Clique aqui e veja as últimas notícias!

GIBA UM

“Se ele não fosse presidente, metia porrada nele”

de CIRO GOMES, pré-candidato ao Planalto em 2022, traçando o perfil do presidente da República.
23/11/2020 05:00 - Giba Um


Os brasileiros aumentaram o uso de cartões de débito durante a pandemia causada pela covid, segundo pesquisa da Mastercard sobre hábitos de consumo e de pagamento desenvolvido no período. 

Mais: 46% dos entrevistados têm nos cartões de débito como principal meio de pagamento nas compras online, enquanto 19% recorrem aos boletos e 8% aos cartões de crédito, primordialmente.

In – Verão: barba boxed

Out – Verão: barba bandholz

 
 

Primeira vez

A atriz e cantora Selena Gomez, 28 anos, que começou a carreira aos oito anos na série infantil da Disney Barney e seus Amigos está na capa da CR Fashion Book

Em entrevista, ela conta que viveu muitos altos e baixos em sua vida tanto pessoal quanto profissional e que ficou no olho do furação durante o namoro com Justin Bieber. 

Apesar de tudo, aprendeu uma grande lição, compartilhou momentos de sua depressão e aprendeu a importar menos com as opiniões alheias: “Eu realmente não me importo com o que as pessoas pensam de mim. Nas minhas próprias redes sociais, tenho que dizer a verdade. E uma vez que comecei a reivindicar meu próprio nome, acho que as pessoas entenderam minha jornada de saúde mental”. 

Mais: Selena Gomez votou pela primeira vez na eleição presidencial dos Estados Unidos este ano. 

Mais candidatos

Qualquer que seja o resultado da votação para a prefeitura de São Paulo no segundo turno, os nomes de Bruno Covas e Guilherme Boulos já costuram alianças de olho nas eleições governamentais de 2022. 

Se João Doria, por algum motivo, decide não sair candidato ao Planalto, será candidato à reeleição (ele não deverá desistir em qualquer hipótese). 

Mas, há outros nomes na fila para o governo de São Paulo. O ex-governador Geraldo Alckmin é um deles, Rodrigo Garcia (DEM), secretário do governo é outro, mais a secretária Patricia Ellen, do Desenvolvimento Econômico, que agora se vê como uma versão tupiniquim de Kamala Harris (também aceitaria ser a vice de Doria ao Planalto). 

Depois das eleições, João Doria recebeu para um almoço no Palácio dos Bandeirantes, o ex-governador Geraldo Alckmin e a sucessão em 2022 foi um dos temas da conversa reaberta, depois de um período de estremecimento. 

Todas as possibilidades foram degustadas à mesa, sem certeza ou comprometimento. O que Doria quis fazer foi sair na frente das hipóteses, não se prendendo, pelo menos por enquanto, a quaisquer condições. Alckmin ficou satisfeito com a conversa, mas ainda mantem um “pé atrás” com Doria por traição anterior.

 
 

Curtindo as férias

A atriz Juliana Paes, 41 anos, pode ser vista na reprise de Laços de Família, sua primeira novela e contou que levou muita bronca. “Não sabia me posicionar, então era muito difícil e penoso para mim. Não tive uma formação profissional de cursos. Sou uma cria da casa e aprendi fazendo, tomando bronca. Cheguei à novela muito crua”. 

Ela garante que as broncas valeram porque já tem 20 anos de carreira. Curtindo suas merecidas férias (que foram adiadas por causa da pandemia) nas Ilhas Maldivas e lá fez a temperatura da internet subir ao posar de topless e praticando stand-up paddle.

Maia em Campo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) vem se reunido com partidos da oposição do governo Bolsonaro para discutir uma agenda de votações até o fim de seu mandato, a possibilidade de suspensão do recesso e também iniciar conversas sobre sua sucessão. 

Um primeiro encontrou reuniu PT, PDT, PSB, PCdoB, PSOL e Rede. Ele tem adotado uma postura de independência e trabalha para atrair o apoio da oposição para seu candidato, ainda indefinido. Os partidos da oposição têm 130 votos e quer ser o fiel da balança na eleição para a sucessão na Câmara.

 
 

Em alta

O PSD, partido fundado e comandado pelo ex-ministro Gilberto Kassab chegou à eleição deste ano com o seu melhor resultado até aqui. Elegeu 640 prefeitos e firmou-se como terceira maior força municipal, atrás do MDB e Progressistas. 

Gilberto Kassab, a propósito, deixa no ar dúvidas sobre uma eventual união do centro-direita contra Bolsonaro em 2022 e avisa que vai trabalhar por uma candidatura própria de seu partido.

Inflação

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, acha que “há uma divisão grande” entre economistas a respeito do choque inflacionário recente. Acha, contudo, que a alta da variação dos preços é temporária. 

Para Campos, um grupo começa a se preocupar com a inflação; para outro, no qual ele se encontra, acha que é um efeito temporário e que deve ter arrefecimento. Por outro lado, acompanha problemas no PIX que acredita que serão superados no curto prazo.

NO MAR

Empresas que operam sob regime de concessão explorando petróleo e gás estão procurando apoio no Congresso para um projeto de lei que permita a renovação antecipada das licenças. 

Vários deputados federais e senadores já foram consultados e até concordaram com a ideia. Em concessões de estradas, portos e aeroportos, por exemplo, isso já ocorre, mediante o compromisso da concessionária de antecipar investimentos. 

Política ambiental

Grupo de ONGs que perderam dinheiro fácil dos governos do PT e a influência para usar no Supremo Tribunal Federal, a fim de impor a “política ambiental” que atende seus interesses querem usar o Supremo em um golpe para obrigar o governo a seguir o Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento da Amazônia Legal, criado pelas ONGs pelo o governo Lula e arrastado ao governo Temer. 

PT, PCdoB, PSB, PSOL, PV, PDT e Rede, aliados ao STF, se uniram em dez ONGs, inclusive estrangeiras para, na pratica, assumirem o governo.

ALIMENTOS

Causa surpresa que o Programa de Aquisição de Alimentos do Ministério da Cidadania até hoje não tenha sido lançado no Amapá, um dos estados com mais baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Urbano) do Brasil. 

Lá o governador é Waldez Góes (PDT), mas também é terra do poderoso Davi Alcolumbre, presidente do Senado. Ele e o ministro Onyx Lorenzoni são filiados ao DEM.

Pressão do Centrão

O Centrão já começou a pressão por maior presença no governo e esse movimento, daqui para à frente, só vai se intensificar, tanto com a proliferação de articulações nos bastidores quanto através de balões de ensaio na mídia. 

A iniciativa vai se combinar à busca por apoios para as eleições na Câmara e no Senado. Na primeira, o objetivo é derrotar Rodrigo Maia; na segunda, com o favoritismo de Alcolumbre, o Centrão tende à negociação que envolve cargos.

Mulher de Moro

Rosângela Moro, casada há 21 anos com o ex-ministro Sérgio Moro, prepara o lançamento do livro Os dias mais intensos – Uma história pessoal de Sérgio Moro, onde relata a vida ao lado do marido, marcada pela maior investigação de combate à corrupção do país e sua ascensão à Esplanada dos Ministérios. 

“No governo Bolsonaro, se você discorda, vira inimigo número um”, diz Rosângela. “Ele tem vontade de participar do debate. Isso é uma coisa, ser candidato em 2022 é outra.

SAQUES

As medidas adotadas pelo governo para estimular a economia como o auxílio emergencial ou ainda na data do aniversário serviram para impedir a queda mais abrupta do PIB neste ano, mas fizeram que as retiradas do FGTS superassem a arrecadação bruta de R$ 10,94 bilhões de janeiro a julho. 

O valor pode parecer pouco se comparado ao ativo total do FGTS que era de R$ 511,86 bilhões em julho, mas o grosso desse montante já está comprometido com empréstimos de longo prazo.

 

MISTURA FINA

  • RODRIGO Maia precisou pedir permissão ao STF para fazer tramitar a PEC da reforma administrativa. A decisão mostra que o fim do mandato como presidente da Câmara reduziu o poder de Maia sobre a própria pauta.
  • UMA coisa é certa na cidade de Ponta Grossa, Paraná, uma mulher assumirá a prefeitura da cidade. O município é o único onde a corrida eleitoral está sendo disputado por duas mulheres Mabel Canto (PSC) e Elizabeth Schimidt (PSD), que é a atual vice prefeita. Mabel e Elizabeth entraram na disputa tecnicamente empatadas com 30% e 28% de intenções de votos respectivamente. Tudo dependerá dos apoios.
  • COM apenas 1,84% dos votos de São Paulo, Joice Hasselmann declara apoio para Bruno Covas no segundo turno. Seu partido PSL também apoia o prefeito na tentativa de reeleição. 
  • A SOMA dos votos de Guilherme Boulos e Jilmar Tatto mostra que o cenário eleitoral de São Paulo continua semelhante ao registrado nas disputas municipais anteriores, com a esquerda forte nos bairros periféricos e o voto dos tucanos concentrado no centro expandido. Surpresa mesmo só a votação de Boulos na região de Pinheiros.
  • NO Recife, em debate no programa de Geraldo Freire da Radio Jornal, a candidata Marília Arraes (PT), líder nas pesquisas do segundo turno, empolgou a militância ao afirmar que, no caso da eleição do adversário João Campos (eles são primos) ninguém sabe quem governaria se sua mãe, o atual prefeito ou o governador.
  • O EX-jogador de futebol Pelé, presenteou o presidente Bolsonaro com uma camisa autografada. E claro que o chefe do Governo, apesar de torcer pelo Palmeiras, agradeceu a camisa, que é do Santos e exibiu foto do “rei do futebol” mostrando a camisa.
  • PARECE que o setor do turismo será o último a se recuperar da pandemia causada pelo coronavírus e está torcendo para que uma segunda onda do vírus não afete o Brasil. Segundo pesquisa do Ibope/ C6 Bank 55% da população brasileira parou de viajar durante a pandemia e que apenas 12% das pessoas já voltaram a realizar viagens após o relaxamento.
  • AINDA a pesquisa Ibope/ C6 Bank sobre viagem mostra que 38% dos brasileiros pretendem fazer viagens mais baratas nos próximos seis meses, incluindo viagem de férias e final do ano. Dos que pretendem viajar 36% irão viajar de carro e 19% planejam viajar de avião.