Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Sou uma sobrevivente de droga, sexo e rock and roll”

Betty Faria, 79 anos, protagonista de Tieta que estreou no Globoplay e que se confessa agora “uma velhinha careta”
26/06/2020 05:00 - Giba Um


Sara Winter, deixou o presídio feminino Colmeia, no DF, com uso de tornozeleira eletrônica e terá de manter uma distância de 1 km da sede do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional.

Mais: também está proibida de manter contato com dez parlamentares bolsonaristas, entre eles, os deputados Alê Silva, Bia Kicis, Carla Zambelli, Otoni de Paula e o senador Arolde de Oliveira

 

Sou uma sobrevivente de droga, sexo e rock and roll”, 

de BETTY FARIA // 79 anos, protagonista de Tieta que estreou no Globoplay e que se confessa agora “uma velhinha careta”.

 

In – Cupcake de tapioca com coco

Out – Cupcake de manga com pimenta

 
 

De volta a TV

Filha dos atores Don Johnson e Melanie Griffith, Dakota Johnson, 30 anos, trabalha como atriz desde 11 anos, mas só ganhou os holofotes profissionais ao interpretar Anastasia na trilogia Cinquenta tons de cinza ao lado de Jamie Dornan. Ela que está na capa e recheio da Marie Clarie US edição de Verão, revelou também que gostaria de trabalhar também na produção de alguns filmes e séries. Dakota retornará a TV, onde começou, estará na série Rodeo Queens da Amazon que está em fase de pré-produção e as gravações começarão assim a que a flexibilização do isolamento social permitir. Recentemente participou do programa Stir Crazy With Josh Horowitz, onde foi perguntada sobre quem ela escolheria como companheiro ideal em um clube de livros eróticos: Jamie Dornan ou Christian Grey (personagem do filme) foi direta: “Provavelmente o Jamie. Ele é muito mais engraçado que o Christian Grey”.

Olho no futebol

O Brasil pode sofrer um isolamento no mapa do futebol sul-americano. O país, epicentro do coronavírus na região, é visto como grande obstáculo para a realização de competições que movimentam mais de R$ 1,5 bilhão – Libertadores, Sul-Americana, Recopa e eliminatórias da Copa do Mundo. A cúpula da Conmebol, órgão máximo do continente, já discute a hipótese de retomada dos torneios, a partir de agosto ou setembro, sem jogos em solo brasileiro. Seria a condição para a participação dos clubes nacionais e da própria seleção. Apenas jogadores e membros da comissão técnica testados para o Covid-19 teriam autorização para viajar para países vizinhos. Essa seria uma sequela da pandemia do governo Bolsonaro e a CBF trabalha para evitar essa quarentena no futebol brasileiro. Por outro lado, dirigentes de outros países têm manifestado o receio de que suas equipes circulem por aeroportos, hotéis e estádios brasileiros. No jogo da pandemia, a América do Sul dá uma goleada no Brasil. Na média, nos países da região registram 2,7 mil infectados e 85 mortes por cada milhão de habitantes. No Brasil, esses índices alcançam 4,3 mil contaminados e 214 óbitos.

 
 

Mulher empoderada

A vencedora do BBB20 Thelma Assis, sem poder voltar a trabalhar (por enquanto) como médica anestesiologista e assim como ex-companheiros de confinamento, também assinou contrato com a Globo e já está trabalhando. Ganhou um quadro no programa É de Casa onde conversa virtualmente com as pessoas e expõe sua visão médica. Está sendo requisitada como garota propaganda de algumas marcas e também assumiu um papel de influenciadora digital, mas garante que quer voltar a trabalhar na área que se formou: “Eu amo a Medicina, quero voltar a anestesiar e quero ser a melhor anestesista que puder ser no meu dia a dia”. Recentemente postou fotos com a legenda “Dona de si”, em referência a música de Iza. 

Cotado

Assessor especial de Abraham Weintraub, o advogado Sérgio Cabral Sant’Ana está cotado para o cargo de ministro da Educação, mas é questionado por suas ligações com o grupo Kroton, um dos maiores do setor educacional privado. Apesar da demissão do chefe, ele não foi contaminado e ficou na Pasta. Ele tem o apoio da deputada Carla Zambelli (PSL-SP) e do vereador Carlos Bolsonaro.

 
 

Vendedor de vento

Paulo Guedes, o posto Ipiranga do governo, vende vento. Na semana passada, ele garantiu que “lá para setembro, outubro, novembro, nós já estaremos num novo país”. Na campanha, prometeu arrecadar um trilhão com venda de imóveis da União e outro trilhão, com a venda das estatais. E quer vender a Eletrobrás até o final do ano, o que o Congresso não permitirá. Tudo vento: de brisa a ventania.

“Palaciano”

Desde que assumiu o cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça tem sido uma figura assídua e central do Executivo, em meio às tensões que circundam o presidente e seus aliados. Ele é presença constante na agenda do Chefe do Governo e por causa disso já foi elevado, nos bastidores, ao status informal de “palaciano”, referência aos que trabalham no Planalto e são mais próximos do presidente. Ele se encontrou com Bolsonaro em 29 dos últimos 35 dias (Moro seu antecessor esteve no Planalto 11 vezes em seus últimos 35 dias no cargo). O ministro-chefe da AGU, José Levi, esteve com o presidente 15 vezes no mesmo período.

IDEOLOGIA

As organizações da área de direitos humanos se mobilizam contra a possível nomeação do professor Jean Marie Lambert para a Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação. Ele é conhecido por posições polemicas em relação a políticas afirmativas. Em 2018, entrou na Justiça contra a PUC-GO, alegando perseguição depois que a universidade cancelou um curso que ele daria sobre “ideologia de gênero”.

Temporadas

A advogada Ana Flávia Rigamonti, que conviveu com Fabrício Queiroz enquanto ele estava em Atibaia, confirmou que Marisa Oliveira de Aguiar passava temporadas no imóvel ao lado do marido. O imóvel está com alvará vencido desde 2012 e ela começou a trabalhar no local em 2019 para atender clientes e não lembra o mês em que Queiroz passou a ficar no local. As declarações vão contra a versão de Frederick Wassef que Queiroz não estava escondido lá.

SILÊNCIO

Os generais Braga Neto, Luiz Eduardo Ramos, Augusto Heleno e Hamilton Mourão fizeram um acordo e estão mergulhados no silêncio. A exposição só através de comunicados. O estilo no profile tem motivação específica: Fabrício Queiroz. Sabem que daqui a pouco a imprensa cobrará deles como podem desconhecer o périplo de Queiroz, com tantas agências de informação a serviço e tanta proximidade com o presidente.

Ameaçado

O carnaval do Rio e São Paulo, com centenas de blocos que atraem milhões de figurantes, também está ameaçado de não poder sair. Os especialistas acham que já deviam ter sidos proibidos no carnaval que passou. A mesma coisa pode acontecer no carnaval de rua de Salvador, Recife e Olinda. Mesmo usando máscaras, a grande concentração de foliões é uma ameaça da multiplicação do coronavírus. O mesmo acontece com os desfiles. Até agora, as escolas não sabem o que fazer. E não há dinheiro de patrocínio.

É real

O novo coronavírus foi taxado logo no começo da pandemia pelo governo brasileiro como “uma gripezinha” e os números provaram que o vírus é real. Por isso um levantamento da Paraná Pesquisas quis saber dos brasileiros se eles acreditam ou não na existência do vírus. E a resposta não poderia ser diferente, para 93,7% dos entrevistados o vírus realmente existe, somente 4% disseram que ele não existe e 2,4% não souberam ou não quiseram responder.

NÚMEROS

Ainda sobre o levantamento sobre a existência do coronavírus: a Paraná Pesquisas quis saber entre os que acreditam na existência se os números divulgados diariamente pelos Governos eram confiáveis. Para 66,1% dos entrevistados os números não são confiáveis, 27,8% que são confiáveis e 6% não quiseram ou não souberam responder.

MISTURA FINA

- O GOVENADOR Ibaneis Rocha faz campanha junto a Jair Bolsonaro pela indicação do ministro do STJ, Benedito Gonçalves para o STF. Pontos a favor: Benedito foi delegado de polícia e autorizou a operação da PF contra Wilson Witzel; pontos contra: foi indicado para o STJ no governo de Lula e esteve cotado para o STF na gestão de Dilma.

- A MINISTRA Tereza Cristina tem defendido dentro do governo a liberação de recursos dos bancos públicos para financiar startups ligadas ao agronegócio. Prega ainda mais crédito para garantir a expansão da banda larga no campo. Ninguém discute o mérito do pleito. Detalhe: só não tem é dinheiro.

- UM cargo na OEA, também em Washington, é o Plano B de Jair Bolsonaro caso a indicação de Abraham Weintraub para o Banco Mundial (Bird) naufrague. Sua nomeação enfrenta forte resistência dentro da instituição.

- A DEMISSÃO de Abraham Weintraub trouxe uma sobrevida ao presidente da Inep, Alexandre Lopes. Sua cabeça já estava na guilhotina quando o então ministro da Educação foi demitido. Ele se desgastou com Weintraub – e quem não? – por defender o adiamento do Enem.

- O PALÁCIO do Planalto está tentando encontrar caminhos para blindar de qualquer forma Flávio Bolsonaro e tentar salvar seu mandato no Senado. Alguns interlocutores palacianos dizem que o esforço não seria o mesmo se o envolvido fosse Eduardo ou Carlos, que são considerados “non gratos” nos corredores do governo. 

- AINDA sobre Flávio Bolsonaro: muitos interlocutores acreditam que por enquanto o senador está protegido, principalmente depois do afastamento do advogado Frederick Wassef. Mais: os mesmos interlocutores afirmam que Wassef é pior do Fabrício Queiroz e classificam o advogado como “imprevisível e incontrolável” e teme o que ele pode dizer sobre o assunto. Por outro lado, Queiroz é considerado como “um soldado”.

- A CSN Mineradora é um fenômeno. Informações do Ministério Público do Trabalho, que faz vistorias nas instalações da empresa, mostra que até agora a mineradora não reportou oficialmente nenhum caso sequer de coronavírus entre seus seis mil funcionários.

- DEPOIS de nomear um bombeiro para a Secretaria da Saúde, o ainda governador, Wilson Witzel analisa o nome de um oficial da PM para o comando do Detran-RJ.

- POUCA gente lembra: nos anos 80, Paulo Guedes ganhou o apelido de Beato Salu. Era conhecido por fazer previsões apocalípticas. Lembrava o personagem da novela Roque Santeiro que vivia anunciando o fim do mundo.

Felpuda


Nos bastidores, conversas, ou melhor, quase sussurros, dão conta de que compromisso assumido teria prazo de validade se acontecer a vitória de aliado.

A partir de então, o papo passaria a ser bem, mas bem diferente mesmo, pois, com acordo cumprido, novos objetivos passariam a ser fonte dos desejos, e sem nenhuma moeda de troca.

No caso, não haveria mais sequer um fio de bigode. Tipo, cada um na sua.