Clique aqui e veja as últimas notícias!

CLÁUDIO HUMBERTO

“Não vai dar para esperar a reforma tributária”

Ministro Paulo Guedes (Economia) sobre a mudança no Pis/Cofins para combustíveis
06/02/2021 07:00 - Cláudio Humberto


Óbitos por Covid-19 em hospitais militares são de 0,1%

Os hospitais militares do Brasil registram número de mortes por Covid-19 bem abaixo da média nacional. Até agora, todas as unidades hospitalares mantidas pelas Forças Armadas diagnosticaram 38.935 casos de infecção por coronavírus, dos quais resultaram 53 óbitos, equivalentes a 0,13% do total.

Os números reveladores desse desempenho foram conferidos em levantamento do Ministério da Defesa.

88,9% recuperados

Segundo esse levantamento, até agora os hospitais das Forças Armadas recuperaram 34.637 pacientes de Covid-19, ou sejam, 88,9% do total.

Monitoramento

Segundo o Ministério da Defesa, permanecem sob acompanhamento dos médicos exatos 4.245 militares diagnosticados com a doença.

Últimas Notícias

Linha de frente

As Forças Armadas admitem o alto número de diagnosticados, pelo fato de estarem na linha de frente do combate ao vírus, explicam.

Protocolo seguido

O Ministério da Defesa ainda não revelou o protocolo de medicamentos administrados aos pacientes de Covid-19.

Na pandemia, Maranhão faz “motel” em presídios

A segunda onda da pandemia do coronavírus está a todo vapor, mas o governador do Maranhão, comunista Flávio Dino, priorizou fechar um contrato esta semana com uma empresa de engenharia para construir 22 “módulos de encontros íntimos” em 11 presídios do estado.

A pressa é grande: o contrato obriga a execução da obra em dois meses, mas se atrasar, também são previstos aditivos ao custo global de R$ 1,3 milhão.

Enquanto isso...

O Maranhão já registrou quase 210 mil casos da Covid-19 e quase 4,8 mil mortes decorrentes da doença.

Só pensa naquilo

O contrato entre o governo do Maranhão e a empresa Etech Construção foi assinado no dia 28 de janeiro deste ano. É o terceiro contrato do ano.

Prioridades

A grana para construir o “motel” para presos saiu do Ministério da Justiça, a pedido do governo Flávio Dino.

Exploração cruel

A Sul América acrescentou aumento de 15% no seu plano de saúde, quase o quádruplo da inflação do período, com o silêncio da vergonhosa “agência reguladora” ANS. O objetivo é expulsar clientes de planos individuais para forçá-los a aderir aos coletivos, cujos reajustes não têm limite.

Quase 7 a 1

O Brasil ultrapassou a Alemanha na sexta-feira e se tornou o 8º país a mais vacinar seus habitantes no mundo: 3,1 milhões. A riquíssima Alemanha, que iniciou a imunização três semanas antes do Brasil, 2,99 milhões.

Fim do cartório, já

Amadurecem no governo o fim do cartório que obriga os produtores a entregar todo combustível produzido às distribuidoras, atravessadoras que acrescentam 16% ao preço na bomba. Esse cartório foi, digamos, adquirido pelos espertalhões em 2009, na Agência Nacional do Petróleo.

Chega do penduricalho

Há um projeto com aprovação recorde no site e-Cidadania, censurado na gestão Davi Alcolumbre: o fim do auxílio-moradia para senadores, juízes e deputados teve quase 2 milhões de votos a favor e só 10 mil contra.

Lamúrias de crocodilo

Em meio ao chororô, ao se despedir do cargo, Rodrigo Maia acusou o governo de “injusto” por “concentrar renda nas mãos dos servidores públicos”. O mala engavetou todos os projetos de deputados que acabavam com privilégios, regalias, incorporações e gratificações em cascata.

Fazendo política

Na primeira viagem após ser eleito ao cargo, o novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, visitou o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Gilson Lemes, para discutir política nacional e estadual.

Biden xenofóbico?

O jornal New York Times publicou editorial na sexta-feira em que defende a adoção, pelo governo norte-americano, das vacinas chinesas e russa. “Elas também funcionam”, diz o jornal, “e podem ajudar na escassez”.

Últimos da lista

No Butão, Ilhas Fiji e Mongólia, segundo a plataforma Our World in Data, apenas duas pessoas foram vacinadas até agora. O dobro do reino do Butão e Granada, onde apenas uma pessoa foi imunizada.

Pensando bem...

... o Brasil deveria preocupar mais com a “nova variante” da corrupção, a partir do assassinato de reputações da força-tarefa da Lava Jato.

Assine o Correio do Estado