Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Não tem crime em escrever críticas sobre alguém. Se eu acho que um veículo merece ajuda, vou lá e ajudo”

Otávio Fakhoury, apontado como financiador de fake news e apoiador de primeira hora de Bolsonaro
30/06/2020 05:00 - Giba Um


A versão “Jairzinho paz e amor” tem certo prazo de validade, Bolsonaro, por enquanto está enquadrado pelos militares, obedecendo estratégia de, na guerra, há momentos de avançar e de recuar.

Mais: ficou tão bonzinho. Hoje, Messias é “sensível e comedido”: afinal, foi nessa imagem que nadou na campanha de 2018. E está disposto a manter essa validade até a aproximação da campanha. 

 

Não tem crime em escrever críticas sobre alguém. Se eu acho que um veículo merece ajuda, vou lá e ajudo”, 

de OTÁVIO FAKHOURY // apontado como financiador de fake news e apoiador de primeira hora de Bolsonaro.
 

In – Inverno: arroz cremoso de forno

Out – Inverno: risoto de funchi


 

 
 

Estilo próprio

A cantora Billie Eilish,18 anos, é mesmo a sensação do mundo fonográfico desde que explodiu com a música Bad Guy. Vencedora de cinco prêmios do Grammy 2020 começa também ganhar espaço nas capas de revista (está em Vogue China e GQ British, além de participar da campanha da Calvin Klein) revela porque adotou o estilo próprio de se vestir com roupas largas. “Eu não quero que o mundo saiba tudo sobre mim. É por isso que uso roupas grandes e largas. Ninguém pode ter uma opinião, pois eles não podem ver o que tem por baixo. Ninguém vai ficar falando ‘ela é magra, ela não é magra, ela tem pouca bunda, ela tem bunda grande’. As pessoas não podem falar essas coisas, porque elas não sabem”. E completa: “Às vezes, eu me visto como um garoto. Às vezes, eu me visto como uma garota swaggy. E, às vezes, eu me sinto presa nessa persona que eu criei, porque sinto que as pessoas não me enxergam como mulher”.

Saldo de caixa

Todos os governantes de plantão do Brasil sempre venderam o saldo de caixa em moedas estrangeiras como sendo reservas em moedas estrangeiras. Manter esse saldo de caixa vai custar R$ 45,8 bilhões em 2020. Em maio, o saldo de caixa era de US$ 345,7 bilhões e a dívida externa em moeda estrangeira era de US$ 622 bilhões. Ou seja, saldo devedor de US$ 276,3 bilhões. Caso seja utilizado o saldo de caixa, aumentará a dívida líquida da União. Mais: em dia de divulgação da dívida da União com base em maio de 2020 (R$ 6.173,1), omite-se o estoque da dívida em poder do BC no montante de R$ 1.922,2 bilhões) (26,34% do PIB), sendo essa parte a mais importante da dívida, visto que nada mais é do que uma “pedalada oficial” (aumento disfarçado de base monetária ou emissão de dinheiro falso). Essa orgia saiu de 17,66% do PIB de 2010 para 26,34% do PIB em maio de 2020. E aí que o país joga seus imorais déficits fiscais primários. 

 
 

Orgulho LGBTQIA+

Domingo (28) foi comemorado o Dia do Orgulho LGBTQIA+ e, várias celebridades, inseridas no meio ou não, usaram suas redes sociais para exaltar o dia. Glamour Garcia (à esquerda), transsexual, que interpretou a Britney em A Dona do Pedaço postou uma foto de topless e legendou: “Respeita que dói menos!”. A atriz Nanda Costa (à direita) homossexual assumida e que tem um relacionamento Lan Lanh, postou foto com um brinco grande escrito “sapatão” e na legenda. “Bom dia comunidade! Quem tem orgulho levanta a mão!?”

Derrubado

No nono recurso impetrado para barrar as investigações sobre a “rachadinha”, o senador Flávio Bolsonaro conseguiu uma vitória porque dois dos três desembargadores concordaram em transferir seu processo da primeira instancia para a segunda instância. Os desembargadores foram contra decisão do Supremo e assim como Queiroz foi encontrado pela polícia, em algum momento, apostam os juristas, esse recurso poderá ser derrubado no STF. 

 
 

Antecedentes

O novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decodelli, o primeiro negro no ministério de Bolsonaro, indicação dos militares que estão na administração federal, não concluiu seu doutorado na Universidade do Rosário, ninguém ainda sabe se concluiu o da Universität Wuppertal na Alemanha e copia trechos de suas teses de outros autores (até de um relatório da CVM). Nada de novo: Wilson Witzel inclui indevidamente uma passagem por Harvard em seu doutorado e Dilma Rousseff não cumpriu todos os créditos de pós-graduação de Ciências Econômicas da Unicamp.

E a baciada?

O presidente Jair Bolsonaro não esconde sua insatisfação com a postura do ex-ministro Gilberto Kassab. El vive pregando a independência de seu partido, o PSD. Bolsonaro espera que seja um discurso apenas para o público externo. Afinal, não foi para ser independente que o partido levou uma baciada de cargos, entre eles a recriação do Ministério das Comunicações e o comando da Fundação Nacional da Saúde (Funasa).

QUEM MANDA?

Há quem já esteja dizendo que o deputado Arthur Lira (improbidade administrativa, obstrução de justiça, enriquecimento ilícito, desvio de recursos públicos, violência doméstica), líder do Centrão, manda mais hoje na Câmara do que o presidente Rodrigo Maia. Se ficar nessa situação, Maia não faz seu sucessor, esquece reeleição e até pode ver o mesmo Lira assumir o comando da Casa.

Em dobro

O sucesso das lives nesse período desperta a gula da Ecad, responsável por coletar pagamentos por uso de músicas no país. A entidade já tem contratos com YouTube, Facebook e outros e recebe regularmente. Mas com as lives transmitidas pelas plataformas, o Ecad quer faturar mais com “execução pública musical”. A cobrança é feita duas vezes pelo mesmo produto. Na prática, o artista que está impossibilitado de se apresentar e cobrar ingresso vai precisar pagar para trabalhar. 

ALMAS GÊMEAS

A ministra Damares Alves ficou muito sentida com a demissão de Abraham Weintraub. O ex-ministro da Educação sempre foi um de seus interlocutores prediletos do governo. Ultimamente, vinha costurando um projeto de distribuir cartilhas nas escolas sobre os “valores da família”. Era onde Olavo de Carvalho poderia ter uma participação nas cartilhas para o pessoal do ensino médio. 

Máquinas e tratores

O general Hamilton Mourão vem impondo seu estilo militar na gestão do Conselho da Amazônia e implementando as primeiras ações capaz de reduzir as cobranças da comunidade internacional. A operação Verde Brasil 2 apertou o cerco no combate ao desmatamento. Em dois meses, em ações conduzidas pelo Comando de Operações Terrestres do Exército foram apreendidos cerca de 120 máquinas e tratores. Ficarão em local seguro, sob custódia do Exército. A ideia é que possam servir de provas nos futuros processos.

Rebelião

Grupo de 130 lojistas do Shopping Iguatemi, em São Paulo, está se articulando para não pagar o aluguel de junho e ameaça até paralisar as operações caso o shopping não diminua o valor. A movimentação nasceu, organizada por grupo no WhatsApp, depois que os lojistas tentaram negociar – sem sucesso – com a administração do shopping. Em certos casos, o Iguatemi está cobrando o chamado “aluguel mínimo” em junho com 20% de desconto, mas os lojistas afirmam estar vendendo entre 10% e 15% do que faziam no mesmo mês no ano passado (trabalhando apenas quatro horas por dia).

RETRATO

O Brasil gasta hoje com três milhões de aposentados mais do que gasta com 37 milhões de crianças de 0 a 4 anos nas escolas. Outro dado: 44% dos jovens até 14 anos pertencem a 25% das famílias mais pobres do país. E metade dos jovens ainda não concluiu o ensino médio. Mais: três milhões de crianças nascem todos os anos no Brasil e cerca de 25% delas não terão oportunidade para se desenvolver, estudar e conseguir um emprego no setor formal, especialmente as negras. No futuro, irão se juntar ao enorme estoque de adultos que também já não teve oportunidade no passado.

MISTURA FINA

- UMA pesquisa feita pelo site Poder 360 aponta que 52% dos brasileiros acreditam que o presidente Jair Bolsonaro deveria sair do cargo, 38% que ele deveria ficar e 10% não souberam responder.

- PAULO Guedes, ministro da Economia, está fazendo contas para ver se chega a uma reforma tributária híbrida que aumente a carga de impostos sem que a majoração fique tão explicita. Nesses cálculos, estão contudo cortes de investimentos e renúncias que, na realidade, são impostos ao contrário.

- UM terço (33,3%) das famílias brasileira tem alguém em suas residências com dívidas em atraso, segundo a FGV. O percentual é ainda maior entre os mais pobres. Para aqueles com rendimento até R$ 2,1 mil, essa fatura chega a 44,5%. Ou seja: vai haver aumento da inadimplência no curto prazo o que dificulta o retorno das famílias ao consumo. E a recuperação deverá ser muito lenta, segundo os analistas.

- TÂNIA Fogaça, nova chefe do Departamento Penitenciário Nacional, está numa missão de risco: tenta articular o retorno do Conselho Nacional da Política Criminal e Penitenciária dos oito integrantes que renunciaram ao posto em maio. Todos saíram em solidariedade a Sérgio Moro. Há quem aposte que nenhum deles vai voltar e ela inda é capaz de perder seu cargo no governo.

- SE depender de Luiz Henrique Mandetta, as portas do DEM estão abertas para o ex-ministro Sérgio Moro. Contudo, já não se pode dizer o mesmo de outros caciques do parido, a começar por Rodrigo Maia. Ainda há muito ressentimento com o ex-juiz da época da Lava Jato.

- POR enquanto, Paulo Guedes e Rogério Marinho fizeram as pazes. A relação estava abalada desde o lançamento do plano Pró-Brasil. quem foi o intermediário dessa bandeira branca foi o chefe da Casa Civil, Braga Netto. Agora, até quando essas pazes vão durar, isso já é outra história. 

- PESQUISA feita pelo Ministério da Saúde aponta que o número de brasileiros com ansiedade e depressão aumentou neste período de pandemia alcançando o patamar de 32,6%. Outra pesquisa do Instituto de Psicologia da UERJ mostra que o número de pessoas com depressão saltou para 8% ante 4,2% antes da pandemia e de ansiedade de 8,7% para 14,9%.

Felpuda


Com trabalho suspenso, por causa da Covid-19, investigação parou sem ter começado e, agora, dois dos cabeças do grupo de trabalho estão “chovendo no molhado”. Assim, para continuar, digamos, em evidência, vêm divulgando sobre a “firmeza” de ambos em “dar continuidade”, tão logo acabe a pandemia que, assim como os resultados dos trabalhos, são incógnitas que só. Portanto, melhor seria aguardar o desenrolar dos acontecimentos para sair “cantando de galo”.