamento social causado pela quarentena da Covid-19

 
 

Na capa de novo

As revistas estão tendo que se reinventar neste tempo de isolamento social. Muitas publicações estão fazendo fotos virtuais, outras simplesmente mostram suas capas em branco já que não conseguem fotografar suas escolhidas neste momento de pandemia. A revista Elle espanhola usou outra tática: dividiu um ensaio que tinha feito nas praias no Caribe com a modelo brasileira Alessandra Ambrósio em duas capas. Com isso ela aparece novamente na edição de junho da publicação. As fotos foram feitas antes do isolamento. Ambrósio está em Los Angeles com o namorado Nicolo Oddi e os dois filhos,  Anja e Noah, fruto de seu relacionamento com Jamie Mazur. Mais: ela também participou do desfile virtual organizado pela francesa Carine Roitfeld para arrecadar fundos para o combate ao coronavírus.

Estilo Mussolini

A manchete do Correio da Manhã de 12 de agosto de 1937 estampava: “Mussolini diz que só um povo armado é forte e livre”. Na polêmica reunião ministerial de 22 de abril, Jair Messias proclamou: “Eu quero todo o povo armado. O povo armado jamais será escravizado”. Nesses dias, o presidente foi a cavalo até uma manifestação a favor do governo. Mussolini também gostava de comandar tropas montado. No final da semana passada, Bolsonaro postou um vídeo que registra um idoso italiano, andando numa cidade não identificada, esbravejando contra as circunstâncias vividas pelo país em razão da covid-19. Junto a máxima do fascismo: “Melhor viver um dia como leão do que 100 anos como cordeiro”. Mais: o vice-presidente Hamilton Mourão voltou a dizer que “falam de golpe e isso está totalmente fora de propósito, fora de ordem e fora de foco”. E sobre nota de Augusto Heleno: “Não me preocupo com isso. Acho que muita coisa é só retórica inflamada. Acho  não, é retorica de ambos os lados. Existe um clima de torcida organizada para tudo, desde o remédio (cloroquina) até decisão. E é um fenômeno mundial. Não é privativa do Brasil essa polarização.

 
 

Quarentena do bem

A atriz Giovanna Coimbra, 20 anos que fez sucesso com a personagem Gabriela em Bom Sucesso e é estudante de engenharia civil na Uerj, tem usado o período do isolamento social para fazer o bem. Criou projeto para ensinar matemática para ajudar alunos, principalmente das escolas públicas, que estão se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A atriz tem ciência de que não atingirá grande parte de que tem realmente precisa, mas acredita que ajudando um, ele pode ajudar o outro. “Esse é um momento em que devemos nos atentar e retornar para as coisas fundamentais da vida, como o senso de empatia, a solidariedade, a valorização da família, o autocuidado e, principalmente, a coletividade”.

Vai ficar

Foi publicado no Diário Oficial da União  a oficialização do general Eduardo Pazuello como ministro interino da Saúde, ele que estava no comando desde o dia 15 de maio, quando Nelson Teich deixou a pasta (ficou 28 dias). A interinidade deve ser até o fim de agosto ou início de setembro. Sobre a oficialização Bolsonaro falou: “Por enquanto, deixa lá o general Pazuello, está indo muito bem. É um gestor de primeira. É um tremendo de um gestor, está fazendo um excepcional trabalho lá”.

In – Decoração industrial
Out – Decoração retrô

 
 

Pijama

Aécio Neves, que estava a 1,8 ponto percentual da Presidência da República, é hoje um deputado quase invisível. Há quem diga que passa os dias de pijama. Neste ano, participou de apenas 13 votações na Câmara e vive como integrante de frentes inexpressivas, como a de Apoio ao Bambu e da Defesa dos Criadores de Animais de Estimação. Não apresentou, desde que assumiu o mandato, nenhum projeto de lei ou foi relator de alguma matéria. O ano nem chegou à metade, mas Aécio já queimou 76,5% do orçamento a que tem direito em 2020.

Reação

Se Bolsonaro tem base resilientes em torno de 30% dos apoiadores, há um gigantesco segmento de quase 70% dos brasileiros que discordam frontalmente das atitudes do presidente em sua gestão. A crítica a Bolsonaro no comando do país, sobretudo durante a pandemia e a defesa intransigente à democracia são as tônicas centrais dos manifestos, protestos e movimentos suprapartidários. O Movimento Estamos Juntos é o que chama mais a atenção e invoca a organização que levou o país ao Movimento das Diretas Já, iniciado em maio de 83, com grandes comícios de 84.

ADESÃO

O movimento começou com 1,5 mil assinaturas hoje têm 163 mil pessoas. O site teve mais de 8 milhões de acessos, mas muitos apoiadores não conseguiram assinar. Os organizadores apuram se houve ataque cibernético ou apenas explosão de demanda. Eles não defendem qualquer iniciativa que confronte a Constituição e reconhece que a saída para a crise seria a renúncia do presidente ou a abertura de um processo de impeachment.

Nuvens negras

As perdas mais relevantes nesse período de pandemia foram registradas no segmento de passagens áreas. As vendas de bilhetes para destino dentro do Brasil caíram 96,5% em valor em abril, saindo de R$ 439 milhões para R$ 15,5 milhões. Já nos voos internacionais, a redução foi de 95% saindo de R$ 275,5 milhões em abril, de 2019 para R$ 12,7 milhões em abril deste ano.

RAIO-X

O Brasil chegou a ser o quarto maior produtor de veículos do mundo, com um parque com capacidade para produzir 5 milhões de veículos por ano. No início do ano, havia uma expectativa do país chegar a 3 milhões de veículos produzidos em 2020. Mas a covid-19 derrubou os planos. A IHS Markit, consultoria internacional, estima que o volume de 2020 não passará de 1,8 milhão de unidades. Ou seja, não mais do que 36% da capacidade de produção utilizada.

Registro digital

Em meio à quarentena, o Conselho Nacional de Justiça recomendou a todos os tribunais regionais que regulamentem o registro digital de imóveis, sem a necessidade da escritura presencial em cartórios. Até agora, apenas nove corregedorias estaduais referendaram o processo eletrônico. O temor do CNJ é que, pós-pandemia, haja uma enxurrada de ações na Justiça contestando a legitimidade do procedimento.

Expulsa

Sara Winter, ex-Femen, líder do bloco 300 do Brasil, grupo paramilitar, foi convocada a depor na Polícia Federal. Ela esperneia e diz que não vai: “Se for, eles me prendem”. Agora, Sara foi expulsa do DEM por ordem direta do presidente ACM Neto. Para quem tem memória curta: Sara estava fora de quaisquer evidências e Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, foi buscá-la para chefia um departamento em sua Pasta, algo na defesa da mulher. Ela havia sido de desligada também por não acompanhar os ritos do movimento mundial. Mais: o nome de Sara está sendo cotado para entrar na A Fazenda reality-show da Record e ela já confessou que fez inscrição para entrar no BBB algumas vezes.

RISCO DE INCÊNDIO

Sem repasses do governo federal há meses, a Cinemateca Brasileira, responsável pela memória da produção do audiovisual nacional, corre o risco até de incêndio, segundo adverte a Roquete Pinto, associação que faz sua gestão. A Cinemateca prometida por Bolsonaro à Regina Duarte não paga nem serviço de segurança. A conta de luz está para ser cortada e, se acontecer, há risco de incêndio em razão da refrigeração 24 h. O governo resolveu rescindir o contrato de gestão.

MISTURA FINA

  • BOLSONARO não está muito preocupado com Regina: o cargo que lhe prometeu nem existe na Cinemateca Brasileira e os salários estão atrasados. Mais: até agora,  ele não assinou a saída dela da Secretaria da Cultura – e ela nem sabe o que fazer. Alguns irônicos amigos dizem que “é castigo”.  
  • A REFRIGERAÇÃO da Cinemateca funciona 24 h porque “o material fílmico é altamente inflamável”. “Pega fogo sozinho”, dizem os gestores. O contrato com a Roquette Pinto de R$ 1,2 milhão mensais paga salários e as contas. A dívida total hoje é de R$ 11 milhões.
  • OS clubes das principais divisões do futebol brasileiro vão perder este ano em torno de 75% da arrecadação da bilheteria, reflexo da covid-19. Só no Campeonato Brasileiro, torneio de maior arrecadação, isso representa perda de R$ 210 milhões para os 20 clubes da primeira divisão. Em 2019, a receita da bilheteria da Série A do Brasileirão foi de R$ 282 milhões. A venda de ingressos responde por 10% a 15% da arrecadação dos clubes.
  • ESTA semana, o país ultrapassou 30 mil mortes pelo coronavírus. Horas antes, Bolsonaro declarou: “Eu lamento todas as mortes, mas é o destino de todo mundo”.
  • O NOVO “amigo de infância” dos filhos de Bolsonaro é o secretário da Pesca, Jorge Seif Junior. Não é à toa que Jair Bolsonaro já pensa em transformar a Secretaria em Ministério.
  • COM a pandemia muitas empresas adotaram o serviço home office evitando assim muitas demissões. Segundo levantamento da consultoria Cushman & Wakefield, 74% das empresas que adotaram este estilo de trabalho deverão continuar com home office em definitivo e adotarão espaços físicos menores.  
  • AINDA sobre o levantamento do home office: 25,4% dos entrevistados classificaram uma experiência totalmente positiva, 59% que existem mais pontos positivos do que negativos, 2,5% que a experiência foi totalmente negativa e 13,1% que existem mais pontos negativos do que positivos nesta experiência.
  • OS novos números são assustadores. Um frete da Ásia para o Brasil antes da pandemia era cobrado a US$ 2 por quilo. Hoje, já se cobra perto de US$ 15.

Felpuda


Com trabalho suspenso, por causa da Covid-19, investigação parou sem ter começado e, agora, dois dos cabeças do grupo de trabalho estão “chovendo no molhado”. Assim, para continuar, digamos, em evidência, vêm divulgando sobre a “firmeza” de ambos em “dar continuidade”, tão logo acabe a pandemia que, assim como os resultados dos trabalhos, são incógnitas que só. Portanto, melhor seria aguardar o desenrolar dos acontecimentos para sair “cantando de galo”.