Clique aqui e veja as últimas notícias!

CLAUDIO HUMBERTO

“Precisamos de um tempo para amadurecer”

Relatora da PEC que altera a imunidade parlamentar, deputada Margarete Coelho (PP-PI)
28/02/2021 07:30 - Cláudio Humberto


Troca de comando no Congresso é positiva para 70%

Levantamento exclusivo contratado pelo site Diário do Poder e esta coluna revela que quase 71% dos brasileiros consideram positiva a troca das presidências da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Apenas 19,5% consideram negativa a substituição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) por Arthur Lira (PP-AL) e de Davi Alcolumbre (DEM-AP) por Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Outros 9,7% preferiram não opinar.

Sul aplaudiu

Na região Sudeste, a troca no comando do Poder Legislativo é benéfica ao País para 69,4%. No Sul, essa convicção chega a 72,8%.

Outro lado

É baixa (23,6%) a maior rejeição à troca dos presidentes da Câmara e do Senado, entre entrevistados com ensino superior completo.

Aplausos gerais

Os homens gostaram mais da troca de presidentes da Câmara e do Senado: 74,4%. Entre as mulheres a aprovação cai para 67,6%.

Ouvido todo o País

O Paraná Pesquisas entrevistou 2.070 habitantes de 192 municípios, nos 26 estados e do Distrito Federal, entre os dias 24 a 26 de fevereiro.

Deputado do centrão citado para assumir a Saúde

O médico e deputado Luiz Antônio Teixeira Jr (PP-RJ), o “Dr. Luizinho”, tem sido citado cada vez mais, entre os próprios colegas, como provável futuro ministro de Saúde, em lugar do general Eduardo Pazuello. O presidente Jair Bolsonaro disse que não cogita trocar o ministro. Médico, Dr. Luizinho integra a Comissão de Enfrentamento da Covid e a Frente pelo Fortalecimento do SUS. Mas importa mesmo é que é do Centrão.

PP em casa

O PP se sente à vontade no Ministério da Saúde: Ricardo Barros, atual líder do governo, foi ministro por 22 meses, no governo Michel Temer.

Recompensa

O Ministério da Saúde é aspiração dos partidos, por sua capilaridade, exposição e orçamento. Mas para o PP seria a melhor recompensa.

Sem compromisso

Bolsonaro pode até levar em conta a aspiração do PP de assumir a Saúde. Mas não há compromisso do presidente nesse sentido.

Por uma nova Carta

Líder do governo na Câmara, o deputado Ricardo Barros (PP-PR) considera que a saída para o Brasil é uma nova Constituição, mais atual, clara, legitimada por plebiscito. Ele é autor de proposta nesse sentido.

Baixa tolerância

O inusitado projeto político de Eduardo Pazuello no Amazonas pode não fazer bem à sua estabilidade no cargo. Bolsonaro colocou Mandetta na rua após perceber que prioritário era seu projeto político e não a Covid.

Demorou, mas fez

Bolsonaro demorou, mas se livrou do homem errado no lugar errado: Fábio Wajngarten já não manda na comunicação do governo. Foi uma vitória do prestigiado ministro Fábio Faria (Comunicações).

Ninguém tasca

Onix Lorenzoni foi demitido na sexta-feira (26) por uma razão sem precedente: reassumir o mandato por três dias e distribuir as respectivas emendas parlamentares. Será renomeado nesta terça (2).

É um fanfarrão

De saída da Petrobras, Roberto Castello Branco disse que “não existe exagero” nos aumentos criminosos dos combustíveis porque é o preço de mercado. Ele chama de “mercado” os favores do monopólio.
 

Apesar dos problemas

Com relação a óbitos, o que realmente importa nessa pandemia, o Brasil está em 26º com 1,18 mortes em mil pessoas. A letalidade é 61% maior na Bélgica, 52,5% no Reino Unido, 35,5% em Portugal e 35% nos EUA.

Se eles estão assim

A falta de insumos para imunizantes não afeta apenas o Brasil, que vacinou 3,67% da população. Segundo o OurWorldinData, a Índia, que é grande produtora de insumos e vacinas, imunizou só 0,95% do seu povo.

Sinais importantes

Enquanto a economia parece em frangalhos devido à pandemia, o setor de transportes terminou 2020 com saldo positivo de 51.883 empregos, o que mostra recuperação da logística e, consequentemente, do comércio.

Pensando bem...

... os lockdowns bem que poderiam ser estendidos às contas de água, luz, telefone, internet etc.
 

PODER SEM PUDOR

Deputados noveleiros

O deputado Átila Lira (PSDB-PI) relatava o projeto que instituía 2005 como “Ano Nacional Roberto Marinho” e resolveu buscar amparo nos colegas, durante uma reunião da Comissão de Educação da Câmara:

- As novelas da Globo são importantes para o País. Eu conversava com a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), uma noveleira. Ela concorda comigo.

- Quero dizer três coisas – respondeu a deputada, arrancando gargalhadas – a primeira é que não sou noveleira, a segunda é que quase não assisto televisão e a terceira é que o senhor nunca falou comigo sobre esse assunto. Mesmo assim, voto favoravelmente ao seu relatório.