Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CLÁUDIO HUMBERTO

“Guedes é dos melhores quadros do serviço público, senão o melhor”

Ministro Sergio Moro (Justiça) em elogio ao ministro da Economia, Paulo Guedes
24/02/2020 04:00 - Cláudio Humberto


“Guedes é dos melhores quadros do serviço público, senão o melhor”

Ministro Sergio Moro (Justiça) em elogio ao ministro da Economia, Paulo Guedes

 

Senado esconde projeto acabando plano de saúde

Está há quase dois anos trancado em uma gaveta da Coordenação de Apoio à Mesa do Senado o projeto do senador Antonio Reguffe (Podemos-DF) extinguindo o pornográfico plano de saúde que beneficia senadores, ex-senadores, cônjuges e filhos e enteados de até 33 anos. Tudo bancado pelos pagadores de imposto. A regalia já consumiu mais de R$80 milhões. Protocolado em 2018, o projeto de Reguffe até hoje nem sequer teve designado um senador-relator.

Sem limites para sempre

O plano de saúde dos senadores, pago pelos brasileiros, não tem paralelo nem no mercado privado: é sem limite de despesas e vitalício.

Eles se acham ‘casta’

Bastam 180 dias de mandato para um senador ganhar plano de saúde vitalício completíssimo, que prevê até tratamentos no exterior.

Adivinha quem paga...

O plano de saúde indecente paga médicos, hospitais, exames, dentistas e ainda faz ressarcimento de quaisquer despesas com saúde.

Honrosa exceção

Ao assumir mandato, em 2015, Reguffe abriu mão do indecoroso plano de saúde. “Senadores devem custeá-lo por conta própria”, diz ele.

Congresso folga no carnaval após 8 dias de trabalho

O ano chega a seu 55º dia nesta segunda-feira, mas deputados e senadores trabalharam menos de dez deles em 2020. E a atual folga de carnaval não chegou nem à metade. Além de passarem o mês de janeiro inteiro de férias remuneradas pelos contribuintes, parlamentares vazaram na última quinta-feira (21) e só voltam ao batente terça, dia 3 de março, confirmando que a velha máxima de que “o ano só começa depois do carnaval” vale mesmo só para a elite política.

Burro de carga

Ao contrário do Congresso, o contribuinte rala desde o réveillon, e muito, para pagar as contas e sustentar a mordomia de parlamentares.

Engana trouxa

Para fingir oficialmente que trabalham, a agenda da Câmara prevê “sessões de debates” na quinta (27) e sexta (28). Mas é mentira.

Semana de dois dias

Desde que assumiu a presidência da Câmara, em 2016, Rodrigo Maia criou a semana de dois dias de trabalho, terça e quarta. O resto é folga.

Revisão da História

Luiz Bragança (PSL-SP) quer o fim do feriado de Tiradentes, em 21 de abril. O objetivo do deputado, membro da família real, é tornar feriado o dia seguinte (22), em comemoração ao Descobrimento do Brasil.

#tamojunto

O presidente Jair Bolsonaro voltou a fazer gestos de simpatia em relação ao ministro Sérgio Moro (Justiça), convidando-o a participar de eventos políticos ou para acompanhá-lo ao futebol, por exemplo.  

Maior moral

Desfila na Câmara todo pimpão o deputado Wilson Santiago (PTB-PB), que é investigado em um roubo de dinheiro público na Paraíba. Afastado, foi depois reintegrado em sessão presidida por Rodrigo Maia.

Petrobras gastadora

A média anual de patrocínios da Petrobras na era Dilma chegou a R$248 milhões. Com Michel Temer, caiu para R$152 milhões e R$49 milhões no primeiro ano de Bolsonaro. Mas a farra continua.

‘A gente somos inútiiil!’

O senador Fernando Bezerra (MDB-PE) entrou para série “inutilidade paga com dinheiro público” ao propor lei que a possibilita viúvos e viúvas a voltar a utilizar o nome de solteiro após a morte do cônjuge.

Chamados às falas

O presidente da Anac, o ministro Tarcísio Freitas (Infraestrutura) e o secretário de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, serão chamados a discutir na Câmara a trama da “agência reguladora” com empresas aéreas permitindo até cobrança de mala de mão em voos comerciais.

Governo virou RH

Assim como no Bolsa Família, o senador Confúcio Moura (MDB-RO) propôs pente fino na folha de pagamento dos três Poderes ou corte linear de salários e outros gastos. “Do jeito que está, o Brasil não precisa de presidente, mas de gestor de recursos humanos”, disse.

Nordeste violento

A região Nordeste é a mais violenta, segundo o Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública do Ministério da Justiça. No Ceará, com a PM amotinada, foram 1,8 mil assassinatos em 2019.

Pensando bem...

...o senador Cid Gomes só não foi preso porque a polícia estava de greve.

 
 

PODER SEM PUDOR

O papa-defunto

O deputado estadual paraibano João Gonçalves (PSDB) tinha fama de fazer política frequentando velórios. A crônica política local informou que ele acompanhava autópsias, ajudava a vestir defuntos e raramente perdia um enterro. Se não conseguia ir a um velório, morria de desapontamento. O presidente da Assembleia Legislativa, Artur Cunha Lima, também tucano, certa vez acompanhava um velório quando de repente percebe a chegada de João Gonçalves. Foi logo avisando: “Vá embora, João, porque este defunto é meu...”

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo....