Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CLÁUDIO HUMBERTO

“O presidente é hoje a maior ameaça à saúde pública do Brasil”

Ex-ministro da Saúde José Serra (PSDB) critica a demissão do ministro Nelson Teich
18/05/2020 02:00 - Cláudio Humberto


“O presidente é hoje a maior ameaça à saúde pública do Brasil”

Ex-ministro da Saúde José Serra (PSDB) critica a demissão do ministro Nelson Teich

 

ANS fatura com clientes lesados pelos planos

A ANS não se envergonha de mostrar que a prioridade não é o cidadão prejudicado pelos planos de saúde. Muito esperta, a agência reguladora multou uma operadora, Allcare, por rescindir unilateralmente os planos contratados. Assim, o cliente lesado receberá R$3 mil e outros R$2 mil para o caso de não ser incluído em outro plano. Mas para a própria ANS é de R$10 mil a multa por cliente lesado e não informado das mudanças.

‘Subsidiário’

A ANS quer R$10 mil por consumidor prejudicado a título de “obrigação subsidiária”. Sem contar a multa por descumprir o termo de ajustamento.

Multa também

O Termo de Ajustamento prevê multa de R$15 mil por cliente, além de R$5 mil por cláusula descumprida, mas a ANS fica com a maior parte.

Consumidor sempre perde

Na “melhor” das hipóteses, o consumidor que teve seu plano rescindido sem aviso recebera R$5 mil, e ainda fica sem plano de saúde.

A gente paga a conta

A regra na ANS é priorizar planos de saúde e não os clientes que pagam caro para mantê-los e para bancar ricos salários na agência reguladora.

Recife causa espanto com gastos sem licitação

Além de provocar estupefação, os gastos sem licitação no Recife para o combate ao coronavírus fazem esperar a qualquer momento mais uma operação policial. Levantamento divulgado pela deputada Priscila Krause (DEM) revela que a prefeitura do Recife, controlada pelo PSB, torrou R$670,2 milhões ignorando licitação. O triplo dos R$226,2 milhões gastos pela prefeitura do Rio de Janeiro, cidade quatro vezes maior.

Mais que São Paulo

Oito vezes maior que o Recife, a rica São Paulo gastou 42% a menos sem licitação em materiais de combate ao covid-19.

Alô, MPF; alô, PF

A prefeitura do Recife gastou sem licitação 95 vezes mais que Manaus, 40 vezes mais que Belém e 38 vezes mais que a maranhense São Luís.

Gestão milionária

A prefeitura do Recife gastou sem licitação, por exemplo, R$191,1 milhões “gestão de hospitais”. Deve ter alguns gestores muito felizes.

O País que se exploda

Logo depois de Paulo Guedes (Economia) pedir aos servidores para pegarem leve com os cofres públicos no momento em que o Brasil está no chão, quebrado, a pelegada já emitia nota repudiando os “ataques”.

Legislação moderna

Projeto do deputado Denis Bezerra (PSB-CE) permite a dedução – no Imposto de Renda de pessoas físicas e jurídicas – de doações a entidades que atuam no combate à pandemia na declaração.

Abestados

A prefeitura de São Paulo autorizou veículos elétricos a desobedecerem ao “super rodízio”, podem circular a qualquer dia. O prefeito deve achar que carro elétrico imuniza seus ocupantes de contágio de coronavírus.

Vírus socialista

A deputada Marília Arraes (PT) tem lutado contra a falta de transparência do governo de Pernambuco no combate ao covid-19. O Recife, também do PSB, recebeu a maior parte dos recursos; outros, quase nada. Jaboatão, o segundo maior município do Estado. recebeu R$16 mil.

Volta aos poucos

O Tribunal de Contas da União anunciou no final do mês passado a suspensão dos prazos processuais, após a pandemia da Covid-19. Mas a medida não foi prorrogada. No dia 21, os prazos recomeçam no TCU.

Notícia boa

O número de casos ativos de coronavírus pelo mundo aumentou 14,6% entre 8 e 15 de maio e o número de pessoas recuperadas subiu 32%. A perspectiva é que, em duas semanas, curados ultrapassem os doentes.

Continuam desdenhando

Uma deputada do PSL apresentou projeto para condicionar qualquer menção ao número de vítimas do Covid na imprensa, ou em órgãos oficiais, à citação das quatro maiores causas de mortes no País.

Indicação importante

A médica Ludhmila Hajjar foi indicada ao presidente Bolsonaro como possível ministra da Saúde pelo Dr. António Macedo, chefe da equipe médica que trata o presidente desde que sofreu o atentado a facada.

Pensando bem...

...o nome é Ministério da Saúde, mas pode chamar de Ministério da Saída.

 
 

PODER SEM PUDOR

Troféu nacional

Quando esteve em Fortaleza para inaugurar o Castelão, primeiro estádio concluído para a Copa do Mundo de 2014, Dilma Rousseff foi convidada a conhecer o museu do futebol local. O cicerone, então governador Cid Gomes (PSB), mostrou-lhe um troféu e contou que era o único titulo nacional do futebol cearense. O azar de Gomes é que estava ao lado de Dilma o governador do DF, Agnelo Queiroz (PT), botafoguense doente e grande conhecedor do tema. “’Titulo nacional’, Cid? Que tíulo é esse?”, perguntou Agnelo, inquisidor. Encabulado, Cid entregou os pontos, falando baixo: “Quarta divisão...” Até a emburrada Dilma caiu gargalhada.

Felpuda


Candidato a prefeito em cidade do interior tremeu que só nas bases diante da decisão que tirou a corda do pescoço de adversário, liberando o dito-cujo para disputar a eleição.

Como acreditava que o pleito seria “um passeio”, estava até pensando no modelito que usaria no dia da posse.

Agora, teme nadar, nadar e morrer na beira da praia, deixando o terno pendurado no cabide.