Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Temos dois vírus para combater no Brasil, o Covid-19 e o Bolsonaro”

de JOÃO DORIA // governador de São Paulo, em entrevista à CNN internacional.
29/05/2020 05:00 - Giba Um


Temos dois vírus para combater no Brasil, o Covid-19 e o Bolsonaro”, 

de JOÃO DORIA // governador de São Paulo, em entrevista à CNN internacional.

O pleito dos investidores privados ao Ministério da Infraestrutura pela repactuação dos contratos de concessões de transportes já ganhou alcunha de “Plano Invepar”. 

Mais: a pandemia pegou a holding por todos os lados: o metrô do Rio, aeroporto de Guarulhos e rodovias. Na média, a queda de faturamento das subsidiárias do grupo já passa dos 80% desde o início da quarentena.

In - Bonsai

Out – Samambaia chinesa

 
 

Na moda da yoga

No próximo dia 21 será comemorado o Dia Internacional de Yoga. Uma prática que muita gente tem optado para manter o equilíbrio, principalmente neste momento de isolamento social. São mais de 38 milhões de praticantes no mundo inteiro e 5 milhões estão no Brasil. As celebridades recomendam a prática e postam fotos de posições que chegam até parecer fáceis. Entre tantas brasileiras, estão Fabiula Nascimento (à esquerda) que legendou: “73 dias de prática de yoga ininterruptos”; a cantora Sandy (centro) que já mostrou sua paixão diversas vezes pela ciência espiritual; e Isis Valverde (à direita) sempre ganha o incentivo de seu filho durante os exercícios.

Sétima fortuna

Apontado como um dos prováveis financiadores do “gabinete do ódio” (associação criminosa que dissemina notícias falsas), o empresário Luciano Hang (ele agora tem uma jaqueta amarela), das lojas Havan, é o novo sétimo homem mais rico do Brasil, segundo a Forbes. Do ano passado para cá, incorporou mais de US$ 1,4 bilhão a seu patrimônio que chegou a R$ 19,6 bilhões. Ele estava em 21º lugar e ascendeu ao sétimo no país e 514º no mundo. Além das lojas, possui imóveis e pequenas centrais elétricas. Na ponta da investigação sobre o “gabinete do ódio” há sinais de uma caixinha de R$ 2 milhões mensais para distribuir entre blogs subversivos da extrema direita e agora, incorporado a “milícia armada” de Sara Winter, ex-Fenem (vivia protestando com os seios de fora, substituídos agora por um rifle). Entre os apoiadores de Bolsonaro, também atuando há meses, está o veterano Roberto Jefferson, multiplicador de notícias falsas e o blogueiro Allan dos Santos.

 
 

Aconchegados e tranquilos

Um dos setores mais afetados pela pandemia foi de shows, que teve espetáculos adiados ou até mesmo cancelados. Christina Aguilera, por exemplo, teve sua turnê cancelada, com Adam Lambert, que faz turnê juntos com os remanescentes da banda Queen e que lamentou o ocorrido e que está na torcida para consigam remarcar os shows. Mesmo triste, Christina apoia o isolamento social pedindo que todos que puderem ficarem em casa. Ela mora, nos Estados Unidos, onde 19 dos 50 estados começam a afrouxar as medidas de isolamento. Numa foto, onde aparece só de roupão, que elevou a temperatura das redes sociais, a cantora pede: “Fiquem aconchegados e tranquilos”.

Quer infernizar

A investigação também atinge ativistas de extrema direita como Sara Winter. Ex-feminista, chegou a organizar protestos contra Bolsonaro e hoje comanda milícia governista, que idolatra o Capitão e defende (com armas) o fechamento do Congresso e do Supremo. Em vídeos agressivos, ela promete “infernizar a vida” de Alexandre de Moraes. Detalhe: Sara Winter é um pseudônimo. Ela pegou o nome de conhecida inglesa nazista dos anos 40.

 
 

Polícia política

Jair Bolsonaro deu parabéns à Polícia Federal e festejou a ação contra seu desafeto Wilson Witzel. O ex-juiz se declarou vítima de perseguição política. O deputado Marcelo Freixo mencionou o risco da PF virar uma “polícia política”. E o governador de São Paulo, João Doria, disse ver sinais de uma “escalada autoritária”. As buscas foram autorizadas pelo ministro Benedito Gonçalves, do STJ, que envolveu a primeira-dama do Rio, Helena Witzel. O enredo lembra a dobradinha Sérgio Cabral e Adriana Ancelmo.

Nulas

São nulas as provas recolhidas pela PF na operação desta semana: a advertência é do procurador Bruno Calabrich, cujo entendimento é compartilhado por colegas, inclusive Raquel Dodge, ex-procuradora-geral da República que, ainda no cargo, comparou o STF a “um tribunal de exceção”. Calabrich lembra que como “vítima” dos suposto ataques e ameaças, o Supremo está impedido de investigar tais crimes. As acusações de Alexandre de Moraes vão para o lixo da MP que considera as provas ilegais.

RAIO-X

Os gastos do auxílio emergencial já chegam a R$ 123 bilhões em três meses e pode alcançar a marca de R$ 150 bilhões. O programa foi desenhado para atender cerca de 150 milhões de informais, mas seus quantitativo de beneficiados já chega a um total de 60 milhões de pessoas. E com um lado difícil de corrigir: tem gente de fora da força de trabalho sendo beneficiado e todos os dias surgem casos de pessoas que não deveriam receber o auxílio.

Arriba!

O Brasil, que já vislumbra o risco de isolamento comercial devido à disparada dos casos de coronavírus, está ameaçado de sofrer também um lockout moral. O estouro de novas denúncias entre o Poder Público e privado aumenta a aversão internacional ao país, que parece marchar para um processo de “mexicanização”. Ou seja, anos e anos de casos de corrupção institucionalizada. Os últimos quatro presidentes mexicanos são alvos de investigação. No Brasil, uma ressalva: apesar de tudo, Bolsonaro não carrega denúncias de corrupção, como os governo Dilma e Temer.

MAIOR

O número de infectados pelo novo coronavírus deve ser cerca de sete vezes aquele registrado nas estatísticas oficiais, segundo o estudo Epicovid-19, a primeira pesquisa sobe a extensão nacional da doença. Em 90 cidades, 760 mil pessoas foram contaminadas, cerca de 1,4% da população somada desses municípios. Nessas cidades mora mais de 25% da população brasileira.

Os três patetas

Entre 31 de agosto e 30 de outubro de 1969, uma junta militar assumiu o governo, depois de um derrame impactar o marechal Costa e Silva e para impedir a posse do civil Pedro Aleixo. Era formada pelo Almirante Augusto Rademaker, o general Lira Tavares e o brigadeiro Márcio de Sousa Melo, que proibiram a expressão “junta militar”. Então , Ulysses Guimarães criou um apelido para eles: “Os três patetas”. Hoje, se fala que o Planalto tem só Pateta e com patente inferior.

Contra a cloroquina

O Conselho Federal de Medicina deverá rever nos próximos dias o parecer que emitiu em abril com critérios para a prescrição de cloroquina e hidroxicloroquina para pacientes com coronavírus. O CFM deverá recomendar a suspensão do uso desses medicamentos independente do estágio da doença. A mudança de posicionamento se deve a OMS e será uma “derrota” para o “Dr. Bolsonaro”, que chegou a usar o ato anterior do CFM como álibi em sua cruzada a favor da cloroquina.

PROIBIÇÃO

Ainda sobre o uso da cloroquina: o Brasil e Estados Unidos que lideram a lista de contaminados e mortes pela Covid-19, respectivamente segundo e primeiro lugar, apostam no uso do medicamento para o combate do vírus. Só que outros países já começam a proibir o uso da cloroquina como a França (145 mil contaminados com 28 mil mortes), Itália (231 mil contaminados e 33 mil mortes) e Bélgica (55 mil contaminados e 10 mil mortes).

MISTURA FINA

SÃO dados de oito grandes construtoras: o crescimento natural da população brasileira cria uma necessidade de 1,5 milhão de novas residências por ano. O país, contudo, produz em torno de 500 mil a 600 mil por ano, ou seja, o Brasil tem um déficit habitacional crescente.

PARA comparar número de casos de Covid-19 no Brasil, que está em alta, com os da Europa, que está em baixa porque começou lá primeiro, deve-se citar o número de óbitos: o Brasil tem mais de 25 mil, 29 mil na Espanha, 37 mil no Reino Unido, 33 mil na Itália e 100 mil nos Estados Unidos.

O NOVO presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso atribuiu a onda de fake news a “milícias digitais”, que chamou de “terroristas digitais”. Aproveitou e cobrou “jornalismo responsável”.

NA lista dos mais ricos do Brasil, a maioria das fortunas foi criada a partir de negócios iniciados na família, não diretamente fundados por eles, mas que, na maioria dos casos, os hoje milionários tornaram grandes. Dos 45 nomes compilados pela Forbes, 51% se encaixam neste perfil. É o caso de Joesley e Wesley Batista que transformaram um açougue em Anápolis fundado pelo pai em um dos maiores processadores de carne do mundo. A lista global dos bilionários da Forbes tem 2.045 nomes que valem US$ 8 trilhões.

NO mesmo dia da operação da PF, Wilson Witzel recebeu ataques e ameaças em seu e-mail e em seu celular pessoal. Ele pode dizer tudo menos que foi pego de surpresa. Desde sexta-feira (22) corria a informação de uma operação contra ele. Havia rumores até de uma eventual prisão de Witzel.

EXPULSO do Partido Novo, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, deverá embarcar no Republicanos. Mas seria uma filiação-motel, um pernoite até que chegue o Aliança pelo Brasil, oficialmente registrado.

EM março e abril, forma fechados 1,1 milhão de postos de trabalho com carteira assinada no Brasil. Foi a maior redução de emprego formal desde o início da série histórica em 1992. Na avaliação do governo, o quadro seria pior sem a MP 936 da redução de jornada e salário.


 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...