Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Se a economia afunda, afunda o Brasil. Se afundar a economia, acaba com meu governo. E uma luta de poder”

de JAIR BOLSONARO, procurando um culpado doméstico para a crise
19/03/2020 05:00 - Giba Um


“Se a economia afunda, afunda o Brasil. Se afundar a economia, acaba com meu governo. E uma luta de poder”,  
de JAIR BOLSONARO // procurando um culpado doméstico para a crise.

689 pessoas morreram com dengue até outubro de 2019, cinco vezes mais do que em 2018, quando foram notificadas 1,5 milhão no ano, infectadas com a doença.

Mais: significando 690% em 2019 a mais do que no ano anterior. Hoje, a dengue é de 708,08 para cada mil habitantes. Só o Sudeste, 1,15 para cada 100 mil habitante.

 
 

Lady Gaga de volta

A cantora Lady Gaga, 33 anos, se prepara para o lançamento de seu sétimo álbum batizado como Chromatica, dia 10 de abril. Seu primeiro single do novo trabalho Stupid Love já tem mais de 43 milhões de visualizações no YouTube. Gaga garante que disco remete de novo as suas origens e foi feito para dançar. “Dançar com o intuito de superar a dor. Nós não paramos de ser felizes. Você vai ouvir a dor em minha voz e em algumas das letras, mas sempre com celebração”.  O novo álbum ainda traz alguns mistérios com supostas parcerias entre elas Ariana Grande e a girl band coreana, Blackpink. Para ajudar na divulgação, ela posou para capa e recheio da Paper Magazine. O ensaio tem um ar robótico ela se deixou fotografar nua e declarou. “Eu acredito que estamos fazendo arte, isso não é pornografia”.

A volta do panelaço

Até sem muita convocação pelas redes sociais, o panelaço voltou em São Paulo e Rio, aos gritos de “Fora Bolsonaro”. Em São Paulo, nos bairros como Consolação, Bela Vista, Pinheiros, Perdizes, Jardins, Vila Madalena e Centro da cidade. No rio, em regiões da zona sul, como Laranjeiras, Botafogo, Copacabana e Cosme Velho. As recentes declarações de Bolsonaro teriam incitado os protestos. Bolsonaro fez um cálculo político desesperado e irresponsável ao menosprezar o coronavírus. Agora, vê o esfriamento da economia e está mais preocupado do que qualquer outro político. O impacto político cairá sobre seu governo. O primeiro “panelaço” foi um sinal. Mesmo assim, ele diz que a crise é superdimensionada, enquanto o ministro da Saúde afirma que o país terá mais três meses de “muito estresse”. Ele apostava que a economia seria a salvação de seu governo. Agora, sabe que não vai dar.

 
 

Domingo gostoso

Domingo (15), a atriz Juliana Paes, distante das novelas depois que viveu Maria da Paz em A dona do pedaço, resolveu brindar seus seguidores com uma foto toda nua (já apareceu em outra, nesses dias), tomando banho de espuma à maneira das atrizes da velha Hollywood – e cercada de guloseimas e, claro, bolos. Estava matando a saudade: na novela, era boleira e enriqueceu vendendo bolos nas ruas. Ela legendou com “Sunday Mood” (animo ou humor de domingo). Deu 40 mil likes em três horas. E mais: ela está negociando com a Netflix.

Pornográfico

Cresce o apoio nas redes sociais à ideia de destinar ao enfrentamento do coronavírus os bilhões que o Congresso tomou dos cofres públicos para financiar suas próprias campanhas e sustentar seus partidos. Este ano não deverá haver comício, gravações em estúdios fechados serão proibidas, corpo a corpo com eleitor, nem pensar. Sobra a internet. Nesse momento de coronavírus, seria pornográfico, segundo muitos, destinar R$ 2 bilhões para o fundo eleitoral e R$ 1 bilhão para o fundo partidário.

Revolta

Ao chegar ao Alvorado na terça-feira (17) Jair Bolsonaro foi surpreendido por gritos de protesto e revolta de um cidadão que se dizia haitiano. “Você está espalhando o vírus e vai matar os brasileiros. Bolsonaro acabou, você não é presidente mais”.

In – Cinema: Rodantes
Out – Cinema: Pacificado

 
 

Olho em 2022

No passado, ele até estava disposto a enfrentar uma candidatura. Preferiu ser secretário da Saúde de São Paulo e agora comanda o Centro de Contingência contra o Coronavírus, por indicação de João Doria. Nos bastidores da pandemia, o nome do infectologista David Uip começa a circular como futuro candidato ao governo de São Paulo. Ele aparece todos os dias na televisão: é uma exposição e tanto. Para uma campanha, contudo, precisaria de um fonoaudiólogo.

Olho em Mandetta

Jair Bolsonaro está de olho em Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde, que está controlando bem o episódio do coronavírus – e ganhando aplausos. O presidente quer que ele fale com suas aparições na televisão e entrevista a rádios de seu governo, “se não fica parecendo que eu não faço nada”. Nesses dias, Mandetta, que tem ouvido de parlamentares que é o próximo alvo, foi cobrado por não defender o presidente e respondeu: “Todos os ministros estão trabalhando de forma integrada e orientada pelo nosso presidente Jair Bolsonaro”.  

APLAUSO  

Quando Jair Bolsonaro, nesses dias, saiu de um cercado na porta do Alvorada para cumprimentar pessoas, posar para fotos e distribuir apertos de mão, toda a cena estava sendo gravada para posterior distribuição pelo indicado à presidência da Anvisa, contra-almirante Antônio Barra, que considerou a atitude do presidente “normal”. Willian Dib, ex-presidente da Anvisa disse ser “um desprezo à ciência e aos deveres que a Anvisa tem com a saúde pública”.

O que ele disse

Os mais assíduos observadores das atitudes de Bolsonaro acham que ele é bipolar, como seu filho Carlos, conforme já se noticiou. O presidente  comparou a Itália, onde as mortes em decorrência do Covid-19 ultrapassam as 2,5 mil pessoas ao bairro de Copacabana e o coronavírus à gravidez. “A Itália é uma cidade... é um país parecido com o bairro de Copacabana onde cada apartamento tem um velhinho ou casa de velhinhos. Então, morre mais gente”. E depois: “Desculpa aqui, é uma condição de gravidez, um dia vai nascer a criança. E o vírus ia chegar aqui um dia, acabou chegando”.

NOSTRADAMUS

Estava faltando Nostradamus: as redes sociais multiplicaram uma suposta profecia dele de 1555: “E no ano do gênero (2020) surgirá uma rainha (coroa – corona) desde o oriente (China) que estenderá sua praga (vírus) vinda dos seres da noite (morcegos) à terra das sete colinas (Itália) transformando o pó (morte) aos homens do crepúsculo (anciãos) para culminar na sombra da ruina (fim da economia mundial).

Vacina

A vacinação da gripe comum, que começa com o bloco dos idosos, começa dia 23 e é considerada uma espécie de reforço de combate aos mais veteranos. O Ministério da Saúde estuda a inclusão de farmácias para aumentar postos de vacinação. Para quem não imagina: enquanto o país se estarrece com as notícias das três primeiras mortes, que se somaram aos mais de 7 mil óbitos por coronavírus. Só este ano, em todo mundo, morreram 101.000 pessoas por gripe comum.

Pânico

Os brasileiros ainda parecem calmos diante da situação, muito ainda desobedecem a recomendação de quem puder ficar em casa, ficar. Especialistas acreditam que, daqui a pouco, esta situação irá mudar. Com a confirmação de três mortes e o número de infectados aumentando gradativamente (dia 16, eram 290 e no dia 17, 350) vai mudar a cabeça dos brasileiros, que poderão entrar em pânico. Na Inglaterra, que tem até agora 1960 infectados e 56 mortes, as prateleiras dos supermercados estão vazias, o mesmo deve acontecer em alguns dias no Brasil.  

ANIVERSÁRIO

Jair Bolsonaro, que tem dito que os brasileiros devem se manter distantes de reuniões com muita gente, avisa que terá que desobedecer sua própria recomendação: vai fazer duas festinhas de aniversário para sua mulher Michelle. Ela completa 38 anos de idade, no próximo dia 22, e é a terceira mulher do presidente que, à propósito, aniversaria no próximo dia 21 e completará 65 anos de idade.

MISTURA FINA

  • ATÉ bolsonaristas ortodoxos reclamam do desgoverno do Capitão e preveem dias mais sombrios. Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, ia abrir 25 lojas este mês e recuou para 5 – e ainda está pensando. Ele cobra serenidade dos governantes “senão o sofrimento será maior”. É um recado também para o presidente.
  • JAIR Bolsonaro deu entrevista para a CNN Brasil e desafiou Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre para saírem às ruas: “Gostaria que eles saíssem às ruas como eu. Prezado Davi Alcolumbre, prezado Rodrigo Maia, querem sair às ruas? Saiam e vejam como vocês são recebidos, tá certo?”.
  • ESTUDO do Institute for Health Metric and Evakuation mostra que no Brasil, em 2017 morreram por afogamento 6,4 mil pessoas. E diabetes matou 57 mil, oito vezes mais que coronavírus no mundo todo.
  • NOVO resultado de exames de Bolsonaro deram negativo. Por outro lado, até agora, 16 pessoas que tiveram contato com ele em sua viagem recente aos Estados Unidos foram diagnosticadas com o novo coronavírus.
  • O GENERAL Augusto Heleno acaba de publicar no Twitter: “Informo que o resultado de meu segundo exame, realizado no Hospital das Forças Armadas, acusou positivo. Aguardo contraprova da FioCruz. Estou sem febre não apresento qualquer um dos sintomas do Covid-19. Estou isolado, em casa, e não atenderei telefonemas”.
  • PELA segunda vez o teste sobre o Covid-19 deu negativo para o presidente Jair Bolsonaro. E os piadistas de plantão não deixaram barato e espalharam: “O presidente é tão ruim quem nem o novo coronavírus que pegá-lo”. Outra piada dizia que nenhum resultado no Brasil dava positivo.
  • A NOTÍCIA das três primeiras mortes no Brasil pelo novo coronavírus não deram espaço para a notícia de que o primeiro infectado um homem de 61 anos vindo da Itália, já não apresenta mais os sintomas do Covid-19 e já entra na estatística de curados.
  • APESAR dos alertas e recomendação para não propagar o novo coronavírus, muitos brasileiros (e supõe que em outros países também) têm muitas dúvidas. A principal delas é: “Uma pessoa infectada, curada, poderá voltar desenvolver a doença ou ficará imunizada?”.
  • O SENADOR Nelsinho Trad (PSD-MS), dias antes de saber que estava infectado pelo Covid-19, cobrou de seus colegas de Congresso seriedade sobre o assunto. “Se a gente brincar com isso, nós não vamos estar aqui para contar história. Na hora que morrer um aqui, eu quero ver como vai ficar.”

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.