Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

GIBA UM

“O Carnaval é uma festa de aglomeração. Não festa de cada um em seu metro quadrado”

Cantora Ivete Sangalo sobre o adiamento do carnaval no próximo ano
04/09/2020 05:00 - Giba Um


O Rio encontra dificuldades para reduzir gastos com pessoal que, neste ano, devem superar 80% da receita corrente líquida do Estado, acima do previsto pela Lei de Responsabilidade Fiscal, segundo a Firjan. 

Mais: a queda dos preços do petróleo e a pandemia também reduziram a arrecadação do Estado. A Firjan estima déficit de R$ 25 bilhões no orçamento do Estado neste ano e até R$ 27 bilhões em 2021.

 

O Carnaval é uma festa de aglomeração. Não é uma festa que se pode fazer cada um em seu metro quadrado”, 

de IVETE SANGALO // a favor do adiamento da folia em 2021.

 

In – Cheesecake de iogurte

Out – Cheesecake tradicional

 
 

Sempre um ícone

A modelo Cindy Crawford, 54 anos, já não trabalha mais como nos anos 90, onde foi considera uma das modelos mais sexies da época e primeira supermodelo a aceitar posar para a revista masculina Playboy. Em entrevista a Vanity Fair espanhola no qual capa e recheio, ela revela que não tem nostalgia da época mais jovem quando desfilava nas principais passarelas para grandes grifes. “Não sinto falta dos anos 90. Gosto de quem sou agora”. Ela revelou também o segredo para ter uma aparência sempre jovem: ela não abre mão de usar base com filtro solar e creme noturno e nunca dorme sem tirar a maquiagem. Curiosidade sobre Cindy: no início da sua carreira ,recomendaram-lhe que retirasse sua pinta que tem próximo à boca e ela recusou, hoje em dia, o sinal faz parte da sua imagem de marca.

Bens bloqueados

Bens da Igreja Mundial do Poder de Deus, fundada pelo apóstolo Valdemiro Santiago, foram bloqueados pela justiça de São Paulo no aporte de R$ 246,6 mil para pagamento de aluguéis atrasados da igreja. São aluguéis de 2018 e 2019 que o apóstolo disse não estar em dia por problemas da pandemia, com templos fechados e falta de cultos com muitos fiéis. Recentemente, Valdemiro foi alvo de ação pública ajuizada pelo MPF por causa de falsas promessas de seus “feijões mágicos”. Custava de R$ 100 a R$ 1 mil e Valdemiro dizia que, plantados e comidos, curariam pessoas vítimas de Covid-19. Valdemiro ainda não tem fortuna semelhante a Edir Macedo mas a Forbes divulgou que ele tem um patrimônio de US$ 220 milhões. Mora em Alphaville, numa mansão de valor estimado entre R$ 7 milhões e R$ 10 milhões. Tem hangar próprio, utilizados por seis aviões em nome da igreja. Há pouco tempo, foi agredido por fiel com uma faca num culto e depois, a camisa ensanguentada foi usada para inspirar milagres. Mantém uma TV por assinatura.

 
 

Nova mania

Afastada da TV desde 2018 quando interpretou Carmo/ Gertude em Espelho a Vida e sem contrato com nenhuma emissora (deixou a Globo depois de 43 anos), a veterana atriz e ex-miss Brasil Vera Fischer tem uma nova mania neste momento de isolamento social: usar o Instagram (878 mil seguidores) para comentar filmes que vem assistindo. Juntos com os comentários, algumas fotos provocantes, mostrando que está em boa forma aos 68 anos. Apesar de não ter mais vínculo com a emissora carioca seu nome está sendo cotado para uma personagem na próxima novela de João Emanuel Carneiro (Olho por Olho, título provisório), que vai ter um lado cômico, charmoso e divertido.

Risco de extinção

A cédula de R$ 200 está pronta e nela o lobo-guará, o Chrysocyon Brachyrus, nome cientifico do bicho, que atinou a curiosidade do brasileiro. Ele é uma das 1.173 espécie da fauna brasileira em extinção. Existem cerca de 24 mil lobos-guarás no país, com maior concentração no Cerrado. Mas o animal pode ser encontrado, ainda em menor número, na Mata Atlântica, no Pantanal e no Pampa. Os problemas que afetam a espécie vão da degradação do meio ambiente ao avanço desordenado de atividades humanas sobre o Cerrado e centros urbanos, o que leva a perda do habitat do animal.

 
 

Tenha coragem

Em conversas telefônicas entre o presidente Bolsonaro e o ex-ministro Sérgio Moro no período de 12 e 23 abril (um dia antes da demissão do ex-ministro da Justiça) divulgadas em relatório da Polícia federal, mostra a pressão de Bolsonaro em cima de Moro. Em trecho o Chefe do Governo desafiava o ex-juiz a pedir demissão após uma notícia publicada no Valor Econômico. “Se esta matéria for verdadeira: Todos os ministros, caso queira contrariar o PR, pode fazê-lo, mas tenha dignidade para se demitir. Aberto para a imprensa”.

Só mensagens

Salvo alguma mudança brusca no cenário da pandemia, Lula deve restringir sua atuação na campanha municipal deste ano ao mundo virtual. Não estão previstas para que o líder petista, de 74 anos, participe de atividades de rua ou comícios por causa da pandemia. A ideia é que faça lives e grave vídeos para o horário eleitoral das capitais e das cidades que possuem retransmissoras de televisão. Por enquanto, ele só apareceu em atos virtuais pró-Benedita da Silva, candidata a prefeita do Rio e Luiz Marinho, candidato da sigla em São Bernardo do Campo.

Redução

A média de mortes por Covid-19 despencou 19% em agosto, de 1.060 para 860, o menor número desde meados de maio. A virada começou a se confirmar na segunda quinzena do mês quando os novos casos começaram a ser superados pelas pessoas curadas. O achatamento na curva do Brasil é traduzido de “paramos no pico”. Nos Estados Unidos, foram 18 dias acima de 2 mil óbitos.

Manobra

Em vídeo que circulou na campanha de 2018, o então juiz Wilson Witzel ensinava colegas a driblar os tribunais para engordar o salário. A receita era simples. Todo mês, o juiz substituto deveria se afastar do cargo por 15 dias, assim o titular receberia um extra de R$ 4 mil no contracheque. Na época, a gravação de Witzel dizendo “Adoro meu juiz substituto. Mas, se ele ficar em não recebo. Aí, a gente faz uma engenharia...” levantava dúvidas sobre o candidato. Era só traquinagem perto do que Witzel é acusado hoje.

MAIS MUNICÃO

Ainda Witzel: o Ministério Público Federal informa que ele será alvo de segunda denúncia nos próximos dias. O governador já foi acusado formalmente de corrupção e lavagem de dinheiro. Faltava responder por organização criminosa. Witzel deve encerrar o mês afastado pela Justiça e pela Assembleia Legislativa, onde pode apanhar de goleada porque não tem nada a oferecer a ninguém.

Protestando

O governo Bolsonaro lança novo imbróglio diplomático, agora no âmbito do Mercosul. Os governos da Argentina, Uruguai e Paraguai preparam um protesto contra a decisão do Brasil de retirar temporariamente as tarifas de importação de arroz, milho e soja com intuito de baixar os preços desse produtos no mercado interno. A alegação da tríplice aliança é que a medida vai contra acordos comerciais estabelecidos dentro do bloco econômico. Os vizinhos poderão até pedir sanções econômicas contra o Brasil, mas aí já é teatro.

Custam mais

Há no estado de São Paulo 39 municípios cuja receita é menor do que o custo dos salários de seus vereadores, segundo o PCE. Esse fenômeno atormenta centenas de municípios de todo país, reforçando a defesa do fim das câmara municipais. Quase todas custam caro e produzem pouco, além de casos de corrupção. Há propostas pelo fim dos vereadores em cidades inferiores a 2 milhões de habitantes, mas o Congresso não deixa: é assim que os parlamentares obrigam os pagadores de impostos a sustentar seus cabos eleitorais. Cada cidadão de São Paulo desembolsa em média R$ 400 para bancar os R$ 3 bilhões que os vereadores custam aos pagadores de impostos. Outro exemplo: o custo dos vereadores de Aspásia (DF) de 1.800 habitantes é 202% maior que a arrecadação do município, que não passa de R$ 720 mil. 

JUNTOS

Depois de São Paulo e Salvador, o Rio deve ser a próxima capital a ter selada uma aliança entre PSDB e DEM para a eleição municipal. O DEM já anunciou apoio a Bruno Covas e na capital baiana foi o PSDB que apoia o candidato Bruno Reis, afilhado de ACM Neto, que está no segundo mandato. No Rio, Paulo Marinho deve abrir mão para apoiar Eduardo Paes (DEM). Paes já se reuniu com João Doria, acertando algumas diferenças.

MISTURA FINA

- PRODUTORES rurais estão cobrando do Ministério da Agricultura e da Polícia Federal uma ação imediata contra o contrabando de arroz. Super estocados, agricultores uruguaios e paraguaios estão despejando o produto do lado de cá da fronteira de forma ilegal. O contrabando já freou a alta do arroz, que chegou a subir 4% entre julho e agosto.

- AS multas eleitorais renderam R$ 41,4 milhões aos partidos políticos, somente em 2020. Multas de candidatos por campanha antecipada ou irregular são distribuídas como um bônus do fundão partidário.

- EM seminário de 2017, o ex-ministro do STF Carlos Ayres Britto caracterizou o direito à liberdade de expressão como “absoluto”, sem meio termo, e ainda avisou: “Se houver brecha, a serpente da censura prévia se esgueira por aí”. Na época, foi aplaudido. Hoje, o STF é outro.

- A DECISÃO de Dias Toffoli, ordenando a conversão em dinheiro de um terço das férias (de 60 dias) de juízes federais do Trabalho, são contados em dobro. E mostrou, mais uma vez, que o setor público segue alheio à crise.

- O MINISTRO da Justiça, André Mendonça, deverá anunciar nos próximos dias a segunda fase do “Em frente Brasil”, programa de combate a crimes violentos idealizado por seu antecessor, Sérgio Moro. Por enquanto, o projeto ainda é uma miniatura. Na primeira etapa, foi implementado em cidades. Agora serão outras dez.

- A ARTICULAÇÃO de Paulo Skaf, aliado de Bolsonaro, para indicar Josué Gomes da Silva, o Josué Alencar, filho do ex-vice-presidente José Alencar (vice de Lula nos dois mandatos), como candidato à sua sucessão na Fiesp não foi bem recebido no Palácio do Planalto. Bolsonaro olha para ele e enxerga o rosto de Lula.

- PRIMEIRO país a anunciar oficialmente vacina para o coronavírus, a Rússia atingiu um milhão de casos confirmados nesta semana. A expectativa é que o Sputinik V seja testada em poucas semanas em 10 mil brasileiros.

- PREZADOS leitores, devido ao feriado de 7 de setembro, nossa coluna não será publicada na segunda-feira, voltando normalmente na terça-feira dia 8.

Felpuda


As eleições do segundo turno, encerradas no domingo (29), descortinaram panorama de como será a briga eleitoral em 2022.

Os partidos das chamadas extremas direita e esquerda, no cômputo geral, tiveram o repúdio das pessoas nas urnas, que contrariaram, nos dias das votações, o dito popular de que na briga entre o rochedo e o mar quem apanha são os mariscos. Desta feita, decidiram escolher ficar em águas mais tranquilas pelos próximos quatro anos, evitando extremistas.