Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado pelo vírus, não precisaria me preocupar”

de JAIR BOLSONARO, chamando de novo a doença de “gripezinha”.
26/03/2020 05:00 - Giba Um


“No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado pelo vírus, não precisaria me preocupar”,  
de JAIR BOLSONARO // chamando de novo a doença de “gripezinha”.

A ministra Tereza Cristina, tenta obter junto à equipe econômica recursos adicionais para o crédito rural, no âmbito do Plano Agrícola e Pecuário 2019/2020.  

Mais: O objetivo é cobrir os prejuízos por conta da seca no Rio Grande do Sul, a pior em oito anos. Produtores da carne bovina, soja, leite e milho relata perdas de 30%.  

 
 

Lançamento antecipado

A drag queen Pabllo Vittar, 25 anos, teve que antecipar o lançamento da segunda parte de seu terceiro disco depois de ver parte de suas músicas vazadas na internet.  No começo do mês já havia lançado duas músicas: Clima Quente (1º de março) com a participação do funkeiro, Jerry Smith, onde os fãs, para assistirem ao clipe inteiro, precisaram comprar uma latinha de Coca-Cola, destravando o clipe através de um código; e Tímida (19 de março) com a participação da cantora Thalía. O novo álbum ainda conta com a parceria de Ivete Sangalo. Pabllo canta em inglês e espanhol na faixa Salvaje. O terceiro trabalho investe no brega moderno e garante que a música Parabéns será o chiclete deste álbum.

Não é bem assim

Em seu terceiro pronunciamento em 19 dias, Bolsonaro sofreu uma recaída e tanto: reclamou do fechamento das escolas, atacou governadores e voltou a investir contra a imprensa.  Muita gente considerou como cinco minutos de delírio, irresponsabilidade e até mesmo insanidade presidencial. Bolsonaro também se vangloriou: se pegasse a doença seria apenas “um resfriadinho”. No isolamento, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, aconselhou o presidente na confecção do conteúdo. Recomendou isolar vulneráveis e liberar jovens e crianças para a vida normal. Quando fala que seu passado de atleta certamente impediria que ele fosse contaminado, Bolsonaro esquece que, aos 65 anos, faz parte do grupo etário de maior risco. E a lista de atletas profissionais contaminados inclui o ala da NBA Kevim Durant e outros 11 profissionais da liga de basquete. Detalhe: na terça (24), enquanto Bolsonaro falava na TV, os panelaços explodiam em várias cidades.

 
 

Mais ousadia

A modelo Bella Hadid, 23 anos também está aproveitando o isolamento do coronavírus e incentivando seus fãs a permanecerem em quarentena. Num clique bem ousado usou a legenda para alertar sobre o comprometimento imposto em vários países: “Eu e meu burrito dizendo para você ficar em casa! Não apenas por você, mas também, literalmente, pelo mundo inteiro e por todas as pessoas que você ama. É louco porque tudo o que precisamos fazer é trabalhar juntos para diminuir a velocidade do vírus e as pessoas ainda estão tendo problemas para entender isso”. E ainda brincou, dizendo para aproveitarem o tempo e aprender alguma coisa, como tricotar.  

Mandetta é contra

Na manhã do dia em que Bolsonaro atacou o confinamento geral e o fechamento do comércio, entre outras medidas, o ministro Luiz Henrique Mandetta, também se manifestou contra o descer de portas em todo país, num alinhamento prévio ao tom do presidente. Acha que o travamento absoluto é péssimo para a Saúde. “Tem médico fechando consultório. Cadê o cara que está fazendo quimioterapia? Cadê o pessoal que está precisando fazer diagnóstico?”.

In – Livro: Um Caminho Para a Liberdade
Out – Livro: Uma Mulher no Escuro

 
 

Diário

O coronavírus aumentou o recall do chefe da Secretaria de Comunicação (Secom), Fábio Wajngarten. Desde a semana passada, quando anunciou ter sido contaminado, ganhou perto de cinco mil seguidores no Twitter, mais de 10% do que tinha até então (39 mil). Ele oferece a sua audiência uma espécie de prontuário digital, com tweets diários sobre a evolução de seu quadro de saúde.

Com empresários

Nos dias que antecederam a apresentação da MP para conter o desemprego (trabalhadores poderiam ter suspensos seus contratos por quatro meses e depois retornariam a seus postos), o ministro Paulo Guedes, da Economia, conversou com muitos representantes do setor privado – e ninguém do bloco dos trabalhadores. Guedes, diante do recuo, disse que havia um erro de redação e ninguém sabia quem era o responsável: faltou a promessa de compensação com dinheiro público. Detalhe: os empresários eram favoráveis à medida, assim como muitos que aplaudiram a terceira fala de Bolsonaro.  

DE VOLTA

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, mantido no cargo por decisão de Bolsonaro (Regina Duarte tentou afastá-lo), voltou a causar polêmica nas redes sociais ao pedir o fim do isolamento de pessoas devido a pandemia do novo coronavírus. Ele retuitou mensagens do presidente que condenava “medidas extremas sem planejamento e racionalidade” que, segundo ele “poderiam ser mais nocivas do que a própria doença”.

“De exceção”

A OAB vai recorrer ao ministro Dias Toffoli, presidente do Conselho Nacional de Justiça, para que ele determine o fechamento do TRF da 4ª Região. É o único Tribunal Regional Federal do país que ainda mantém audiências presenciais, mesmo com o alastramento do novo coronavírus. O presidente do TRF-4, desembargador Vitor Laus, decidiu manter as sessões para  “evitar risco de prescrições de processos”. A Corte, à propósito, é responsável pelo julgamento dos recursos da Lava Jato.

FORA DO AR

Pela primeira vez o Twitter tomou medidas contra autoridades do governo, apagando postagens do ministro Ricardo Salles e do senador Flávio Bolsonaro. E o YouTube também tirou do ar um vídeo do guru bolsonarista Olavo de Carvalho que colocava em dúvida a existência da pandemia do novo coronavírus no mundo. Pelas regras desses canais, mais alguns tropeções nesse sentido, os autores podem ser punidos com a perda de suas respectivas contas nos serviços.

Gentili contra

Apoiador de Jair Bolsonaro, o humorista Danilo Gentili, resolveu ir ao Twitter para repudiar o pronunciamento do Chefe do Governo sobre o coronavírus e afirma que ele não merece o cargo. “Um presidente que num momento de crise faz um pronunciamento oficial para falar dele e não sobre seu povo não merece a cadeira que pediu para a gente”.

Novela

Bolsonaro não mostra o atestado de seu exame que teria atestado negativo, conforme ele mesmo disse. Já João Doria tratou de exibir o seu atestado para repórteres, assim como o prefeito Bruno Covas. Em qualquer país do mundo a saúde do chefe do governo é fato relevante, mais ainda quando em exercício do cargo. Esconder doenças por motivos políticos ou pretensões eleitorais é um erro e o  ministro Mandetta, quando disse que as informações pertencem ao paciente, também errou.

DIZÍMO

O missionário R.R. Soares agora aparece em seu horário na Band sentado numa mesa, com máscara e embaixo, lettering enorme onde se lê o número da conta bancária de sua igreja, apelando depósitos para os fiéis – muitos deles ameaçados de desemprego por causa da economia parada – para que não esqueçam do dízimo. E emenda: “Se você não sabe fazer a transferência, um filho ou uma filha, pode fazer por você, pelo computador”.

MISTURA FINA

  • AO contrário de Bolsonaro e sua festinha de aniversário, José Sarney cancelou, com devida antecedência, os eventos que vinham sendo preparados para a celebração de seus 90 anos, no dia 24 de abril. A data coincide com o intervalo para qual os médicos preveem o pico do novo coronavírus no Brasil.
  • O MINISTRO Onyx Lorenzoni afastou Ronaldo dos Santos que ocupava a Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor por indicação da CBF. No lugar, entra o advogado Cristiano Puppi, ex-assessor de Lorenzoni na Casa Civil.
  • NOS bastidores da manobra trabalhista do governo, enquanto Bolsonaro dizia “tira, porque estou apanhando muito”, vazavam informações sobre quem teria alterado o texto da MP. Bruno Bianco Leal, secretário do Trabalho e Previdência, era um dos acusados. E Guedes defendeu: “Nada disso. Bianco é um cara doce”.
  • DEPOIS de seis meses de muita burocracia e batalhas com os órgãos públicos federais, a prefeitura de Búzios (RJ) conseguiu renovar a autorização para que grandes navios de cruzeiros atraquem na cidade. Único problema: com o novo coronavírus, por um bom tempo, nem catamarãs vão aportar por lá.
  • DEPOIS do telefonema entre Bolsonaro e Xi Jinping, a Embaixada da China no Brasil asseverou que Eduardo Bolsonaro “tem que pedir desculpas ao povo chinês por sua provocação flagrante”. Como o deputado não acena com o gesto, fica encalhada uma negociação com a China, pelo ministro Mandetta, segundo a qual uma empresa de lá garantiria até 10 milhões de teste rápidos para detecção do vírus.
  • A PROVÍNCIA de Hubei, na China, o primeiro foco da epidemia do Covid-19 está relaxando o regime de confinamento decretado exatamente há dois meses. A capital Wuhan terá de esperar duas semanas ainda. Essa é a perspectiva para o resto do mundo, se o confinamento for bem feito: 60 dias para liberar moradores e economias.
  • OS produtores de chocolates esperavam um crescimento de 25% nas vendas de páscoa se comparado ao ano passado. Só que isso não deve acontecer, por causa do fechamento das lojas físicas por causa do isolamento do coronavírus e mesmo com o aumento da vendas on-line, já ficam felizes se conseguirem manter o mesmo número de 2019.

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.