Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

GIBA UM

“Óbito de moradores de rua é menor que a média nacional. São Paulo tem 28 mil moradores de rua e só 28 morreram pela doença. É o equivalente a 0,01%”

de CELSO RUSSOMANO // voltando a falar de moradores de rua com covid-19.
21/10/2020 05:00 - Giba Um


Óbito de moradores de rua é menor que a média nacional. São Paulo tem 28 mil moradores de rua e só 28 morreram pela doença. É o equivalente a 0,01%”,  de CELSO RUSSOMANO // voltando a falar de moradores de rua com covid-19.

O senador Chico Rodrigues (DEM-RR) foi afastado por 90 dias, mas o presidente do Conselho de Ética, Jayme Campos (DEM-MT), do mesmo partido, sugeriu uma licença de 121 dias. 

Mais: não é coincidência: o senador que se licencia por mais de 120 dias deve ceder seu cargo para o suplente. E o suplente de Chico é seu filho Pedro Arthur, outro filiado ao DEM de Davi Alcolumbre.

In – Drinque: soft lemon

Out – Drinque: gin com pepino e maracujá

 
 

Profissão youtuber

A atriz Bruna Marquezine, 25 anos, que há pouco tempo atacou de apresentadora, ao lado de sua amiga Manu Gavassi no prêmio Miaw da MTV, agora amplia seu leque de atuação: virou youtuber. 

Afastada da TV desde 2018 após viver Catarina em Deus Salve o Rei decidiu também em comum acordo encerrar seu contrato com a Globo para se dedicar a outros projetos, entre eles estudar fora. 

Convidada por Giovanna Ewbank a assumir o canal enquanto estava de licença maternidade e com bons resultados e uma chuva de elogios resolveu abrir seu próprio canal. Em menos de 24 horas no ar já conseguiu mais de 45 mil inscritos e seu primeiro vídeo traz justamente os bastidores da premiação MTV Miaw e teve mais de 139 mil visualizações. 

“Só não criem grandes expectativas, tá?! Não temos quadros, abertura ou vídeos semanais! Por enquanto o canal vai servir como uma plataforma pra dividir o backstage dos projetos que estão por vir, um pouquinho mais do meu dia a dia e do que eu amo”.

Desigualdade educacional

A pandemia está aumentando as desigualdades educacionais de desenvolvimento infantil. As crianças mais pobres vivem em casas lotadas, não têm acesso à internet e não tem quem as ajude a entender a aula e fazer o dever de casa, pois seus pais não chegaram ao ensino médio e estão tendo de sair para trabalhar, pois não podem fazer home office. 

As crianças das famílias mais ricas não têm dificuldade, mas também estão sofrendo com o isolamento, que está prejudicando sua saúde mental. 

Ou seja: a geração coronavírus provavelmente será menos produtiva e mais desigual com relação às gerações anteriores e posteriores. Esses efeitos serão muito diferentes entre os Estados brasileiros. 

Dados no Pnad-Covid dizem quem apenas 30% dos alunos da rede pública do Pará receberam e estão fazendo atividades escolares regularmente durante a pandemia, por exemplo, comparados com 76% dos alunos da rede privada. Na Bahia, essas parcelas são de 56% na pública e 86% na privada e no Rio, 71% e 86% respectivamente.

 
 

Música em família

A área artística foi uma das mais atingida pelo isolamento social devido a pandemia do coronavírus. Com a queda do contágio aos poucos o setor vai voltando. Atores e cantores tiveram que se reinventar e muitos se jogaram nas lives. 

A cantora Elba Ramalho foi uma delas. Agora se prepara para o lançamento de um novo álbum. Mas na última sexta-feira (16) lançou o single Eu e vocês

Este trabalho é um dos mais especiais de sua carreira além composição ter sido feita pela amiga Zélia Duncan, a música ainda conta com a participação de seu filho Luã, do relacionamento com Mauricio Mattar e das filhas adotivas Maria Paula, Maria Clara e Maria Esperança. Luã ainda é produtor do novo disco. 

No muque

Deputados do Psol querem inventar lei obrigando as emissoras a incluir nos debates todos os candidatos, incluindo os irrelevantes, que não aparecem nas pesquisas e aqueles sem representação no Congresso. 

Na cidade de São Paulo, debates certamente contarão com a participação de Guilherme Boulos, candidato do Psol e provavelmente até Jilmar Tatto, os dois estão crescendo nas pesquisas. Joice Hasselmann, que não decola, ficaria de fora.

 
 

Complicado

Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre queriam suspender o recesso parlamentar em janeiro, para ver se aprovam emenda que permita a reeleição deles na Câmara e no Senado, respectivamente. 

As primeiras conversas com líderes partidários não foram animadoras. As agendas dos congressistas estarão ocupadas em janeiro com a posse de diversos prefeitos e vereadores.

Pró-Lava Jato

O habeas corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio Mello ao traficante André do Rap, sua nova ordem de prisão e sua fuga ainda vão gerar novas ondas políticas-institucionais. 

Pode dar novo impulso à Lava Jato, que tem no atual presidente do STF, Luiz Fux (ao contrário de Dias Toffoli) um entusiasta. A questão é como esse alinhamento afetará a relação de Fux com Bolsonaro. Depois da saída de Sérgio Moro, o Planalto vem deixando claro que atua para enfraquecer a força-tarefa. 

A união do Supremo, manifestada em relação ao que foi percebido, há meses como ameaça à democracia, já vinha diminuindo frente ao distanciamento com o governo federal e vai se deteriorar mais.

VOCÊ PAGA

O governo paulista excluiu o restante do Brasil da vacina desenvolvida com a parceria do Instituto Butantã. O governador João Doria anuncia que haverá vacina apenas para “os brasileiros de São Paulo”. 

Agora, exige que a conta seja paga pelo Ministério da Saúde. Ele vai se reunir hoje com o ministro da Saúde, a quem vai oferecer a 100 milhões de vacinas, desenvolvidas com a participação do Instituto Butantã ao custo de R$ 5,6 bilhões.

Segunda instância

Tende a favorecer, tanto no STF quanto no Congresso, os defensores da prisão em segunda instância e paralelamente, posição contrária à suspeição de Sérgio Moro com efeitos diretos sobre a condenação do ex-presidente Lula. 

Alimentará nova ofensiva do núcleo bolsonarista na Câmara para avançar pautas de costumes. Bolsonaro não entrará em temas que comprometam a aliança com o Centrão, nem deve embarcar em conflito com Rodrigo Maia, como parte de seus apoiadores gostariam. Quem viver, verá. 

COM AVAL

Com aval do presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, que estava sumido da mídia falou em uma entrevista ao Voz do Brasil que o vermífugo nitazoxanida tem capacidade de reduzir em 95% a carga viral da covid-19 em pacientes no início do tratamento, ou seja, o ex-astronauta com apoio do Chefe do Governo, faz propaganda como se fosse uma nova cloraquina.

 Mais: o ministro prometeu que em breve irá divulgar os números a eficácia do medicamento. Vale lembrar que Pontes foi um dos ministros que testou positivo no governo.

Agressividade

Se fosse no Brasil, a campanha de Donald Trump teria sido, no mínimo, multada tamanha sua agressividade. Joe Biden é retratado como um velho gagá em todos os spots da propaganda. 

A campanha democrata também não fica atrás. Embora seja menos agressiva, tripudia com os maneirismos do adversário. A média das pesquisas nacionais nos Estados Unidos mostram Joe Biden cerca de nove pontos percentuais à frente de Donald Trump. 

Nas redes sociais, contudo, a batalha de holofote tem outro vencedor. Trump lidera a tração na internet, em média, de 70% contra 30% do candidato de oposição. A semana entre 6 e 12 de outubro foi a melhor para o ex-vice de Obama: Biden teve 37% de engajamento nas redes sociais.

 O total de seguidores representa grande diferença: Trump tem mais de 141 milhões e Joe Biden, pouco mais de 19 milhões.

PLEBISCITO

O ministro Paulo Guedes, na saída de eventos com advogados, mostrou o quanto está aflito com as dificuldades de aprovação das reformas e deterioração das contas públicas. E disse que os “atrasa-reformas e os fura-tetos” deveriam ser submetidos a um plebiscito. 

De um lado, os cortes de mamatas fiscais e os salários espetaculares; de outro, o Renda Brasil, beneficiando 60 milhões de pessoas. “Aí eles iriam ver o que o povo quer”. Um dos presentes no jantar, diante da ideia do plebiscito, disse ao ministro da Economia que a fórmula teria de ser aprovada pelo Congresso. 

E Guedes emendou: “E eles não aprovaram as armas? Essa seria uma missão para o nosso presidente Bolsonaro”.

MISTURA FINA

  • A POLÍCIA Federal está fazendo ampla investigação para identificar candidatura de laranjas nas eleições municipais. As apurações atingem 15 estados. A PF está cruzando informações de diversas bases de dados, com auxílio do TSE, para rastrear candidatos fakes, lançados apenas para justificar maior rateio de recursos do fundo partidário. Os primeiros indiciamentos poderão ocorrer antes do pleito de 15 de novembro.
  • O MINISTRO Gilmar Mendes propõe que o juiz para quem foi distribuído o processo se torne prevento. Assim, se algum advogado malandro retirar a ação para reapresentá-la, tentando escolher o julgador de seu interesse, como no caso de André do Rap, o juiz será sempre o mesmo.
  • SE o teto do gasto será mantido, será preciso esclarecer como incluir o Renda Brasil (ou Renda Cidadã) e quais serão as metas de retorno da política de austeridade fiscal. Afinal, neste ano por força da pandemia, houve uma explosão de gastos públicos de quase R$ 1 trilhão que, ao menos em tese, não se propagam para o próximo exercício. Como no novo programa de Angélica, “é simples assim”.
  • ENTENDE-SE a pressa do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, de privatizar a distribuidora CEEE-D ainda neste ano. A Aneel está na cola da estatal, ameaçada até mesmo cassar a concessão por conta da delicada situação financeira da empresa.
  • A POLÍCIA Federal reúne pistas de que o traficante André do Rap teria atravessado a fronteira entre Mato Grosso e Bolívia, com auxílio de criminosos do país vizinho. Um dos principais líderes do PCC, André foi solto pelo ministro Marco Aurélio Mello. O governador João Doria está reforçando com R$ 2 milhões a caça do traficante do lado de cá da fronteira.
  • PAULO Guedes jogou a toalha. O ministro perdeu de vez as esperanças de privatizar a Casa da Moeda. A decisão de Bolsonaro de nomear o vice-almirante Hugo Nogueira para a presidência da empresa foi a pá de cal da desestatização.

Felpuda


Ex-petista de quatro costados, que acabou se aboletando em outro partido já há algum tempo, decidiu se submeter mais uma vez às urnas na tentativa de voltar a comandar cidade do interior de Mato Grosso do Sul. O eleitorado não botou fé e decidiu reeleger o atual prefeito.

Agora, há quem diga que o dito-cujo, que é fã de Carnaval, já pode ir preparando sua fantasia: “palhaço das perdidas ilusões”. Ô maldade!