Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CLÁUDIO HUMBERTO

“Sou ministro, sou ministro”

Carlos Decotelli demonstra na prática como funciona o autoconvencimento
30/06/2020 04:00 - Cláudio Humberto


Sou ministro, sou ministro”

Carlos Decotelli demonstra na prática como funciona o autoconvencimento

Decotelli ‘balança’ e doutores fazem fila no MEC

O vexame curricular de Carlos Decotelli abriu nova disputa pelo cargo de ministro da Educação, e doutores com graduação de fato comprovada são enfileirados para assumir o cargo. Filhos do presidente Bolsonaro, que ainda mantém alguma conexão olavista, defendem o nome de Ilona Becskeházy, secretária de Educação Básica do MEC. Antonio Freitas, pró-reitor da FGV, também foi lembrado, além de Antonio Flávio Testa e Marcos Vinicius Rodrigues, que atuaram no governo de transição.

Comprovados

Becskeházy é doutora pela PUC-RJ e USP, e Antonio Freitas tem pós-doutorados pelas universidades da Carolina do Norte e Michigan, EUA.

Fritura fulminante

Futuro ex-ministro, Decotelli nem precisou ser atacado nas redes sociais para “balançar”. Bastaram declarações de argentinos e alemães.

Correm por fora

Sergio Sant’Ana, apoiado pela deputada Carla Zambelli (PSL-RS), e Antonio Vogel voltaram a ser cogitados, mas sem a força de antes.

Weintraub 2

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) tem apoio de Davi Alcolumbre, e seu primeiro suplente é Luiz Belmonte, investigado no caso das fake news.

Chefiar o MEC é tarefa quase divina, ironiza Heleno

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, está espantado com a dificuldade para a escolha do ministro da Educação. Ocupar a titularidade do MEC, disse Heleno a esta coluna, é tarefa para um ser quase divinal. “Exige competência, inteligência, experiência, dedicação, honestidade de propósitos, retidão, entusiasmo, equilíbrio, diálogo, flexibilidade etc, etc”, afirmou ele com ironia.

Vetores primordiais

Heleno avalia que um ministro da Educação é especial porque lida com dois vetores primordiais em qualquer sociedade: professor e aluno.

Tarefa quase divina

Por tudo isso, Augusto Heleno diz com certa dose de ironia que ser titular do MEC, no mundo de hoje”, “é tarefa quase divina “.

Não mentir já seria bom

De fato, não precisa ser santo para virar ministro da Educação, mas não mentir sobre o próprio currículo seria um bom começo.

Ideia de jerico

O governador João Doria mandou multar em R$5 mil por pessoa, por vez, a loja flagrada com clientes sem máscaras. Assim, para ficar sozinho no mercado e ainda quebrar o concorrente, é só encher a loja rival com pessoas sem máscara e chamar os fiscais. Doria garante.

Confiança no retorno

O governador do DF, Ibaneis Rocha, que foi o primeiro a decretar medidas de suspensão de aulas e fechamento do comércio, avisou ontem que até agosto tudo estará de volta ao normal na capital do Brasil.

Dormindo de crachá

O desenrolado presidente da Caixa, Pedro Guimarães, que desatou o nó do auxílio residencial, caiu nas graças de Jair Bolsonaro. Contaram ao presidente que ele não tira o crachá do pescoço nem para dormir.

Fábrica de fake news

O decreto de “calamidade pública” do governador do DF, ontem (29), mostrou como se fabrica fake news. O decreto é exigência legal para que governos estaduais se habilitem a recursos do Fundo Nacional para Calamidades Públicas, mas virou uma “confissão” de calamidade.

Prioridades

Principal ministro do governo Jair Bolsonaro, Paulo Guedes (Economia) vai depor na comissão especial da Câmara sobre o covid19. É o mesmo colegiado que se recusa até mesmo a discutir a volta às aulas.

Investigação 

Um grupo de deputados estaduais liderados por Letícia Aguiar (PSL-SP) apresentou ao Tribunal de Contas de São Paulo representação para investigar irregularidades nos contratos do hospital de campanha do Anhembi, uma das “joias” dos tucanos de São Paulo.

Chovendo no molhado

Geovânia de Sá (PSDB-SC) apresentou projeto que chove no molhado, prevendo a continuidade a pagamentos de benefícios sociais em ano eleitoral. Mas a lei já contém exceção para calamidades, como a atual.

Covid no transporte

O setor de transporte registrou retração de 21,2% em abril, em relação a 2019, e de 17,8% na comparação com março. É o pior desempenho do setor de transporte, na série histórica do levantamento da CNT.

Pensando bem...

...Decotelli não é a primeira autoridade a mentir no currículo, mas levou a lorota a outro nível.

PODER SEM PUDOR

Regime ilícito

Amigo de Getúlio Vargas e assessor de imprensa de João Goulart, o jornalista gaúcho Rivadávia de Sousa foi preso nos tempos de ira do regime militar, em 1968. O obtuso que o interrogava atacou: “O que o senhor sabe sobre enriquecimento ilícito no governo de Jango?” Ele, topetudo e indignado, respondeu na bucha: “Nada. Eu é que quero saber quem é hoje o responsável pelo meu empobrecimento ilícito!”

 
 

___

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

www.diariodopoder.com.br

Felpuda


O sumiço de algumas figurinhas carimbadas da política não acontece em virtude da necessidade de isolamento como uma das formas de prevenção à pandemia. Em verdade, seria porque não têm mesmo o que e a quem falar. Com o advento das redes sociais, quem acha que fazer campanha eleitoral continua como na época do “eu prometo” está a um passo de ver o sonho de conquistar mandato se transformar em pesadelo. Pelo jeito, não estão nem conseguindo dormir.