Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CLÁUDIO HUMBERTO

“O remédio que serve para a Europa não serve para o Brasil”

Tallis Gomes, empresário, sobre o modelo de “isolamento social total” na Europa
26/03/2020 04:00 - Cláudio Humberto


“O remédio que serve para a Europa não serve para o Brasil”
Tallis Gomes, empresário, sobre o modelo de “isolamento social total” na Europa

Bolsonaro cai na armadilha e põe Doria em 2022  
Convidado a participar da reunião com o presidente da República por videoconferência, o governador de São Paulo, João Doria, começou sua intervenção tentando crescer para cima de Jair Bolsonaro, criticando seu pronunciamento da véspera. Tinhoso, o governador até fez apelo ao “entendimento”, mas tratou de inviabilizá-lo com o discurso político. Sabia que o presidente, pavio curto, não resistiria à provocação. Assim, Dória saiu da reunião como queria: entronizado no posto de “antiBolsonaro”.

Cereja no bolo
A “cereja no bolo” do projeto político-eleitoral de Doria, inaugurado pelo bate-boca, foi a adesão do governador goiano Ronaldo Caiado (DEM).

Feliz da vida
Ao iniciar sua coletiva logo após a polêmica reunião, nesta quarta (25), Doria não escondia sua satisfação com o êxito da ação antibolsonarista.

Sem palanque
Já a reunião com governadores do Nordeste, hostis a Bolsonaro, ocorreu em clima institucional: entre eles não há pretendentes sérios ao Planalto.

Agressividade virtual
A videoconferência foi essencial. Quem trabalha com Doria duvida que em reunião presencial ele assumisse tom tão agressivo com o anfitrião.

Isolamento seletivo ou ‘vertical’ tem defensores
O presidente Jair Bolsonaro não está sozinho na defesa do “isolamento vertical” para combater o coronavírus sem paralisar a economia e provocar quebradeira e desemprego em massa. Além do seu ex-ministro Osmar Terra, que é médico e coordenou o combate à gripe H1N1, que matou quase 800 brasileiros somente em 2019, surgem vozes como Tallis Gomes, empreendedor brasileiro premiado em todo o mundo, que, criador do transporte por aplicativo, ficou bilionário aos 26 anos.  

Mandetta já apoia
O ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde), em coletiva nesta quarta, mudou um pouco seu discurso e passou a criticar medidas isolacionistas.

Catástrofe à vista
Tallis Gomes adverte que pequenas e médias empresas têm, em média, caixa por 27 dias. Com o isolamento total, todas devem quebrar.

Desemprego em massa
A conta é simples: Tallis lembra que 81% dos empregos no Brasil são gerados por micro, pequenos e médios empresários.

Convivência letal
O isolamento social imposto à população tem sido apontado como responsável pela explosão dos casos de coronavírus em países como Itália e Espanha: proibidos de sair de casa, jovens infectados, mas  assintomáticos, acabaram contaminando os próprios pais e avós.

Bloqueio que faz mal
O bloqueio insano decretado por alguns governadores pode fazer muito mal. A polícia de Goiás chegou a barrar e atrasou o comboio de caminhões a caminho de Brasília com milhares de vacinas contra gripe.

Argentina nunca mais
Com ajuda da embaixada do Brasil em Buenos Aires, um grupo de dez paulistas, oito em motos, já está em casa. Foram tratados na Argentina como criminosos, feitos prisioneiros por três dias, em nome do Covid-19.

Outro tipo de vírus
A medida provisória do governo federal que tornava permanente o 13º salário para os beneficiários do Bolsa Família perdeu a validade. Morreu de esperar na gaveta da Câmara, antes de chegar ao Senado.

Redução é formal
Apesar de o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) ter dito que “não há nada formal” sobre reduzir salários de servidores e políticos, projeto do seu correligionário Carlos Sampaio (SP) formalizou a proposta.

Hotel à disposição
O empresário e ex-governador do DF Paulo Octávio disponibilizou um hotel inteiro, com 150 apartamentos de 30 metros quadrados, para se tornar “hospital de campanha” no tratamento de pacientes do Covid-19.

Bandidos funerários
O telemarketing da máfia das funerárias tem ligado para famílias com pacientes idosos em hospitais chiques de São Paulo, internados por outras doenças, oferecendo serviços funerários e jazigos. Os bandidos certamente têm conexão com os tais hospitais “de primeira linha”.

Ah, bom...
A Latam alega que não suspendeu os voos para Lisboa, mas se viu obrigada a “readequar o planejamento de voos para o destino” porque o aeroporto proibiu as empresas de manterem aeronaves no local.

Pensando bem...
...de repente, tanto quanto treinadores de futebol, todo mundo virou médico especialista em infectologia.

PODER SEM PUDOR

Ele era um perigo
Costa Rego fez fama como jornalista no Rio de Janeiro e, na década de 20, voltou a Alagoas para ser governador. Austero, governou sob rigoroso estado de sítio, mas a condição de incorrigível mulherengo lhe custou alguns problemas, inclusive uma conhecida reprimenda do presidente Washington Luís. Seu secretário da Fazenda, Epaminondas Gracindo, pai do ator Paulo Gracindo, certo dia tomava o café da manhã quando Costa Rego foi entrando na sua casa com a maior naturalidade.

- Espere aí, governador! – gritou Epaminondas – Com essa sua fama de garanhão, o senhor não pode entrar na casa de uma família de respeito.

Governador e secretário despacharam na calçada.

 
 

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

 www.diariodopoder.com.br

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo...