Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Ele tem meu apoio. É sério e competente. Bom para o Brasil”

Confira a coluna desta segunda-feira
10/02/2020 09:03 - Giba Um


“Ele tem meu apoio. É sério e competente. Bom para o Brasil”  

de JOÃO DORIA // governador de São Paulo, sobre a nomeação de Rogério Marinho para o Ministério do Desenvolvimento Regional.

 
 

O furacão Anitta

A cantora Anitta, 26 anos, que andou atacando como atriz ao interpretar Sabrina em Amor de mãe e que já disse, que depois do festival Coachella (que acontecerá em abril) irá dar uma pausa na carreira, continua colhendo os frutos de seu trabalho. Na capa de duas revistas este mês, Harper’s Bazaar do Brasil e na NEO2 Magazine da Espanha, mostra que o seu sucesso ultrapassou fronteiras. Solteira e feliz  garante: “Estou solteira porque estou a fim”. Sobre os relacionamentos foi direto: “Me entrego e é isso aí. Se der errado, acabou. Next! Paciência… Eu acho mais prático, mais dinâmico. Se não, você não vive as coisas”. Bissexual assumida, fala sobre relacionamento com mulheres: “Você só assumiu namoro hétero. Mulher é muito dramalhão quando vai para um relacionamento, é muita conversinha. Não tenho muita paciência. Teria que encontrar alguém como eu: prática”.

A guerra do imposto

Paulo Guedes não desiste facilmente: ele está tentando convencer Jair Bolsonaro sobre o “imposto do pecado”. É um tributo que passaria a ser cobrado apenas nos produtos que tenham impacto negativo sobre a sociedade e possam gerar custos futuros sobre o Estado. São tabaco, álcool e açúcar, embora existam discussões sobre carbono e energia não-renovável. Ainda não se sabe como ficariam produtos com açúcar zero ou com adoçantes. Só se sabe que livros e cigarros não devam pagar o mesmo imposto. Nessa novela do “imposto do pecado”, industriais ligados aos segmentos que teriam aumento de imposto já cercaram Paulo Skaf, presidente da Fiesp, para que aproveitasse sua proximidade de Bolsonaro “para tirar da cabeça dele essa ideia de Paulo Guedes”. Skaf prometeu levar o assunto ao Chefe do Governo que mandará a  Guedes que, segundo o pessoal da Fiesp “não morre de amores pelo empresariado”. E é esse empresariado que Skaf quer levar aos braços do Capitão.

 
 

Agora lá fora

A plataforma de streaming GloboPlay acaba de ser lançada nos Estados Unidos com direito, à presença convidados, imprensa e influenciadores digitais. O evento que aconteceu no  Temple House, em Miami, teve direção Raoni Carneiro, produção musical de Lucas Lima, apresentação de Lázaro Ramos e da jornalista Mila Burns e show de Thiaguinho. Entre tantos convidados, passaram por lá também Fernanda Rodrigues (esposa de Raoni), Marina Ruy Barbosa, que ainda está aproveitando as férias e Carolina Dieckmann. Raphael Corrêa Netto, diretor de Negócios Internacionais da Globo falou sobre a importância do evento. “O lançamento do GloboPlay nos Estados Unidos, este primeiro passo da nossa expansão internacional”.

Reforma

Bolsonaro continua dizendo que não é reforma ministerial, mas vai trocando as peças do xadrez: Gustavo Canuto estava na lista, há semanas (Paulo Guedes insistia em seu afastamento) e quem assumiu o Desenvolvimento Regional foi Rogério Marinho – e não Tarcísio Freitas, que acumularia com a Infraestrutura. Canuto leva a Dataprev como prêmio de consolação. O general Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria-Geral, foi convidado para assumir a Casa Civil e recusou.

 
 

Currículo

Há dias, Fábio Wajngarten, da Secom, dizia a um grupo de jornalistas como ficou rico. Disse ter largado uma carreira promissora na advocacia (seu pai é médico) para atender um pedido de Silvio Santos, que queria que ele gravasse “as propagandas veiculadas numa emissora concorrente”. Aí, comprou um videocassete, um caderno “e do meu quarto eu gravava essa emissora de televisão”. Considerava o serviço “pioneiro” e “inovador”.

 

Espirro no PIB

Paulo Guedes, ministro da Economia, anda preocupado com espirros que o coronavírus possa provocar nas previsões das instituições financeiras. No último Focus, a previsão de crescimento do PIB caiu uma gota, de 2,31% para 2,30%. Só que as instituições financeiras estariam mudando agressivamente suas estimativas, a começar pelo Itaú, tradicionalmente conservador em suas projeções. O suíço UBS já cortou sua previsão em 0,4 ponto percentual, baixando de 2,5% para 2,1%. Guedes sabe que o coronavírus fará algum estrago nas estimativas do PIB. Só ainda não sabe o tamanho.

 

NÃO ENTENDE

A ameaça de Bolsonaro de zerar impostos sobre combustíveis: no ano passado, o governo arrecadou R$ 24,6 bilhões de PIS/Confins sobre combustíveis – e mais 2,7 bilhões com a Cide. Se a proposta de Bolsonaro fosse levada a sério, o governo no mínimo teria que compensar essa montanha de dinheiro para recuperar esse montante em outro tributo para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal. Bolsonaro não entende nada de economia – mesmo.  

 

Olho nas contas

Ainda a ameaça de Bolsonaro, caracterizada de populista pelos governadores: vale mencionar ainda que, no ano passado, o governo federal já abriu mão de R$ 7,8 bilhões do PIS/Confins para desonerar o diesel, devido à permanente ameaça de greve dos caminhoneiros. Foi o dobro do ocorrido em 2018, quando Michel Temer determinou essa medida. Mais: Paulo Guedes acompanhou essa novela com a mão da cabeça.

 

CONCORRENTE

Nos corredores do PSDB comenta-se o arrojo e a capacidade de negociação do jovem governador, Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul (ele tem 34 anos) que já faz sombra no partido sobre seu colega paulistano João Doria, quadro incapaz de arrebanhar votos até mesmo de seus correligionários nas votações internas da legenda. Como no caso quando tentou impor punições às travessuras de Aécio Neves.

Quem assume

Em tratamento contra um câncer na região do estômago o prefeito de São Paulo, Bruno Covas deve se ausentar alguns dias do comando da prefeitura e quem assumirá o posto nesses dias é o vereador Celso Jatene, o segundo vice da Câmara Municipal. Na linha de sucessão, que assumiria o comando seria Eduardo Tuma (PSDB), depois Milton Leite (DEM) seu vice, só que os dois pretendem disputar a reeleição para vereador, portanto não poderiam ocupar o cargo depois de abril e com isso, anteciparam a decisão. Jatene que já ocupou Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação na administração de Fernando Haddad, não tem a essa intenção.

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!