Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Não sou de mídia social. Não acreditem em nada que não seja falado aqui”

de LUIZ HENRIQUE MANDETTA, ministro da Saúde, sobre fake news distribuídas pelo “gabinete do ódio”
09/04/2020 05:00 - Giba Um


“Não sou de mídia social. Não acreditem em nada que não seja falado aqui”
de LUIZ HENRIQUE MANDETTA // ministro da Saúde, sobre fake news distribuídas pelo “gabinete do ódio”.

O resultado positivo do primeiro trimestre com a China equivale a 77% do superávit total, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior, ligado ao Ministério da Economia.  

Mais: As exportações para a China atingiram 28,6% do total da exportação brasileira, de janeiro a março, recorde da série histórica para o período. No ano passado, foi de 25,8%.  

 
 

Aproveitando a quarentena

A atriz Deborah Secco, 40 anos, faz sucesso como Alexia/ Jocimara em Salve-se que puder  é o novo rosto da Arezzo, que apresenta sua coleção de outono/inverno, focado nos mocassins que propõe conforto, sofisticação no trabalho, e elegância nas horas de lazer. Aproveitando o distanciamento social ela tem curtido cada momento ao lado do Marido Hugo Moura e sua filha Maria Flor, de 4 anos. “Eu vinha desejando muito poder ficar com a minha filha. Ainda estou matando essa vontade de estar com ela. É um super desafio estar só com ela, mas acredito que estou tentando tirar coisas boas disso tudo. Acho que nunca teríamos outra oportunidade de estar só nós três, grudados um no outro. Isso é muito fortalecedor para a nossa família”. Nestes dias fez uma declaração a Hugo: “Amo ele por tantos motivos, mas um dos mais importantes é que ele me faz rir”.

Apoio a Bolsonaro

Bolsonaro está orgulhoso de uma pesquisa (não leva levantamentos a sério) que diz que 59% da população não quer sua renúncia. Isso o abastece para novas investidas e tentativas de “distanciamento social seletivo”. E mais: a Federação do Comércio de São Paulo e a Associação Comercial de São Paulo também querem plano urgente para a reabertura do comércio, sem prejudicar demais o isolamento das pessoas. Mais: agora, circula a informação de que Bolsonaro estaria disposto a editar um decreto para reabrir o Comércio, o que tem deixado em sobreaviso os ministros do Supremo Tribunal Federal. Eles já concordam que se algo semelhante acontecer, não lhes restará outra alternativa se não barrá-la “por ameaça à saúde pública”. Juristas dizem que, do ponto de vista jurídico, o presidente não poderia obrigar a abertura do comércio por decreto. Há direitos em xeque: o individual, o de propriedade, à saúde pública e, portanto, à vida das pessoas.

 
 

Ex-casal unido

Além de unir a família a quarentena que está sendo feitos por diversos países também é capaz de unir ex-casais. Foi que aconteceu com Bruce Willis e Demi Moore. Nada de reconciliação, apenas amizade. Divorciados há vinte anos, o ex-casal decidiu conviver na mesma casa enquanto durar isolamento contra o coronavírus. Apesar da separação os atores sempre mostraram que eram bons amigos, um torcendo pela felicidade do outro ainda na mesma casa está as filhas Tallulah Willis e Scout Willis e o namorado de Tallulah, Dilon Buss.

Novo alvo

As milícias digitais de Carlos Bolsonaro, estão circulando informação em grupos de WhatsApp de que, o agora ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, foi condenado por desviar milhões de reais, quando ocupava a Secretaria da Saúde de Campo Grande. Mandetta, de fato, é réu de ação civil de improbidade administrativa no TRF da 3ª Região. Ele é acusado pelo MPF por suposta fraude em licitação para a implementação do Gisa (Gerenciamento de Informações Integradas da Saúde) em Campo Grande. Contudo, Mandetta nem chegou a ser julgado.

In – Cores de outono: Chicory Coffee (marrom escuro)
Out – Cores  de outono: Sugar Almond (marrom alaranjada)

 
 

Ordem na casa

Até agora, o general Braga Netto, da Casa Civil, considerado um “interventor soft” no episódio do coronavírus, vem tendo sucesso em sua missão. E exatamente por causa disso, já começa a ser atingido por fake news espalhadas pelo “gabinete do ódio” do Planalto, comando por Carlos Bolsonaro e outros, especialmente porque tem o apoio de Mourão. O vice é atingido diariamente pelo “gabinete do ódio” – e dá de ombros. Detalhe: em conversa com o general Eduardo Villas Boas, Braga ouviu um aviso: “Ninguém tutela Bolsonaro”.

Hora da máscara

Amilcar Tanuri, virologista chefe do Laboratório de Virologia Molecular do Departamento de Genética da UFRJ é defensor (faz até campanha) do uso de máscaras dentro ou fora de casa. Ele acha que máscara de pano, comerciais ou caseiras, dobradas duas ou três vezes pode chegar a 60% a 70% de eficácia. Lembra que uma vacina muito eficiente imuniza 90% dos indivíduos e pode livrar de outras epidemias. Ou seja: a máscara, até caseira, pode funcionar tão bem quanto uma vacina.

DUPLA SERTANEJA

O presidente também se incomodou com a participação de Mandetta, sábado (4) em uma live da dupla sertaneja Jorge e Mateus. “O importante é que a música chegue, mas é importante não aglomerar. O show não pode parar, mas a aglomeração tem que parar” – disse o ministro em sua aparição. Bolsonaro enxergou na live com sertanejos uma boa chance de falar com um tipo especial de público. Ou seja: gostaria de ter sido ele a participar.

Vai acumular

Uma das medidas anunciadas pelo governo é que os empresários poderão pagar suas contribuições como PIS, Pasep e Confins, bem como a contribuição previdenciária sobre a folha de pagamento, relativas a abril e maio, em agosto e outubro. O problema é que ninguém sabe se as empresas terão caixa até lá para os tributos do mês em curso e os atrasados. Se não tiverem, o rombo previsto será de aproximadamente R$ 100 bilhões na arrecadação deste ano.

ACORDO

Eduardo Bolsonaro insiste com o pai para que o libere para uma ação diplomática junto aos Estados Unidos. A ideia é costurar um encontro com o governo americano em Brasília. Não seria necessário Trump: poderia ser uma autoridade do Departamento de Estado e o chanceler Ernesto Araújo ficaria dormindo. Os assuntos envolveriam uma colaboração entre os países para o combate do coronavírus e reerguimento da economia. Na verdade, Eduardo quer ser uma espécie de “embaixador excepcional do Brasil”.

Aposta

Os clubes de futebol estão reivindicando do Ministério da Economia que regularizem, à toque de caixa, o mercado de apostas eletrônicas no Brasil. Paralisadas as competições e as cotas de TV atingidas em cheio, os clubes correm atrás da normalização para as apostas online. A lei que autoriza o desembarque da jogatina no país foi aprovada em dezembro de 2018, no governo Temer, mas desde lá, o assunto hiberna no governo. Animados, os clubes apostam que o movimento online saia até maio.

Olho na cloroquina

Uma das concessões dadas por Luiz Henrique Mandetta, por conta da reunião ministerial, foi que a Saúde não vai mais impedir a prescrição de remédios à base de cloroquina a pacientes em estágio inicial de Covid-19 (o medicamento é indicado para paciente com malária). Mandetta, contudo, não recomenda oficialmente o uso da droga, algo que vem sendo defendido por Bolsonaro. Nise Yamagushi, oncologista clínica do Instituto de Avanços em Medicina, que andou sendo cotada para o lugar de Mandetta, recomenda a cloroquina, que já vem sendo usada nos hospitais da Prevent Senior e no Einstein. Detalhe: o medicamente desapareceu das farmácias.  

DOIS LADOS

Enquanto Luciano Huck segue arrecadando milhares de reais com seus amigos ricos para doações, as empresas das quais é sócio seguem demitindo em massa. O animador é sócio da rede de hamburguerias Madero, da rede de academias Smart Fit, lojas de roupa Reserva e a startup de educação Alicerce. A Smart Fit demitiu 200 pessoas que estava em período de experiência de 90 dias. A rede de hamburguerias demitiu 400 e a Alicerce, todos os professores que mantinham sob o regime de Pessoas Jurídicas.

MISTURA FINA

  • HÁ anos, o empresário Eugênio Staub, fundador da Gradiente, defendia um grande projeto nacional para que a indústria brasileira de eletrônicos, na época decadente, passasse a produzir equipamentos de saúde de alta complexidade, como tomógrafos, aparelhos de ressonância, respiradores e outros. Nunca conseguiu atenção do governo e tampouco de seus colegas do setor.
  • GRANDES redes de supermercados estão observando uma mudança nos hábitos de compra durante a pandemia. Depois do baque inicial – quando muita gente fez estoque – o movimento caiu, mas continua 25% mais alto do que no ano passado, no mesmo período, especialmente porque as famílias estão cozinhando em casa. Na comparação, cresceu o consumo de arroz, feijão, frango, ovos, leite – e caiu o da cerveja, quem diria.  
  • FIEL a Jair Bolsonaro, Abraham Weintraub vai tentar adiar ao máximo uma discussão inadiável: a postergação das inscrições e da realização do Enem, previsto para novembro.
  • MESMO com riscos de demissão em massa que paira sobre o setor automobilístico, Toyota decidiu manter o projeto de um novo veículo na fábrica de Sorocaba, com investimento estimado em R$ 1 bilhão.
  • O GOVERNADOR Wilson Witzel agora quer usar o Parque Olímpico do Rio para a instalação de hospital de campanha. O local ajudaria a desafogar o Riocentro, que também está sendo preparado para atender pacientes com a Covid-19. O detalhe é que a Zona Oeste abriga uma das maiores comunidades do Rio, a Cidade de Deus, ponto de grande preocupação para autoridades na área de saúde.
  • A DESEFA de Eduardo Cunha vai entrar com recurso no STF pedindo passagem definitiva do ex-deputado para o regime de prisão domiciliar. Por decisão Judicial, ele está provisoriamente em casa após ser testado positivo para o novo coronavírus. Seus advogados alegam que Cunha sofre outros problemas crônicos de saúde (e foi operado de hemorroidas recentemente).
  • O SEGUNDO período de isolamento baixado pelo governador João Doria e apoiado pelo prefeito Bruno Covas vem com uma dose excessiva de patrulhamento: se fiscais encontrarem quaisquer tipos de comércios abertos (exceto os constantes, segundo as regras), poderão ser lacrados, impossibilitando sua reabertura imediata.

Felpuda


Nos bastidores, conversas, ou melhor, quase sussurros, dão conta de que compromisso assumido teria prazo de validade se acontecer a vitória de aliado.

A partir de então, o papo passaria a ser bem, mas bem diferente mesmo, pois, com acordo cumprido, novos objetivos passariam a ser fonte dos desejos, e sem nenhuma moeda de troca.

No caso, não haveria mais sequer um fio de bigode. Tipo, cada um na sua.