Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“E daí? Lamento. Quer que eu faça o que? Eu sou Messias, mas não faço milagres”

de JAIR BOLSONARO, depois de saber que o Brasil ultrapassara a China em volume de mortos pela Covid-19
30/04/2020 05:00 - Giba Um


“E daí? Lamento. Quer que eu faça o que? Eu sou Messias, mas não faço milagres”,  
de JAIR BOLSONARO // depois de saber que o Brasil ultrapassara a China em volume de mortos pela Covid-19.

O Instituto de Pesquisa & Data Analiytics Croma Insights fez uma pesquisa para saber quais são as marcas mais lembradas neste período de distanciamento social.  

Mais: as marcas mais lembradas foram Ambev, com 12% das citações, seguida por Magalu (Magazine Luiza) com 9%, Itaú (6%), Ypê (5%), Americanas e Natura (4%), cada uma.

 
 

Largando o vício

O distanciamento social e o isolamento causado pela pandemia do coronavírus tem trazido alguns benefícios, um deles é aproximação da família. A atriz Juliana Paes, 41 anos, que pode ser vista na reprise de Totalmente demais como Carolina tem algo a mais para comemorar: com a quarentena, ela tomou a decisão de parar de fumar. “Não fumava cigarro industrializado, mas fazia meu cigarro de tabaco, achando que tinha menos componentes químicos e tal. E aí pensei: ‘Essa quarentena tem que servir pra alguma coisa, então vou parar de fumar essa porcaria também’”. Decisão aplaudida por sua família e seus fãs. Durante o distanciamento, Juliana também assumiu seus cabelos cacheados. Ainda colhendo os frutos de Maria da Paz de A Dona do Pedaço, a atriz aparece como garota-propaganda de uma grife de óculos portuguesa.

A hora de Skaf

O Ministério Público Eleitoral (MPE) de São Paulo acaba de denunciar o presidente da Federação das Indústrias de São Paulo, Paulo Skaf, sob a acusação de ter recebido R$ 5,1 milhões na campanha ao governo do estado em 2014. Skaf tem se aproximado de Bolsonaro, é considerado um dos principais apoiadores da criação do partido Aliança pelo Brasil, em processo de regularização no TSE. A campanha teria recebido as vantagens indevidas por meio de pagamentos ao marqueteiro Duda Mendonça, responsável pela propaganda da campanha. Skaf foi denunciado ao lado do ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht e do publicitário Duda Mendonça. Para a entrega do dinheiro, na época ficou acordado que os codinomes de Skaf no programa de pagamentos de propinas da Odebrecht seriam “Tabule” e “Kibe”. A Odebrecht teria aceitado até realizar pagamentos para campanha de Paulo Skaf no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente Michel Temer, que estava presente na reunião. Nessa ocasião, foi acordada a destinação de quantia de R$ 10 milhões para o PMDB, sendo que R$ 6 milhões para a campanha de Skaf ao governo de São Paulo. Skaf tentará o governo, de novo, nas eleições de 2022.

 
 

Neymar de saias

A cantora Anitta, 27 anos, diz que com a pandemia, precisará rever alguns planos, como o de pausar a carreira de cantora depois do Festival Coachella, que aconteceria em abril e foi transferido para outubro. Ela queria se dedicar mais ao lado empresarial e de atriz (ela fez uma participação na novela Amor de mãe). Mais: em entrevistas para o Cada um no seu banheiro, programa de Sabrina Sato em redes sociais Anitta revelou que teve mesmo um affair com Neymar e que é muito parecido com ele. “Ele é muito parecido comigo. A gente brinca que eu sou a versão mulher dele”. Entre uma live e outra, Anitta mantem sua boa forma malhando.

Lentidão

Nelson Teich, ministro da Saúde, falou pela segunda vez aos jornalistas, que não poderiam fazer perguntas, mantendo o perfil da primeira. Reconheceu o agravamento da situação, mas transpareceu uma certa passividade que não combina com a urgência da pandemia, ao relatar, por exemplo, que “está se aproximando dos governadores” para tratar do enfrentamento da Covid-19. Sobre regras de contenção social, Teich também não falou nada. Era possível enxergar alguns planos e também a falta deles. E repetiu que o Brasil é grande e cada modelo deve ser “customizado para cada realidade”. E só.

In – Jogos de tabuleiro
Out – Jogos digitais

 
 

Suspenso

O ministro do STF Alexandre de Moraes, suspendeu provisoriamente a nomeação de Alexandre Ramagem para a diretoria-geral da Polícia Federal.  Moraes atendeu uma ação movida pelo PDT que cita alegações de Moro ao deixar o cargo de ministro da Justiça no qual o presidente queria “ter uma pessoa do contado dele no comando da PF para que pudesse colher informações da inteligência”. Ramagem é amigo da família de Bolsonaro. E alegou: em inobservância aos princípios constitucionais da impessoalidade, da moralidade e do interesse público”.

Ressarcimento

A Embraer recorrerá à Justiça ou a uma câmara de arbitragem para ser recompensada pelos danos sofridos com a extinção do acordo comercial firmado com a Boeing. A empresa americana alega que a brasileira deixou de cumprir pré-condições. A Embraer acusa a americana de produzir falsas alegações para evitar o pagamento de US$ 4,2 bilhões pelo negócio.

2º ESCALÃO

O Planalto não vai negociar ministério com o Centrão porque não há blocos a oferecer. Mas estão sendo negociados cargos como os comandos do Banco do Nordeste, do Fundo Nacional de Desenvolvimento Educacional (FNDE), da Codefast e da Fundação Nacional da Saúde (Funasa). Cargos nos Estados também entram nas negociações. Querem entrar em posições que já são ocupadas por indicados dos partidos desde os governos Temer (MDB) e Dilma Rousseff (PT).  

Outro colapso

As empresas de limpeza urbana que acumulam R$ 18 bilhões das prefeituras, temem um colapso no setor diante da atual crise. A depender  da gravidade da situação, há risco de interrupção de serviços como coleta, tratamento e destinação do lixo. O setor convive com uma inadimplência crônica de 15% a 18% por ano. Em 2016, chegou a 40% e o setor fez uma ameaça. Em 2020, essa taxa pode chegar a 50%.

MUDANÇAS

Três meses após a nomeação de Celso Noretti para a presidência da Embrapa, novas mudanças na diretoria da estatal serão anunciadas logo. Uma saída certa é a da diretora de Gestão Institucional, Lucia Gatto. O substituto dever vir de fora da Embrapa, a exemplo do futuro diretor de Inovação e tecnologia, cargo que está vago.

Discussão

Onyx Lorenzoni organizou almoço sábado passado (27) e tentou ser o interlocutor da paz entre Paulo Guedes e Rogério Marinho. Ledo engano: os dois discutiram para valer, um apontando o dedo para a cara do outro, só faltou um embate físico. Lorenzoni ficou na vontade e o almoço ganhou um clima pesado.

RAINHA

Foi só Ivete Sangalo aparecer na Globo, Multishow e Globoplay com aquele pijama rosa de bolinhas brancas para alavancar as vendas da Miss Victoria. Em três dias foram vendidas 400 unidades, esgotando o produto. A live de Ivete rendeu bons números para as instituições beneficiadas – e fora que a live foi fantástica, até com chuva de papeis prateados.

Fogo cruzado

O governador do DF, Ibaneis Rocha, tenta influenciar na escolha do futuro diretor do Departamento Penitenciário Nacional e tem a seu lado, o governador do Amazonas, Wilson Lima. Os dois viviam criticando a gestão anterior do Depen, Fábio Bordignon, homem de confiança de Sérgio Moro. Bordignon repassava poucos recursos para os sistemas prisionais e aos critérios para a concentração de líderes do crime organizados em determinados estados.  

COLAPSO

Numa conferência no dia 20 de março, o então ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta previu que no final de abril, nosso sistema entraria em colapso. Segundo boletim do Ministério da Saúde, o Brasil acaba de ultrapassar a cada de 5 mil óbitos em 71 mil casos. Mandetta também previu desaceleração em junho e redução em agosto. Segundo outros dados, óbitos e casos confirmados do coronavírus cresceram até a 17ª semana epidemiologia e na 18ª caíram.

MISTURA FINA

  • O PLANALTO negocia diretamente com o governo indiano novas remessas de insumos farmacêuticos, notadamente, para a fabricação da ungida hidroxicloroquina. O Ministério da Saúde diz que os estoques disponíveis nos laboratórios brasileiros vão até julho.
  • LEVANTAMENTO feito pela Paraná Pesquisa aponta que 51,9% dos entrevistados são contra o impeachment de Bolsonaro, 42,9 são a favor e 5,2% não quiseram ou não souberam responder.
  • A PARANÁ Pesquisa também quis saber qual a opinião dos eleitores sobre a possível candidatura ao Planalto de Lula em 2022. Para 56% dos entrevistados acreditam que ele não deveria ser candidato, 40,3% que ele deveria se candidatar e 3,7%, não quiseram ou não souberam responder.  
  • AINDA sobre o levantamento da Paraná Pesquisas: quis saber qual o melhor presidente dos tempos. Para 36% dos entrevistados nenhum foi o melhor, seguido  de Lula com 29,5%, Fernando Henrique Cardoso (16%), Michel Temer (5%), Itamar Franco (3,4%), Dilma Rousseff (2,4%), Fernando Collor de Mello (1,6%) e José Sarney (1,5%).
  • FRANK Marcio de Oliveira, que deve assumir a direção da Abin – Agência Brasileira de Inteligência, é tido como “profissional calmo, que sabe escolher a equipe”. Cansados de servidores que não são de carreira, os funcionários gostaram da ideia.
  • O GOVERNO do Ceará desenha um pacote de benefícios fiscais para empresas de geração de energia eólica do estado, entre as quais a chinesa Goldwind. Com a Covid-19, o receio é a perda tanto dos projetos em negociação quanto os já em execução. O potencial do investimento passa dos R$ 30 bilhões.
  • O CORONAVÍRUS infectou, de uma só vez, três operações que estavam no radar do Banco do Brasil, a venda da participação do Banco Patagônia, a negociação para o BB Américas e a saída do capital do Banco Votorantim. São uns R$ 4 milhões que, por enquanto, viraram poeira.
  • MESMO contrariada com os processos que culminaram com a demissão dos ministros Sérgio Moro e Luiz Henrique Mandetta, a ala militar do governo segue fechada com o presidente. Um desembarque do governo, nesses dias, é algo que não está no horizonte para os ministros fardados. Ou seja: nada de precipitações.

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!