Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

GIBA UM

“Não é questão de Justiça, é de saúde. Não pode um juiz decidir se você pode ou não tomar vacina”

de JAIR BOLSONARO // questionando a pressa em busca da vacina contra a covid.
28/10/2020 05:00 - Giba Um


O presidente Jair Bolsonaro teve que recuar mais uma vez. Desta vez foi na indicação de Roberto Ferreira Dias para um cargo de diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

Mais: Dias teve seu nome associado à assinatura de um contrato suspeito de irregularidade no Ministério da Saúde. Como ele ainda não havia sido sabatinado, Bolsonaro pode recuar sem muito alarde.

In – Torta de sorvete napolitano

Out – Torta com doce de tomate

 
 

Na pele de um leopardo

A modelo, socialite e empresária Kylie Jenner, 23 anos, está lançando mais uma coleção de maquiagens(em tons terrosos). 

Desta vez a linha é inspirada no mundo selvagem, mais precisamente no leopardo, animal que é encontrado com mais facilidade na África e Ásia. 

E como sempre, ela mesmo posou para a divulgação dos produtos encarnando um verdadeiro leopardo, com body e calças com estampas do animal. 

Ninguém tem dúvida que fará maior sucesso, mas o preço é meio salgado: o kit completo com dez produtos sai por US$ 175. 

Mais: no começo do ano Kylie e sua irmã Kendall foram processadas por supostamente plagiar uma coleção de lingerie da empresa Klauber Bros. 

A caçula do clã Jenner não quer que isto se estenda por anos, por isso revolveu fazer um acordo para encerramento do processo com os donos da empresa e teria desembolsado algumas centenas de milhares de dólares para acordo final. Mas o valor não foi divulgado.

Colheita e câmbio

O desempenho da cafeicultura brasileira desponta como um estimulante a mais para as discussões dentro do governo sobre a criação de um imposto sobre as exportações de commodities. 

A premissa é quem há riqueza demais no café com baixa contribuição fiscal. O cafeicultor está prestes a saborear uma das safras mais rentáveis da história, graças à combinação de uma colheita recorde com o câmbio extremamente favorável. 

O mercado já trabalha com projeção para a próxima safra de 65 milhões de sacas de café arábica e cerca de 80 milhões para o conilon. 

Será a maior colheita da história da cafeicultura brasileira. Os ganhos dos produtores da safra recorde de café serão potencializados pelo efeito do câmbio. 

O Brasil vive um momento de alta competitividade no mercado global. Hoje, na comparação com a Colômbia, maior concorrente do Brasil, o dólar vale 25% a mais para o produto brasileiro. 

Em relação a outros grandes exportadores da arábica, como El Salvador, Costa Rica, Honduras, Guatemala, México e Nicarágua, na média o ganho cambial dos cafeicultores brasileiros é quase 50% superior. Um imposto sobre exportação e arrecadação na veia: cai direto na conta do Tesouro. 

 
 

Melhor versão

A atriz Cláudia Raia, 53 anos, está escalada para a novela Além da ilusão (título provisório) que substituirá a novela Nos tempos do imperador que deve estrear somente no segundo semestre do ano que vem. 

Na trama ela será mãe de Larissa Manoela, que faz sua estreia na Globo. Enquanto não começa as gravações tem aproveitado o tempo para descansar e meditar. 

Dias atrás postou foto com a legenda: “Sempre buscando minha melhor versão! Porque dedicar um tempo pra cuidar do nosso corpo e mente é fundamental, amores”. 

Cláudia está contando os dias para o lançamento de sua biografia, onde confessou que devia ter escutado sua mãe que pediu para que ela não se casasse com Alexandre Frota.

 “Alexandre era um mulherengo compulsivo, e eu estava cansada de ouvir alertas de amigos e amigas sobre suas traições”.

Tentam atrapalhar

ONGs que recebiam milhões do governo, até Bolsonaro acabar com a generosidade, agora tentam através de ação do MP, atrapalhar investimentos como no caso da ferrovia EF-170 conhecida como Ferrogão, que liga Sinop (MT) e Itaituba (PA), a ferrovia atravessará quase 1.000 km para escoar os produtos da região aos portos, na costa. 

Há previsão de quase R$ 13 bilhões de investimentos na região, que é uma das mais pobres do país.

 
 

Modesto

Durante formatura de novos diplomatas, o chanceler Ernesto Araújo disse que a diplomacia ficou muito tempo presa “dentro de si mesma, vivendo conceitos ultrapassados, esquecendo de jogar o campeonato deste ano”. 

E esticou dizendo que considera semelhança com o poeta e ex-diplomata João Cabral de Melo Neto. 

E num rompante de modéstia, garantiu que “Me considero também as duas coisas, diplomata e poeta”.

Descarimbados”

Cerca de R$ 177 bilhões em recursos que estão parados em fundos federais poderão ser descarimbados para financiar ações de combate à pandemia, diminuindo a pressão sobre o refinanciamento. 

A medida depende da aprovação no Congresso do Projeto de Lei Complementar (PLC). 

O texto destina os superávits financeiros de 29 fundos públicos federais, apurados em dezembro de 2019, para financiar ações contra a pandemia durante o período de estado de calamidade. 

Originalmente, esse dinheiro foi arrecadado para dificuldades específicas como expandir a infraestrutura aeroportuária do Brasil ou combate ao tráfico de drogas. 

Contudo, não foram utilizados e alguns estão parados, há décadas.

NA PORTA

Tereza Cristina está usando todo seu poder e prestígio dentro do governo na tentativa de obter uma verba adicional de até R$ 2 bilhões para a Agricultura. 

Algumas operações de crédito do governo para o setor estão comprometidas por falta de recursos, especialmente no andar de baixo do agronegócio. 

Os atrasados na liberação dos recursos envolvem Pronaf, destinada à agricultura familiar, e o Pronamp Investimentos, focado no médio produtor rural.

Novo round

Apesar dos gestos de concórdia do ministro Rogério Marinho, Paulo Guedes continua adotando uma atitude hostil em relação ao titular do Desenvolvimento Regional. 

Foi de Marinho, por exemplo, a iniciativa de bancar o nome de Vitor Eduardo de Almeida Saback, chefe da assessoria parlamentar do Ministério da Economia, para uma ambiciosa diretoria na Agência Nacional de Águas. 

Foi premiado por sua dedicação a Guedes no corpo-a-corpo do Congresso. 

Em retribuição Paulo Guedes retirou a chancela de Marinho no Conselho Fiscal do Sesc. 

Para quem não sabe, a indicação para compor conselhos, como do Sesc, são utilizadas para complementar os salários mensais de autoridades do Executivo.

Compliance

O presidente nacional do PSL, Luciano Bivar (PE) já transferiu quase 18 milhões do Fundo Eleitoral para as candidatura municipais de São Paulo. 

Só a candidata à prefeitura da capital Joice Hasselmann recebeu R$ 5,65 milhões que, contudo, não foram liberados porque ele demorou a enviar o recibo, exigência da Alvarez & Marsal, empresa norte-americana de compliance contratada pelo PSL, com atuação no partido Republicanos nos Estados Unidos. 

Para ser eleito, Jair Bolsonaro gastou R$ 2,8 milhões dos R$ 4,3 milhões arrecadados, metade do dinheiro já transferido a Joice Hasselmann. 

Os candidatos do partido estão recebendo entre R$ 2 milhões e R$ 2,5 milhões.

Maiores doadores

O Tribunal Regional Eleitoral exibe nomes pouco conhecidos ou nada conhecidos nacionalmente no topo do grupo dos maiores doadores do país. 

O maior doador é Antônio José de Almeida que responde pela doação de R$ 2,4 milhões. 

A ajuda se destina apenas a uma candidata: a vereadora do município de Moju (PA) Kelly Fernanda da Silva Felix de Almeida (MDB) que tenta novo mandato. 

Moju tem 83 mil habitantes e a Câmara Municipal 15 vereadores. Em segundo lugar, está Raissa Felipe de Souza com doação de pouco mais de R$ 1,5 milhão também para um único candidato, Silvan Ramos de Almeida (PP) que tenta uma vaga de vereador em Touros, de 30 mil habitantes no Rio Grande do Norte.

DOIS IRMÃOS

Também os irmãos Salim e Eugênio Mattar são doadores. Salim, ex-secretário da Desestatização, distribuiu R$ 1,44 milhão para 118 candidatos e Eugênio deu um milhão para o candidato a prefeito de Belo Horizonte, Rodrigo Paiva (Novo), que é apoiado pelo governador Romeu Zema e que aparece nas pesquisas com 1% de intenções de votos.

 

MISTURA FINA

  • O PLANALTO quer dar um choque de ordem no plano de saúde dos Correios, investigado pelo Ministério Público e pela Polícia Federal por supostas fraudes. A ideia é que o general Paulo Cesar Humberto de Oliveira, presidente da Postalis, acumule também o comando da operadora de medicina do grupo. Oliveira ficou famoso pela limpeza feita no fundo de pensão.
  • QUEM acompanhou o embate entre Ricardo Salles e Luiz Eduardo Ramos espantou-se: o secretário do Governo é afável e simpático, embora acusado de não resolver emperradas demandas e emendas parlamentares. Salles, a propósito, não se dirigiu especificamente a ele e sim a uma assessora que não quis dizer o nome, chamando-a de “maria fofoca”.
  • O GOVERNADOR em exercício do Rio, Cláudio Castro, começa a cair nas graças dos investidores da área de saneamento. Castro tem demonstrado maior empatia à ideia de privatização da Ceade do que seu antecessor, o governador afastado Wilson Witzel.
  • CONDENADO pela distribuição de leite em caixas com logotipo de sua gestão, quando prefeito em Nova Iguaçu, o ex-senador Lindbergh Farias (PT) é suspeito também de lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito. E ainda queria ser candidato a vereador no Rio de Janeiro.
  • PESQUISA CNT/MDA informa que apenas 3% da população disseram “não utilizar máscaras em locais públicos”, enquanto 75,7% “sempre” usam proteção e 21,3% “algumas vezes”.
  • O PRESIDENTE Donald Trump tem atualmente cerca de 30% de chances de ser reeleito, segundo as maiores casas de apostas. A uma semana da eleição de 2016, ele tinha apenas 16%.
  • A CNN, que apoia dos democratas, divulgou sua pesquisa sobre quem venceu o debate, nos Estados Unidos: deu Joe Binden, claro, com 53% a 39%. Já na Fox News, pró-republicanos, Donald Trump venceu por 74% a 24%.
  • A FINTECH PicPay, ligada ao Banco Original e a JBS, tem sido acusada de enganar e endividar clientes em promoções supostamente falsas de dinheiro de volta aos cashbacks. O envio de promoções de até 20% para usar em aplicativos no pagamento parcelado de boletos, esconde do cliente que juros e taxas cobradas pela empresa superam o cashback ofertado. Pela oferta, o usuário parcela um boleto de 1.000 reais em 10 vezes e ganha 20% de volta. O problema é que ele paga R$ 1.237.

Felpuda


Ex-petista de quatro costados, que acabou se aboletando em outro partido já há algum tempo, decidiu se submeter mais uma vez às urnas na tentativa de voltar a comandar cidade do interior de Mato Grosso do Sul. O eleitorado não botou fé e decidiu reeleger o atual prefeito.

Agora, há quem diga que o dito-cujo, que é fã de Carnaval, já pode ir preparando sua fantasia: “palhaço das perdidas ilusões”. Ô maldade!