Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CLÁUDIO HUMBERTO

Ministro Marco Aurélio (STF): “O texto não dá margem a qualquer interpretação”

Ministro Marco Aurélio (STF) sobre a proibição constitucional de reeleição dos presidentes da Câmara e do Senado
26/09/2020 09:00 - Cláudio Humberto


Exclusivo: 60% sabem 'identificar e filtrar' fake news

Uma das grandes preocupações das autoridades para a eleição deste ano, as fake news não incomodam tanto assim a população em geral.

Segundo levantamento exclusivo do Paraná Pesquisas para o site Diário do Poder, 58,8% sabe “identificar e peneirar uma notícia falsa, ou seja, uma fake news”. 

Entre pessoas de 16 a 44 anos (56% da população), a taxa dispara para mais de 67%. Já 36,1% dos pesquisados admite não ter as ferramentas para identificar essas mentiras e 5,1% não respondeu.

Lacuna geracional

A faixa etária de pessoas com mais de 60 anos, é a única onde a maioria (53%) não sabe identificar uma fake news, contra 41,7%.

Educação importa

São 72,7% dos entrevistados com ensino superior completo que disseram saber filtrar as notícias falsas. É o maior índice da pesquisa.

Peso da educação

A maioria (49,6%) dos entrevistados com escolaridade até o ensino fundamental admitiram não saber peneirar uma fake news.

Pesquisa nacional

O Paraná Pesquisas ouviu 2.008 brasileiros em 232 municípios do país, entre os dias 21 e 24 de setembro.

‘Trem da alegria’ da AGU deve ser investigado

Pode custar caro para seus responsáveis a tentativa de “trem da alegria” na Advocacia Geral da União (AGU), que quase burlou a reforma administrativa do próprio governo, decretando promoções em massa de 92% do efetivo. 

A esperteza provocou indignação do Planalto e deve ser investigada. 

A reforma prevê o fim das promoções por “antiguidade”, condicionando-as ao mérito. Tentaram promover todos por antiguidade, na AGU antes que a reforma seja aprovada e entre em vigor.

Precedente liquidado

Bolsonaro mandou suspender a presepada diante do risco de iniciativas igualmente oportunistas de outras corporações de servidores “de elite”.

TCU já ia anular

O Tribunal de Contas da União (TCU) estava pronto para anular nesta sexta (25) o ato da AGU que promoveu 607 pessoas de uma vez.

Reação interna

O líder do governo, Ricardo Barros (PP-RJ), foi dos primeiros a reagir: fez um projeto de decreto legislativo que anulava o trem de alegria.

Oportunismo in natura

Mais de 25 mil candidatos oportunistas alteraram raça e cor declaradas à Justiça Eleitoral para se beneficiar da “legislação” inventada pelo TSE e o STF sobre divisão dos bilhões do fundão eleitoral. É o que dá a mania nacional de importar problemas raciais midiáticos de outros países.

Chegada discreta

Os repórteres chegaram cedo para acompanhar a cirurgia de Bolsonaro, mas foram surpreendidos: o presidente chegou antes, pelas 7h, e não havia esquema de segurança no acesso ao hospital Albert Einstein.

Poder, não pode

O senador Álvaro Dias (PR) destaca: já existem duas notas da consultoria legislativa do Senado que atestam a inconstitucionalidade da reeleição dos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado.

Milagre da multiplicação

A revelação de que o patrimônio da ex-deputada gaúcha Manuela Dávila (PCdoB) cresceu 382% em apenas dois anos mostra que já não se fazem mais comunistas com desapego a bens pessoais.

Caminho contrário

Enquanto no Brasil a estatal Correios está quebrada e inchada, e a um passo de ser vendida, na China a SF Holdings, a maior empresa do ramo no país, comprou em 2018 toda a operação chinesa da alemã DHL, a maior empresa de correios e entregas do mundo, e assumiu o negócio.

Nossa grana

Os gastos definidos pelo TSE para as campanhas de prefeito e vereador de São Paulo, a mais cara do país, estão limitados a R$ 45 milhões no primeiro turno e R$52 milhões no turno. Tudo saído dos nossos bolsos.

Só com exame positivo

Virou notícia na CNN internacional a curiosa exigência de Fernando de Noronha (PE) de que turistas que desembarcarem na ilha sejam obrigados a terem sido infectados (e curados, claro) pelo Covid-19.  

Eleições à vista

A partir deste sábado faltam apenas 50 dias para as eleições de novembro. Também termina hoje, dia 26, o prazo final para o registro de candidaturas, que antes da pandemia acabaria em 15 de agosto.

Pergunta no exterior

Depois da Amazônia e do Pantanal, quem será culpado pelos incêndios na Bahia?

PODER SEM PUDOR

Menino de futuro

No golpe de 1964, Miguel Arraes foi retirado do governo pernambucano e seu vice Paulo Guerra assumiu. Um dia recebeu o filho de um amigo, o deputado Metódio Godoy, mas Guerra descartou uma colocação: “A única vaga que ainda não foi ocupada é a de vice-governador...” 

O rapaz não se fez de rogado: “Se o senhor não tiver ninguém em vista, eu aceito.” Guerra respondeu com espanto: “Meu filho, você tem futuro”.

De fato. Anos depois o garoto Ribeiro Godoy seria eleito deputado.

 
 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...