Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“No meu entender, está superdimensionado o poder destruidor desse vírus”

de JAIR BOLSONARO, exercendo seus dotes de pesquisador e profeta.
11/03/2020 05:00 - Giba Um


No meu entender, está superdimensionado o poder destruidor desse vírus”,
de JAIR BOLSONARO, exercendo seus dotes de pesquisador e profeta.

O ex-jogador Ronaldinho e seu irmão merecem ser punidos de acordo com a lei. Só que o Paraguai não é exatamente um país que dá demonstrações de seriedade para o mundo. 
Mais: produz 71 bilhões de unidades de cigarro por ano e só consome 2,3 bilhões. O Brasil recebe 1,5 bilhão legalmente e outros 67,2 bilhões são contrabandeados para cá.

 
 

Equilíbrio geral

A atriz Bruna Marquezine, 24 anos, continua enchendo seu cofrinho com campanhas publicitárias. Desta vez, ela posa para campanha de inverno 2020 da Colcci. Uma consumista assumida, diz que “não tem nem um pouco de orgulho” e que está buscando uma forma de consumo em equilibrada. Por falar em equilíbrio é uma das palavras mais usada por ela, a respeito de tudo: amor, trabalho, corpo. “Busco ter uma relação de paz e amor. Acredito no equilíbrio em geral. O principal objetivo é sempre cuidar da saúde e depois da aparência. Não vejo problema em buscarmos a nossa melhor versão desde que sua prioridade seja saúde. Eu enxergo a beleza como um estado de espírito. As pessoas mais atraentes que eu conheci não faziam parte do padrão imposto pela sociedade: elas tinham amor próprio”. Mais: a atriz admite que por causa de sua amiga Manu Gavassi (confinada), agora é viciada no programa Big Brother Brasil.

Bônus não é salário

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, mencionou na televisão a política de bônus como grande ato de valorização dos policiais. A Associação dos Delegados da Polícia adverte que a prática é ineficaz e equivocado método de valorização. Bônus não é salário, misturar polícia judiciária com polícia investigação não é correto e o resultado depende de múltiplos fatores. Mais: o valor do bônus ganhou teto e virou bimensal. Na campanha, João Doria prometeu para os policiais o segundo maior salário da categoria na federação: saiu 5% no primeiro ano e o segundo, reajuste apenas em 2021. Mais: a rapidez da aprovação da reforma da Previdência em âmbito estadual e da alíquota progressiva fará com que os policiais, ao término de 2020 recebam salário com menor poder de compra do que em 2019. Os policiais sentem-se enganados com a história de bônus e cobram a palavra empenhada na campanha do governador João Doria. 

 
 

Nem tudo que reluz

Anitta está passando temporada nas Ilhas Maldivas, no Oceano Índico e está encantada com refeições luxuosas em seu hotel onde tudo vem com ouro. “Aqui tem mania de botar ouro em tudo, do nada. Bebida tem ouro, tudo tem ouro” – e acha que não é ouro mesmo. Por outro lado, estreia clipe Ouro, com música de Pabllo Vittar (destaque), com quem estará no Festival Coachella. Dia 30, ela completa 27 anos e já prepara festa. Convidados selecionados: “Não é festa que vende ticket”. Nas Maldivas, foi andar de bicicleta com fio dental. Um dos seguidores postou: “Ouro é isso aí”.

Almoço

Concorrido almoço de figuras do mercado financeiro no restaurante Cantaloup, em São Paulo, dia desses, reunia também o ex-presidente Michel Temer e os ex-ministros de seu governo Torquato Jardim (Justiça) e Carlos Marun (Governo). Elegante, Temer fez um pequeno discurso e foi aplaudido e nos bastidores, Jardim contava histórias nebulosas sobre o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, perseguidor do ex-presidente.

In – Flores: azálea
Out – Flores: tulipa

 
 

Dois alvos

Carlos Bolsonaro está declarando guerra a Regina Duarte e ao ministro Luis Eduardo Ramos, secretário do Governo que, por sua vez, chamou a atenção da atriz-secretária por ter citado “facções” existentes no governo (Carlucho acha que era contra ele). Ele considera a derrubada de Regina “uma missão”. Quanto a Ramos, bolsonaristas distribuem mensagens pelas redes sociais dizendo que “ele está comprometido em desestabilizar o governo”. As falanges olavistas voltam a atacar militares e há quem aposte que Ramos deve se preparar para o cadafalso.

Onde está a saída

Jair Bolsonaro conversa com Emerson Fittipaldi em Miami e vai visitar o estúdio de Romero Brito, de quem ganhou um retrato. Paulo Guedes, da Economia, diz que as novas reformas impedirão que o Brasil seja afetado pela crise, mas não cita a data das reformas administrativa e tributária. Não tem como comentar os acontecimentos mundiais e seus reflexos no Brasil com a ascensão do dólar. A saída, segundo analistas, pode estar na PEC Emergencial, a mais importante do ponto de vista fiscal. Estabelece gatilhos para gastos e ferramentas para controle do custo da máquina.

ESCOLHIDO

Deputados federais têm direito a auxílio-moradia, quando não ocupam um dos 432 apartamentos funcionais que a Câmara dispõe em Brasília. Todos têm equipamentos de cozinha e ar condicionado. Só que a maioria está vazia porque os deputados preferem dinheiro vivo no bolso: são R$ 4.253 por mês para aluguel, hotel ou apart-hotel. Em janeiro, o dinheiro do auxílio-moradia para parlamentares ficou em R$ 1,1 milhão.

Mais uma

Maria do Carmo Brandt de Carvalho, nomeada para chefia a Secretária de Diversidade Cultural, pela secretária Regina Duarte teve a nomeação cancelada em menos de 24 horas. Havia sido tachada de esquerdista como Humberto Braga que deverá ser o chefe do gabinete. Também o advogado Pedro Mastrobuono, do Instituto Alfredo Volpi, deverá assumir a presidência do Instituto Brasileiro de Museus. Detalhe: ele é judeu convertido em Israel e ortodoxo. Para de trabalhar às 12 horas de sexta-feira e não trabalha em feriados judaicos. É filho de Marco Antônio Mastrobuono, que trabalhou com Jânio Quadros.

INQUIETO

Segundo Denise Rothemburg, de Brasília, Bolsonaro convocou sua turma para as ruas porque teme os efeitos da nova recessão. Interlocutores do presidente do BC, Roberto Campos Neto, contam que têm notado uma inquietação nada habitual nele, que está encurralado entre o dilema da necessidade de cortar juros e de intervir no mercado para conter a alta do dólar.

Sem provas

Jair Bolsonaro está prometendo provar que as eleições presidenciais foram fraudadas e que ele teria vencido no primeiro turno. O presidente é crítico das urnas eletrônicas e quer a volta do voto em papel. Suas provas estão relacionadas a depoimentos de especialistas em tecnologia de informática que apontam falhas que podem ser adotadas por interessados e que, supostamente, alteram os resultados. Bolsonaro não tem nenhuma prova de que as eleições teriam sido fraudadas.

Com o Papa

O Itamaraty articula uma visita da ministra Damares Alves ao Papa Francisco, no Vaticano. É mais provável que a audiência ocorra no mês de maio, embora a nova situação determinada pelo governo por conta do coronavírus possa modificar qualquer agenda. Damares pretende apresentar ao pontífice resultados dos programas sociais no combate à violência contra crianças e adolescentes. O importante será o simbolismo do encontro, por causa da identificação do governo com as igrejas evangélicas.  

CAMPEONATO

Nas últimas semanas, os irmãos Flávio, Carlos e Eduardo Bolsonaro perderam terreno no Instagram para dois ministros: Sérgio Moro e Regina Duarte. A secretária da Cultura passou Carlos em seguidores e colou em Flávio: ele com 2,26 milhões, ela com 2,25 milhões. Eduardo tem 2,9 milhões. Já Moro gera mais interações que Flávio e Carlos – fica só atrás de Eduardo. Posts de Moro desde janeiro geraram 8,3 milhões de reações; os de Eduardo, 11 milhões.

MISTURA FINA

  • JAIR Bolsonaro está usando uma tática militar para tentar descobrir quais de seus auxiliares está vazando informações de bastidores a jornalistas. Tem testado ministros e assessores dos quais desconfia. Detalhe: muitos já reconhecem quando o Chefe do Governo está tentando farejar alguma coisa.
  • A ESCALADA do dólar tem feito estragos em viagens internacionais e em que depende de produtos importados, ao se aproximar de R$ 5. Só que a situação está longe do nível alcançado em 2002 com a iminente vitória de Lula nas eleições presidenciais. A cotação de R$ 4 da época, motivando a “Carta aos Brasileiros”, equivaleria a R$ 11,14 atualmente, aplicada a correção do IPCA dos últimos 18 anos.
  • A ALIANÇA pelo Brasil só conseguiu validar 267 assinaturas em todo o Nordeste. Em seis dos nove estados da região. Nenhuma assinatura foi validade pelo TSE: Ceará, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. O levantamento é de Época.
  • FAKE news são investigadas pela CPI e pelo STF, em inquérito inconstitucional conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo. Há quem aposte que mais cedo do que se espera empresários financiadores de redes de fake news serão denunciados publicamente.
  • ENQUANTO o Congresso avança na reforma tributária com a criação de uma comissão mista, o grupo de trabalho do Ministério da Economia, que deveria estudar o tema, não se reúne há três meses, não divulgou nenhum documento e perdeu o prazo para apresentar o relatório final. Mais: apesar de vender a ideia das reformas, até agora, o governo não moveu uma palha para encaminhamento delas ao Congresso Nacional.
  • ABRAHAM Weintraub, que resiste no Ministério da Educação por conta de Olavo de Carvalho, está criticando proposta de um deputado da oposição de distribuição gratuita de absorventes femininos em escolas e postos de saúde. Ironiza e diz que vem aí o “Chicobrás”.
  • E NEM poderia ser diferente, Gleisi Hoffmann, atacou novamente o governo Bolsonaro após a queda do preço do petróleo. “Crise com o preço do petróleo mostra a necessidade de ter uma Petrobras do Brasil. Uma empresa que regule preços e estoques, produza combustíveis aqui, que nos proteja diante das oscilações e especulações. Governo Bolsonaro fragiliza Petrobras ao reduzi-la a produtora de óleo cru”.

Felpuda


Alguns pré-candidatos que estão de olho em uma cadeira de vereador vêm apostando apenas nas redes sociais, esperançosos na conquistados votos suficientes para se elegerem. A maioria pede apoio financeiro para continuar mantendo suas respectivas páginas, frisando que não aceita dinheiro público ou de político, fazendo com que alguns se lembrem daquela famosa marchinha de carnaval: “Ei, você aí, me dá um dinheiro aí, me dá um dinheiro aí...”. Como diria vovó: “Essa gente perdeu o rumo e o prumo”.