Clique aqui e veja as últimas notícias!

CLÁUDIO HUMBERTO

Deputada Janaína Paschoal: “Só ajuda o Estado, por desonerar o SUS e acelerar a vacinação”

Deputada Janaína Paschoal (PSL) sobre a compra de vacinas por empresas privadas
28/01/2021 08:00 - Cláudio Humberto


Arthur discutirá definição do vice só nesta sexta

O bloco de partidos que apoia a candidatura favorita de Arthur Lira (PP-AL) à presidência da Câmara somente vai discutir entre esta sexta (29) e sábado (30) a escolha do primeiro vice-presidente, um dos cargos mais ambicionados na Mesa Diretora. 

Políticos do PSL espalham que o partido estaria negociando a vice em troca do apoio a Lira, mas o próprio deputado negou essa discussão. Até porque a maioria do PSL já o apoia.

Discussão interna

“Não tem nada certo, nosso bloco (de partidos) está discutindo o assunto internamente e vai decidir na sexta ou no sábado”, disse Arthur à coluna.

Últimas notícias

Trunfo guardado

A escolha do vice é um trunfo de negociação utilizado por candidatos a presidente na reta final, a dois ou três dias da eleição.

Tudo depende

Um partido de bom tamanho que abandone o barco de Baleia Rossi (MDB) para apoiar Lira, por exemplo, pode garantir a vice-presidência.

Rebelião no PSL

O favoritismo de Arthur Lira começou a se consolidar com a rebelião de 36 deputados do PSL que se recusaram a apoiar Baleia Rossi (MDB).

No Brasil e no mundo, vacina demorou dez meses

Em média, no mundo, passaram-se cerca de 10 meses entre a data do primeiro caso registrado no novo coronavírus e a data da aplicação da primeira vacina. 

No Brasil não foi diferente: o primeiro caso da Covid-19 foi confirmado em 26 de fevereiro de 2020 e a primeira vacina foi aplicada em 17 de janeiro deste ano, 326 dias (10,7 meses). No Reino Unido foram 333 dias (quase 11 meses) e nos EUA 328 dias (10,8).

Rara exceção

Portugal teve um dos menores períodos de espera pela vacina contra a covid: 299 dias, menos de 10 meses entre 2 de março e 27 de dezembro.

Demora alemã

A poderosa Alemanha teve de esperar 333 dias entre a descoberta do coronavírus e a chegada da vacina, mesma demora da Itália.

Hermanos atentos

Na América do Sul, a Argentina viu a vacina chegar em 307 dias, 10,1 meses, pouco menos que a Dinamarca, que aguardou 309 dias.

Chega de mordomias

A brincadeira sobre gastos no Executivo, incluindo leite condensado, trata de privilégios que devem ser extintos nos Três Poderes, incluindo as lagostas do STF, comilança nas residências do Senado e na Câmara, salão de beleza no TCU, restaurantes em repartições, carros oficiais etc.

O tamanho do problema

O Ministério da Defesa deu detalhes dos seus gastos com alimentação. São 370 mil militares da ativa que diariamente realizam suas refeições em 1.600 organizações militares em todo o País.

Chupa, França

A plataforma Our World in Data informou que o Brasil se tornou nesta quarta (27) o 12º país que mais vacinam seus nacionais: 1,13 milhão de doses. Deve superar nesta quinta a rica França, que aplicou 50 mil doses a mais, mas iniciou a vacinação mais de duas semanas antes do Brasil.

Brasil no G-6

Contado apenas a partir do dia 17, quando começou a imunização, o Brasil é o 6º país que mais vacinou seus habitantes em todo o mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, China, Reino Unido, Índia e Israel.

Espaço ocupado

Em política, não há espaço vazio: o presidente Jair Bolsonaro não participou do Fórum Econômico Mundial, mas João Doria não perderia a chance de insistir no aproveitamento político da vacinação.

Ernesto na berlinda

Mourão foi cuidadoso sobre a possível saída do ministro Ernesto Araújo, após a eleição no Congresso, ao responder pergunta do titular da coluna durante entrevista à Rádio Bandeirantes. Como não foi desautorizado pelo Planalto, a mudança do chanceler passou a ser dada como certa.

Ameaça à indústria

O fechamento das fábricas da Ford no Brasil mal esfriou e o deputado do PT Paulo Teixeira propôs lei para proibir a venda de todos os veículos movidos a gasolina ou diesel a partir de 2030. É para matar a indústria?

Metodologia

O Senado vai abrir a sessão preparatória da eleição do novo presidente da Casa com o quórum de 14 senadores, um sexto do total. Mas a só começa com a presença da maioria absoluta (41 dos 81 membros).

Pensando bem...

...pelo menos não foram R$15 milhões em giló.

PODER SEM PUDOR

Pagadora de promessa

Albertina Krumel Maciel, de São José (SC), escreveu a Jânio Quadros pedindo a contribuição de um tijolo para o Hospital Santo Antônio, que construía em pagamento de promessa por sua vitória para presidente. 

“Agradeço sua carta e os votos que fez pela minha eleição”, respondeu Jânio. “O fardo é tão pesado que hesitei, não sabendo, por alguns minutos, se deveria agradecer ou zangar-me. Junto 500 cruzeiros para o Hospital de Santo Antônio. Não sou mais rico do que o grande padroeiro o foi”, finalizou.

Assine o Correio do Estado