Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CLÁUDIO HUMBERTO

“O Brasil não fez lockdown”

Ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) rejeitando a tese de isolamento social radical
02/04/2020 04:00 - Cláudio Humberto


“O Brasil não fez lockdown”
Ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) rejeitando a tese de isolamento social radical

Reprovação de 52% fez Bolsonaro mudar atitude
A população está muito insatisfeita com a conduta de Jair Bolsonaro no enfrentamento do coronavírus, como mostram pesquisas devastadoras, daí a sua decisão de melhorar o discurso. Ele agora tenta reverter, por exemplo, a reprovação generalizada detectada na pesquisa Diário do Poder/Orbis mostrando que 52,2% dos brasileiros reprovam a sua condução do combate à doença, contra aprovação de 34,2%. Do total, estão em dúvida ou não avaliaram apenas 13,6% dos entrevistados.

Reprovação geral
Bolsonaro é reprovado por 50,2% dos homens, só 38,6% o aprovam. Entre mulheres, 53,8% rejeitam sua condução da crise, contra 30,7%.

No grupo de risco
É expressiva também a desaprovação dos brasileiros que têm a idade de Bolsonaro, 65 anos, ou mais: 47,5%. E a maior taxa de dúvida: 22,5%.

Altos e muitos baixos
É baixa a maior aprovação de Bolsonaro: 36,8% na faixa dos 36 aos 65 anos. A maior reprovação está entre jovens de 16 a 19 anos: 71,9%.

Dados da pesquisa
A Orbis entrevistou 2.163 pessoas em todo o território nacional. A pesquisa foi realizada na segunda-feira (30).

Brasil já contabiliza 24 diplomatas infectados
Um total de 24 diplomatas brasileiros estão infectados por coronavírus, no Brasil e no exterior. São 12 casos já confirmados e outros 12 sob investigação, considerados suspeitos. Os diplomatas estão na linha de frente da assistência de milhares de brasileiros retidos no exterior, e se expõem ao contato pessoal. Há caso de embaixador do Brasil em estado grave, no norte da Europa, mas há também a história do nosso embaixador em Washington, Nestor Forster, que já se recuperou.

De volta para casa
Ernesto Araújo fez um balanço, ontem. Desde o início da crise do vírus, dos 16 mil brasileiros retidos no exterior, 10 mil já foram repatriados.

Espalhados pelo mundo
Pelas contas do Ministério das Relações Exteriores, ainda há 5,8 mil brasileiros mundo afora com dificuldades de embarcar de volta.

Servidores
Fazem parte dos quadros do Itamaraty cerca de 1,6 mil diplomatas e mais 1,9 mil oficiais de chancelaria, além de pessoal administrativo.

É só palanque
Que tipo de chefe de governo elogia fábrica de processamento de carne de frango em Boituva (SP), cujos 2.700 funcionários ignoram o isolamento social? Se fosse Bolsonaro, seria chamado de “irresponsável” até por quem fez isso: o governador tucano de São Paulo, João Doria.

Ele subiu no palanque
O ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) chama de “fala técnica” suas coletivas sobre Covid19. Mas em cada frase, pessoa, causo ou número, simpático e coloquial, ele faz política. Anote: ele está em campanha.

Deu certo
O governo está adorando sua nova estratégia de comunicação: levando as coletivas sobre Covid19 para o Planalto, mostrou a prioridade do assunto, expôs outros ministros envolvidos no combate à pandemia e ainda “capturou” a imagem positiva usufruída apenas por Luiz Mandetta.

Primeiro milhão
Este 2 de abril de 2020 ficará marcado na história como a data em que o coronavírus atingiu o primeiro milhão de pessoas infectadas. Os EUA lideram com cerca de 250 mil casos, o dobro da Itália, segundo lugar.

Apesar do coronavírus
O ministro Tarcísio Freitas (Infraestrutura) garante que o “cronograma de obras não parou” e diz que o governo mantém o compromisso de entregar mais de 50 obras públicas neste ano de 2020.

Teoria da conspiração
General com gabinete no Planalto anda impressionado com a virulência da CNN à brasileira. “E a gente achando que somente os nossos amigos da Globo e da Globonews queriam derrubar o governo...”, ironizou.

Fruto da desinformação
A proliferação de fake news e a guerra pelo protagonismo na atual crise têm sido desastrosas. O resultado é que 38% dos brasileiros não estão preparados para enfrentar Covid-19, segundo pesquisa Croma Insights.

O outro lado
A quarentena provocou aumento nas vendas online de itens essenciais. A Wevo, empresa que faz integração de sistemas, revelou que grandes lojas aumentaram as vendas em 13%, mas há casos de até 500%.

Pensando bem...
...já tem gente temendo o adiamento da Copa do Mundo no Catar, em 2022.

PODER SEM PUDOR

Encarando o provocador

Jânio Quadros fazia campanha para o governo paulista, em 1982, quando um mendigo, com toco de cigarro pendurado na boca, gritou: “Fujão! Fujão! Fujão!”. Jânio ignorou o homem, enquanto seus assessores tentavam silenciá-lo. Mas ao descer do palanque, ele se viu frente a frente com o mendigo, que, claro, gritava a plenos pulmões: “Fujaããão!”. Jânio olhou-o fixamente e se dirigiu a ele, resoluto. Todos temiam que o ex-presidente, aos 65 anos, decidira esmurrar o homem, que se calou de repente e ficou paradão, com medo. Jânio levantou o braço sobre um segurança e, num golpe rápido, ao invés do soco, retirou o toco de cigarro dos lábios provocadores, colocou-o na própria boca e foi embora. O mendigo permaneceu inerte. E emocionado.

 

 
 

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

 www.diariodopoder.com.br

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.