Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Eu acabei com a Lava Jato porque não tem mais corrupção no governo”

de JAIR BOLSONARO // sobre o destino da maior operação contra a corrupção do país.
09/10/2020 05:00 - Giba Um


Eu acabei com a Lava Jato porque não tem mais corrupção no governo”, de JAIR BOLSONARO // sobre o destino da maior operação contra a corrupção do país.

Também investigado por corrupção, o governador em exercício do Rio, Cláudio Castro, anuncia medidas de enfrentamento da criminalidade no estado, entre elas um plano de revitalização e expansão das UPPs. 

Mais: a meta é abrir dez novas UPPs até o fim de 2021. Wilson Witzel extinguiu a Secretaria de Segurança e deixou as UPPs de lado. José Maria Beltrame foi lembrado para a Secretaria mas existe um vínculo de seu nome com Sérgio Cabral.

In – Sala de Jantar: cadeiras de madeira com pés palito

Out – Sala de Jantar: cadeiras com aramados.

 
 

Nova mania

Existe entre as famosas (que não irá demorar a chegar no mundos dos mortais) uma nova mania: anunciar uma gravidez com ensaio sensual. A nova adepta desta mania é a modelo sueca e angel Elsa Hosk

Em 2018, ela foi a modelo escolhida para desfilar com o Dream Angels Fantasy Bra no Victoria’s Secret Fashion Show, o sutiã foi avaliado no valor 1 milhão de dólares. Antes de se tornar modelo, foi jogadora profissional de basquete e está em 15º lugar na lista de modelos mais sexy da models.com. 

Grávida de quatro meses ao postar parte do ensaio legendou: “Tenho mantido em segredo esse anjo na minha barriga faz um tempo. Me sentindo mais que animada e sortuda por estar tendo um bebê e começar o próximo capítulo da vida com o homem dos meus sonhos!”. 

O bebê é fruto de seu relacionamento com o empresário Tom Daly, que está desde 2015.

Indicação mantida

Os tiros disparados contra a indicação de Kássio Nunes para o STF, com questionamento sobre seu currículo, não afetaram a confiança de Bolsonaro no desembargador. 

A escolha será mantida e Kássio não é do tipo que desistiria da indicação. Seus esclarecimentos foram suficientes para o governo. 

Mais: o desembargador, caminha para consolidar o apoio da classe política, apesar das denúncias de falsos doutorados e plágios. Se resistir aos holofotes e aos ataques das redes bolsonaristas, deve passar tranquilamente por sabatina no Senado. 

Ou seja: não será um ministro alinhado com a Lava Jato e que o presidente governará cada vez menos com seu bloco e mais com o Centrão. 

Ainda: será presencial a votação na CCJ do Senado sobre a indicação de Kássio Nunes Marques para o STF. O voto será secreto como manda o regimento. 

Depois, vai para o plenário, onde ele vai precisar de 41 votos.

 
 

Queridinha demitida

A apresentadora, atriz e modelo Livia Andrade, 37 anos, uma das queridinhas de Silvio Santos, mas sem nenhuma função desde que deixou a apresentação do Triturando em maio desse ano, acaba de ser dispensada do SBT. 

Ela garante que não foi demitida e que sua saída foi em comum acordo. “Primeiro que não foi uma demissão. Decidimos em comum acordo não renovar o contrato”. 

E completa: “Não acho interessante para a emissora pagar meu salário como apresentadora estando fora do ar e não posso ficar presa em um contrato. Trabalho desde os 13 anos de idade e não acho justo receber sem trabalhar”. 

Além de Livia a emissora paulista também dispensou Leão Lobo e Mamma Bruschetta e há poucos dias, também não renovou com Maísa Silva.

Plágio

A revista digital Crusoé mostra que indicado para o STF, Kássio Nunes Marques plagiou mesmo sua dissertação à Universidade Autônoma de Lisboa. 

No texto ele apresenta trechos inteiros copiados de artigos publicados na internet de um advogado, até mesmo com os erros de português. 

O trecho copiado é do advogado Saul Tourinho Leal, que coincidentemente é piauiense como Kássio.

 
 

Fortalecida

A decisão do presidente do Supremo, Luiz Fux, de julgar ações penais no plenário da Côrte, vai erradicar de uma vez a narrativa de que a sorte do acusado, principalmente no caso da Lava Jato, depende da turma que ele for julgado. 

A decisão de Fux acaba com rixa entre garantistas e legalistas e torna o STF, como um todo, responsável pelas decisões proferidas. E sobretudo fortalece operações como a Lava Jato, cuja força-tarefa adorou tudo isso.

Lobby pesado

Executivos da Huawei são aguardados em Brasília no mês de novembro para encontro com autoridades do governo. Em pauta, o fornecimento de tecnologia 5G no país. 

Em seu pesado lobby para assumir o negócio, a companhia tem prometido muita coisa: de financiamento do Eximbank chinês à instalação de um data center no país. 

Para provar seu interesse de investir no Brasil, os asiáticos têm evocado até mesmo o número de pedidos de patente ao INPI. A Huawei foi a segunda empresa sem filial no país com mais depósitos registrados no Instituto em 2019: 569 solicitações. 

À frente, somente a norte-americana Qualcomm, com 622 pedidos.

ESCANTEIO

Ao mesmo tempo em que briga com Paulo Guedes (e depois, faz as pazes, sabe-se lá por quanto tempo), Rodrigo Maia, presidente da Câmara, tem dado uma canseira nos dirigentes dos grandes clubes brasileiros. 

Os cartolas tentam marcar uma reunião com Maia para pedir a votação da Medida Provisória 984, a MP do Mandante, que regulariza a compra de direitos de transmissão esportiva no Brasil. 

A tática de Maia está mais do que explicita: deixar a MP caducar – ela expira no próximo dia 18.

Menos viagens

A pandemia forçou alguns cortes de despesas do governo federal. As viagens “a serviço” bancadas com dinheiro público, usadas para engordar salários, despencaram de quase 767 mil em 2019 para 175 mil este ano, equivalente a uma redução de 77,2%. 

Os gastos com passagens e diárias foram de R$ 1,13 bilhão no ano passado para R$ 307,8 milhões em 2020. As mais de 885 mil diárias pagas a servidores públicos, terceirizados e “colaboradores eventuais” custaram R$ 224 milhões em 2020.

PARA SE LIVRAR

O ministro Tarcísio Freitas costura com a Antaq a concessão de áreas ociosas nos portos brasileiros. No limite o governo admite até mesmo não cobrar taxa de outorga. 

Os vencedores dos leilões seriam definidos com base no valor de investimento apresentado. O Ministério da Infraestrutura já se dá por satisfeito se livrar dos custos de manutenção dessas áreas, a começar pelos custos de segurança. 

Os riscos de invasão são constantes.

Conselheiro

O presidente do Facebook/ WhatsApp no Brasil, Conrado Leister, tornou-se o principal conselheiro de Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, na guerra às fake news. 

Muita gente diz que nem parece o mesmo executivo que, em julho, se recusou a bloquear perfis bolsonaristas no Facebook e só recuou depois de ser intimado pelo ministro Alexandre de Moraes.

Vendas ao vizinho

A indústria automobilística enfrenta cada vez mais dificuldade para exportar para a Argentina. 

Integrantes da equipe econômica do governo de Alberto Fernández avisaram os dirigentes das montadoras que a ideia é limitar em 90 mil o número de veículos fabricados em outros países que poderiam entrar mercado argentino entre julho e dezembro. 

O Brasil é a origem de 60% dos veículos importados pelos argentinos. Acontece que apenas nos dois primeiros meses do segundo semestre já foram enviados 33,4 mil veículos. 

Isso significa que as fábricas brasileiras teriam direito a vender pouco mais de 26 mil unidades até o final do ano. 

VIRTUAL, NÃO

Ainda se recuperando do coronavírus, o presidente norte-americano Donald Trump mandou avisar ao comitê que organiza os debates entre os dois principais candidatos a presidente do Estados Unidos que não participará de nenhum debate virtual. 

“Eu não vou perder meu tempo com um debate virtual, essa não é a ideia de um debate. Senta-se atrás de um computador e se debate, é ridículo. Isso não é aceitável para a gente”, rebateu ele. A organização estava agendando o debate para ao dia 15 de outubro.

MISTURA FINA

  • SÃO Paulo desponta desde já como um potencial na distribuição de vacinas contra a covid-19. João Doria tem conversado com outros governadores sobre a possibilidade de fornecer a seus estados doses que serão produzidas no Instituto Butantã, em parceria com a chinesa BravoVax. Reinaldo Azambuja, do Mato Grosso do Sul e Carlos Moisés, de Santa Catarina, já teriam demonstrado interesse em receber as vacinas.
  • ÀS vésperas das eleições municipais, o PT vai sofrer um duro baque financeiro: ficará um mês sem receber o rateio do fundo partidário. O dinheiro retido servirá para o pagamento de uma multa de R$ 6,9 milhões aplicada pelo TSE. O partido foi condenado por irregularidades no uso de recursos do Fundo na eleição em 2014.
  • NO Ministério da Economia, a ameaça da Audi de encerrar a produção no Brasil é vista como blefe. Os alemães cobram créditos tributários referentes a um acordo firmado com o governo em 2012, no primeiro mandato de Dilma Rousseff. Alegam ter quase R$ 300 milhões a receber. A equipe econômica deve, não nega, mas não dá qualquer sinal de que vai pagar.
  • NA esteira da disparada dos preços, os produtores de arroz reivindicam à ministra Tereza Cristina a elevação do crédito público para a próxima safra. Os recursos garantiriam o aumento da área plantada e consequentemente da oferta de arroz no mercado interno.
  • CANDIDATO a prefeito de São Paulo, o deputado Arthur do Val criticou Rodrigo Maia por criar uma comissão para mudar a lei de lavagem de dinheiro e chamar os advogados de Lula, Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima e Romero Jucá para participar. “É a raposa tomando conta do galinheiro”.
  • O MINISTÉRIO Público do Paraguai sinalizou a seu congênere brasileiro que pretende convocar para depoimento o doleiro Dario Messer. O alvo é o ex-presidente paraguaio Horacio Cartes, apontado como sócio do esquema montado por Messer no país vizinho. No que depender da justiça brasileira, os paraguaios é que terão de atravessar a fronteira para ouvir Messer.
     

Prezados leitores, devido ao feriado da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, dia 12, segunda-feira, nossa coluna não será publicada, voltando normalmente dia 13, terça-feira.

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...