Colunistas
CLÁUDIO HUMBERTO

“Hoje ficou evidente a motivação dessa CPI”

Senador Marcos Rogério, após a CPI barrar a convocação do ex-ministro do PT Carlos Gabas

Cláudio Humberto

17/06/2021 07:40

Brasil tem recorde de vacinados e média ‘milionária’

A vacinação segue em franca aceleração e a campanha nacional bateu esta semana recorde diário de pessoas vacinadas pela primeira vez. 

Segundo o portal independente vacinabrasil.org, o Brasil aplicou 1.242.027 primeiras doses nesta terça (15), superando em mais de 10% a marca anterior, e com bônus de 109 mil segundas doses ultrapassou mais uma vez a média diária de um milhão de vacinas aplicadas.

Tamanho da aceleração

O mês de maio teve média diária de 684 mil doses aplicadas. Chegamos à metade de junho com média de 884 mil doses diárias, alta de 29,2%.

150 dias de vacinas

A aceleração elevou em 7,5% a média dos 150 dias da nossa campanha. Desde o início de junho, a média foi de 508 mil a 546 mil doses por dia.

Meta de 100 milhões

Há grande expectativa dentro do governo em anunciar aplicação de 100 milhões de doses até o fim do mês. Atualmente, são cerca de 83 milhões

Perspectiva importa

O Brasil segue como 4º país que mais vacinou contra a covid no planeta. O total atual seria suficiente para vacinar toda a população da Alemanha.

Girão: sem convocar Gabas, CPI blinda corrupção

A decisão da CPI da Pandemia de barrar a convocação do ex-ministro petista Carlos Gabas, diretor do “Consórcio Nordeste”, causou indignação de senadores como Eduardo Girão (Pode-CE), Marcos Rogério (DEM-RO) e Jorginho Mello (PL-SC). 

Segundo Girão, a decisão é “um escândalo maior que o ‘calote da maconha’”, referindo-se à compra de respiradores em empresa de cannabis. Foram pagos quase R$50 milhões antecipadamente, mas os produtos não foram entregues.

Últimas notícias

Caso de polícia

Marcos Rogério disse que “Carlos Gabas é acusado de conduta grave”. “Caso de polícia, mas para a CPI não interessa”, criticou o senador.

No ritmo de quem manda

O relator e o vice-presidente da CPI votaram contra a convocação do complicadíssimo Carlos Gabas, ex-ministro dos governos Lula e Dilma.

Contra a investigação

Barraram a convocação de Gabas Tasso Jereissati (PSDB-CE), Jader Barbalho (MDB-PA); Otto Alencar (PSD-BA) e Humberto Costa (PT-PE).

Estado de choque

Autor do projeto da Lei de Improbidade Administrativa, desfigurado pelo relator do PT, o deputado Roberto de Lucena (Pode-SP) disse ontem ter ficado “chocado” com o acordão de deputados da direita à esquerda, unidos para relativizar o crime e abrir caminho para sua prática impune.

Sem arregar

Após a sessão da CPI de ontem, o senador Flávio Bolsonaro (Patriotas-RJ) foi às redes para dizer que, “como o ex-governador ‘arregão’ Wilson Witzel fugiu da CPI”, ele faria live para tratar do assunto.

Prejuízo na conta alheia

Ex-líder do PSDB, o deputado Carlos Sampaio (SP) disse que os recursos para manter as 19 estatais deficitárias do país devem chegar a 21,8 bilhões de reais: “O Brasil não aguenta mais pagar essa conta!”.

Reeleição judicializada

A Fiemg ajuizou ação na 11ª Vara do Trabalho de Brasília pedindo o cancelamento da eleição do conselho da CNI que reconduziu Robson Andrade à presidência da entidade. A prorrogação é considerada ilegal.

Sabor & Arte

O Grupo Bandeirantes estreia dia 28 um novo canal. Sabor & Arte terá uma impressionante seleção de programas comandados pelos melhores chefs do País, sob a curadoria do crítico de gastronomia Josimar Melo.

Vacina é justa causa

Negar vacina pode gerar demissão por justa causa. Para especialista em direito do trabalho empresarial Fernando Kede, a atitude coloca todos em risco e “empresas têm dever legal de zelar pela saúde dos funcionários”.

Mudança na lanterna

O Amapá de Randolfe Rodrigues tornou-se o Estado com pior nível de imunização, só 7,3% dos habitantes receberam duas doses. O antigo lanterna, Acre, deu uma pequena acelerada e está com 7,4%.

Braço a torcer

Muitos economistas torciam o nariz para o bitcoin afirmando ser bolha, mesmo com apoio e aceitação de grandes empresas. Depois que El Salvador aprovou o bitcoin como moeda oficial, o nariz de muitos caiu.

Pensando bem...

...o relator é coerente: disse que a CPI não investigaria desvios de recursos federais contra covid e está cumprindo com a palavra.

PODER SEM PUDOR

A História nas mãos

Os boatos já tomavam Brasília, naquele 25 de agosto de 1961, quando Pedroso Horta, ministro da Justiça de Jânio Quadros, reunia-se a portas fechadas com o presidente do Congresso, senador Moura Andrade. 

Repórter atento e muito competente, Murilo Melo Filho estava no outro lado da porta, quando Pedroso Horta saiu da reunião “Murilo, veja se isto lhe interessa”, disse Horta, estendendo-lhe um papel.” Era nada mais nada menos que a carta-renúncia de Jânio Quadros.

Assine o Correio do Estado