Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“O próprio presidente nunca pregou golpe. Agora, o outro lado tem que entender também o seguinte: não estica a corda”

do general LUIZ EDUARDO RAMOS, secretário do Governo, sobre a cena nacional.
16/06/2020 06:00 - Giba Um


“O próprio presidente nunca pregou golpe. Agora, o outro lado tem que entender também o seguinte: não estica a corda”,  
do general LUIZ EDUARDO RAMOS // secretário do Governo, sobre a cena nacional.

O governador Wilson Witzel anda abatido, não apenas pela abertura do processo de impeachment, mas principalmente pelo temor que sua mulher, Helena Witzel, seja presa a qualquer momento.

Mais:  a primeira-dama do Rio é investigada por pagamentos “suspeitos”, feitos por sócios de empresas fornecedoras do governo.  Seria uma espécie de repeteco do episódio da prisão de Adriana Anselmo.

 
 

Exalando sensualidade

A comemoração do Dia dos Namorados brasileiro (12) foi bem diferente este ano por causa da pandemia e do isolamento social. A solução foi usar a imaginação: jantares a luz de vela, declarações virtuais e por aí vai. Já os famosos resolveram dividir a felicidade com seus fãs e compartilharam fotos bem sensuais. Anitta (primeira foto à esquerda), sensualizou como sempre ao lado do namorado Gui Araújo e brincou na legenda “Na vida real a gente tá de pijama o dia todo na cama. Aqui no Insta a gente usa pra fazer nosso publi e ficar gato/casal hot na foto”. A cantora Simaria (centro), que faz dupla com Simone, aparece de topless nua foto rara com o marido Vicente Escrig. Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso (última foto) também pousaram no mesmo estilo destacando a resta final da gravidez.

Não estica

Primeiro, na sexta-feira (12), o ministro Luiz Fux lembrou que a lei não confere aos militares nada parecido com um “poder moderador”. Ou seja: o Executivo não pode usá-los para promover “indevida intromissões” em outros Poderes. Depois, Bolsonaro, Hamilton Mourão e Fernando Azevedo, ministro da Defesa, divulgam nota lembrando que “as Forças Armadas estão sob a autoridade suprema do Presidente da República” e que “destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”. Mais: “As Forças Armadas não cumprem ordens absurdas, como por exemplo a tomada do Poder”. Quase no meio, Luiz Eduardo Ramos, general da ativa e Secretário do Governo, avisa para “não esticar a corda”. Os militares do Governo e igualmente o Alto Comando das Forças Armadas manifestam seu contragosto diante do “se não” anunciando por Eduardo Ramos, que, na entrelinha promete uma ação dos militares caso “o outro lado” resolver insistir em suas manifestações (ou mais do que isso) contra o atual governo, ao qual ele pertence. Muitos militares acharam que a hora não é para ameaças – e tampouco de provocação, o que a entrevista de Ramos deixava transparecer. Mais: ele não mudou sua fala, nem se desculpou. Repetiria tudo de novo.

 
 

Aline sereia

A dançarina e atriz Aline Riscado, a eterna Verão de uma marca de cerveja, longe das gravações do Vai que Cola tem aproveitado seu tempo para se dedicar a carreira de influenciadora digital. Conversas com especialista dando dicas de exercícios caseiros, alimentação e outros,  mas foca no que sabe fazer de melhor e já postou vários vídeos onde aparece dançado. Só que chama atenção mesmo é quando as fotos mostram toda sua sensualidade. Nos últimos posts ela aparece numa sessão de fotos debaixo da água, onde também exibe sua flexibilidade.

No ataque

No sábado (13) à noite, depois de um ataque com fogos de artifícios atirados contra a sede do Supremo Tribunal Federal, a Corte reagiu. O presidente do STF, Dias Toffoli, disse que “o Judiciário jamais se sujeitará a uma ameaça”. Um homem foi preso e o MPF vai investigar o ataque. Apenas o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Jorge Oliveira, repudiou a agressão. Executivo e Legislativo não falaram oficialmente e André Mendonça, ministro da Justiça, soltou uma nota sem falar no ataque.

In – Bebida: Hot Toddy
Out – Bebida: quentão

 
 

Mais uma

Há forte indício de intervenção do presidente Bolsonaro e de seu filho Eduardo no Exército: a iminente associação entre a estatal Imbel e a fabricante de armas de origem suíça Sig Sauer. É o segundo caso de suspeição de interferência do clã Bolsonaro na corporação no intervalo de apenas dois meses. A Procuradoria Geral do DF recebeu representação da procuradora Raquel Branquinho apontando o que o presidente violou a Constituição ao determinar revogação de três portaria do Comando Logístico do Exército sobre rastreamento de armas e munições.

Vai ou não vai

O Planalto está avaliando a ida de Jair Bolsonaro à inauguração da nova fase de transposição do São Francisco no próximo dia 20, no Ceará. O ministro do Desenvolvimento Regional é a principal voz favorável à viagem. A contraindicação é a presença de Bolsonaro em meio a pandemia, na região onde ele tradicionalmente amarga os piores índices de popularidade. Ainda que a situação tenha melhorado um pouco nas últimas semanas por conta do benefício emergencial de R$ 600.

FICA DE FORA

Pelo segundo ano consecutivo, os investimentos do Ministério da Defesa serão excluídos de um eventual contingenciamento orçamentário em 2021, um ano que será muito difícil ao ponto de vista fiscal, porque o governo terá de iniciar o reequilíbrio de suas contas, após os gastos extraordinários para combater a pandemia do novo coronavírus.

Esperando

Um grupo ligado ao governo, que inclui até militares, começou aumentar a pressão para que o presidente demita o ministro da Educação, Abraham Weintraub. Muitos querem que sua demissão seja feita antes da posse do novo ministro das Comunicações, Fábio Faria. Membros do Congresso e do STF gostariam de ir à posse, mas seria constrangedor encontram com o ministro que proferiu ataques aos demais Poderes. Mais: há quem garanta que, mesmo que for demitido, Abraham promete ir à posse, em clima de provocação.  

REPLAY

De governadores e presidentes de autarquias e parlamentares, ninguém consegue falar pelo telefone com Onyx Lorenzoni, ministro da Cidadania. Quem tentar uma audiência ou coisa similar, vai cansar de ficar sentado numa cadeira na antessala do gabinete do ministro.  Outros desistem, outros insistem. Essa tônica de trabalho não é nova, em se tratando de Lorenzoni: na Casa Civil, quando o número de parlamentares era maior, o tratamento era o mesmo.

Custo proteção

Com a avaliação pela equipe econômica de um novo programa chamado Renda Brasil e substituirá de forma perene auxílios já existentes, como o Bolsa Família, a União deve entrar de forma mais atuante no debate sobre a expansão da rede de proteção social no pós-pandemia. As ideias que já estão em circulação apontam que essa expansão pode trazer um impacto fiscal adicional que varia entre R$ 33 bilhões a quase R$ 1 trilhão por ano.

País dos jatinhos

No domingo anterior (7), nada menos do que 512 aviões particulares, cuja frota brasileira só perde para a dos EUA, pousaram e decolaram no território nacional. No mesmo dia, o movimento de aviões comerciais foi de 291 unidades; e de militares 180. Por causa da pandemia, há mais jatinhos e outros tipos de aeronaves privadas no ar do que aviões de linhas comerciais. Historicamente, 80% do movimento era de aviões da Latam, Gol, Azul e outras.  

RECADO

O general Eduardo Pazuello, ministro interino da Saúde que embaraça o Exército brasileiro, recebeu, na semana passada, recado de superiores fardados que o melhor a fazer seria retornar à caserna ou ir para a reserva. Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria do Governo, também recebeu esse recado e já está arrumando as malas para ir para a aposentadoria. Historicamente, militares brasileiros não admitem que erram. Mais fácil para os dois é a reserva.

MISTURA FINA

  • A CÂMARA dos Deputados cancelou na última hora uma licitação para o cultivo de plantas e flores em suas dependências. Seriam gastos R$ 2,8 milhões em um ano. O curioso é que o pregão exigia a disponibilidade de até 30 jardineiros.
  • O QUE não falta é candidato à presidência da Câmara, no ano que vem: Arthur Lira (PP-AL), Marcos Pereira (Republicanos-SP), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Fernando Bezerra Filho (DEM-PE), Baleia Rossi (MDB-SP), Alessandro Molon (PSB-RJ) e Marcelo Ramos (PL-AM). Como se sabe, um presidente da Câmara é o segundo na linha da sucessão presidencial depois do vice-presidente.
  • EM meio à pandemia, Itaipu vai lançar o que promete ser uma das mais cobiçadas licitações públicas do ano. Em jogo, a atualização tecnológica dos equipamentos da usina, um serviço estimado em US$ 1 bilhão. A maior parte dos sistemas da hidrelétrica remota aos anos 70 e 80.
  • PARA quem imagina que se um vice assumisse a presidência mudaria o governo de Bolsonaro, os de melhor visão advertem que ambos comungam da mesma aversão pelo Legislativo e demais instituições da democracia representativa – com as quais o vice tem pouca ou nenhuma popularidade. Seria trocar seis por meia dúzia, sem direito aos palavrões em entrevistas no cercadinho.
  • ANA Luiza Maia, 25 anos, a filha mais velha de Rodrigo Maia, presidente da Câmara, está estagiando na CNN Brasil, na unidade do Rio de Janeiro. Ana Luiza é estudante de jornalismo do Centro Universitário IBMR e participou do processo seletivo para estagiar na emissora no Brasil.
  • O MINISTÉRIO da Cidadania, comandado por Onyx Lorenzoni, não distribuiu um centavo dos R$ 23 milhões de reforço orçamentário que recebeu da União para beneficiar trabalhadores rurais de baixa renda. No sul do país, tem agricultor que não consegue colocar comida na mesa.
  • O MINISTRO Alexandre de Moraes, do STF, autorizou prisão de pessoas que estão sendo investigadas por exercerem atos antidemocráticos. No total, foram seis prisões feitas em Brasília. Entre os presos, está a ativista Sara Winter.
  • A APPLE pretende manter o sistema de home office para seus executivos no Brasil até dezembro, mesmo com o relaxamento da quarentena. No final do ano, os norte-americanos vão reavaliar se voltam à antiga rotina ou entrega de vez o escritório de São Paulo. A economia seria na ordem de R$ 10 milhões.

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!