Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

CLÁUDIO HUMBERTO

Senador Randolfe Rodrigues: “O que aconteceu no Amapá não foi culposo, foi doloso”

Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) pede a demissão da diretoria da Aneel, após o apagão no estado, que completa hoje 10 dias
12/11/2020 08:16 - Cláudio Humberto


Bolsonaro torna oficial o distanciamento de Mourão

Estava escrito: mais dia menos dia, o vice Hamilton Mourão, espécie de comentarista do cotidiano, seria desautorizado pelo presidente Jair Bolsonaro. 

O chefe de governo definiu como “opinião pessoal” uma declaração do vice sobre os cumprimentos devidos ao presidente eleito dos EUA. 

Bolsonaro disse até que mal vê Mourão, tampouco conversa com ele, o que é verdade: os encontros entre os dois têm sido públicos, em eventos esporádicos, a juízo do Cerimonial do Palácio do Planalto.

Manda o Capitão

A “sapatada” serviu para demonstrar, mais uma vez, que não passa de fantasia qualquer “tutela” do generalato. Quem manda é Bolsonaro.

Será descartado

A cada entrevista que concede, e são diárias, Mourão se afasta mais do núcleo do poder e principalmente da chapa de reeleição, em 2022.

Plantão de bom senso

Bolsonaro não gosta do fato de as opiniões de Mourão darem impressão de que há uma reserva de bom senso no governo, apesar do presidente.

Bom dia a cavalo

Para o núcleo duro do poder, no Planalto, “quem fala demais dá bom dia a cavalo”, ironia que se refere à maior paixão de Mourão: o hipismo.

Instituto vê ‘censura’ em impugnação de pesquisa

O Datafolha chama de “censura” a decisão do juiz que impugnou duas vezes sua pesquisa em São Paulo, com divulgação prevista para esta semana, mas, na verdade, diz a sentença, o levantamento descumpria várias exigências legais. 

Importante diretor de instituto de pesquisa, que pediu para não ser citado, explicou que “erros primários” levaram à impugnação e que “desleixo não é censura”. Impugnações de pesquisas são quase corriqueiras, durante as campanhas eleitorais no Brasil.

Exigência básica

Dos pontos citados pelo juiz Marco Antonio Vargas, o mais simples ainda não foi esclarecido: a falta da assinatura de um estatístico responsável.

Instituto especial

O juiz manteve a decisão, após pedido de reconsideração do Datafolha, que pode revertê-la no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Veio para o bem

A impugnação da pesquisa Datafolha foi produto de ação do candidato Celso Russomano (Republicanos), que despenca nas intenções de voto.

Se prender, fui eu

Ao comentar atentado à candidata à prefeitura de São Vicente, João Dória disse que “determinou” à Polícia Civil apurar e prender o criminoso. Como se policiais civis precisassem de ordem superior para agir.

Quase um curral

O clã Calheiros mostrou quem manda em Alagoas. Impediu na marra a candidatura do vice-governador Luciano Barbosa a prefeito de Arapiraca, e para não restar dúvida fez a Justiça Eleitoral retirar seu nome da urna.

Semelhanças

A referência inqualificável de Bolsonaro a “maricas” provocou a indignação que não se viu quando Lula afirmou, sem perceber a câmera de TV ligada, que Pelotas (RS) é “polo exportador de veados”.

hapa do embaixador

Só a fantasia infanto-juvenil viu como “resposta a Bolsonaro” o post do embaixador de Donald Trump no Brasil elogiando os 245 anos dos fuzileiros navais. O republicano Todd Chapmann tem relações fraternais com Bolsonaro, que frequenta com os filhos seus churrascos dominicais.

Últimos estertores

A pouco mais de um mês do recesso e de sua presidência na Câmara, Rodrigo Maia voltou a criticar o presidente. Até porque Bolsonaro tem desconversado sobre sua pretendia nomeação para o ministério.

Nó em pingo d’água

O governador de São Paulo, João Doria, evitou o corpo-corpo contra o presidente Jair Bolsonaro, nos últimos dias. Para ele, certamente, mais importante que brigar é vender sua vacina para o Ministério da Saúde.

2ª onda devastadora

A Europa continua sofrendo com a segunda onda de infecções por covid. A França ultrapassou a Rússia no total de casos confirmados e a Itália foi o décimo país a superar marca de 1 milhão de infecções por coronavírus.

Início da vacinação

O Serviço Nacional de Saúde (NHS, sigla em inglês) do Reino Unido já está anunciando a usuários do Facebook de lá que há vacinas contra o coronavírus para profissionais da linha de frente do combate à pandemia.

Pensando bem...

...a quatro dias da votação, parece que a campanha eleitoral municipal finalmente começou.

PODER SEM PUDOR

Babá Sansão

Certa vez, uma reunião da bancada do PT na Câmara discutia em clima de tribunal as sanções que deveriam ser aplicadas aos parlamentares “rebeldes”, que, ameaçados de expulsão, acabariam fundando o Psol. 

Lá pelas tantas, o deputado Luiz Sérgio (PT-RJ) deu uma sugestão, em tom de brincadeira: “Pra mim, é simples. A gente pede para uns cinco camaradas bem fortes segurarem o Babá (um dos “rebeldes”) e passa a tesoura naquele cabelão. Desse jeito, ninguém mais vai reconhecer ele na televisão e, assim, ele fica mais calminho.”

 
 

Felpuda


Outrora bons de votos – faziam adversários temerem o confronto nas urnas –, agora, por mais que tentem, alguns políticos não conseguem, nem de longe, alcançar patamar de outros tempos e voltar ao que eram. 

O pior é que, a cada disputa, a preferência popular só vem diminuindo. Neste ano, a eleição municipal demonstrou que muitos já estão com prazo de validade vencido e rótulo gasto.

E faz tempo, hein?!