Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CLÁUDIO HUMBERTO

“Temos orçamento de R$ 1,5 trilhão, para que vamos brigar por R$ 10 bilhões?”

Ministro Paulo Guedes propondo uma “negociação republicana” com o Congresso
21/02/2020 04:00 - Cláudio Humberto


“Temos orçamento de R$ 1,5 trilhão, para que vamos brigar por R$ 10 bilhões?”

Ministro Paulo Guedes propondo uma “negociação republicana” com o Congresso

 

Força Nacional equivale a 1,3% da PM no Ceará

Mais uma vez o governo federal aciona a Força Nacional para fazer de conta que está preocupado com segurança pública no Ceará. Mas essa lorota não resiste aos números: os 300 policiais enviados ao Ceará correspondem a 1,36% do contingente de 22.000 homens da Polícia Militar daquele Estado. Certamente por isso, o presidente Bolsonaro decidiu mandar as Forças Armadas, e não apenas aquela que há anos é chamada ironicamente, nos meios policiais, de “Farsa Nacional”.

Esperteza política

A Força Nacional foi criada em 2004 pelo então presidente Lula, e virou instrumento político para comandantes de PMs agraciarem protegidos.  

Motim criminoso

Em 2011, um motim semelhante de policiais do Piauí motivou o envio de 120 policiais da Força Nacional para o Estado.

Efetivo pequeno

Em 2014, a Força Nacional foi enviada a Santa Catarina para ajudar a combater ondas de ataques de facções criminosas. Total: 33 homens.

Virou notícia

Em agosto de 2019, a “farsa” foi enviar 30 bombeiros para ajudar outros 2.000 de Rondônia, a combater os incêndios da Amazônia.

TCU e MPF investigam decisão ilegal da Anatel

Três dos cinco diretores da agência reguladora Anatel terão de explicar ao Tribunal de Contas da União e ao Ministério Público Federal por que aprovaram por 3x2 a compra do grupo de TV Warner Media pela AT&T, de telecomunicações, dona da operadora de TV Sky. Um negócio de US$87,4 bilhões que faz muita gente perder a cabeça. A lei veda o controle cruzado no setor de TV por assinatura e o controle de direitos nacionais. O trio causou espanto e virou motivo de deboche ao decidir que a lei só vale para empresas brasileiras.  

Trio Ternura

São denunciados pelo deputado Paulo Teixeira (PT-SP) no TCU e MPF o ex-diretor Aníbal Diniz e os atuais Moisés Moreira e Vicente Aquino.

Recuo atrapalha

Se a Anatel for obrigada a cancelar a decisão, restariam duas opções à AT&T: se livrar da Sky ou dos canais pagos da Time Warner no Brasil.

Risco de extinção

São canais pagos oferecidos pela Time Warner no Brasil o Cartoon Network, Boomerang, HBO, Warner Channel e Esporte Interativo.

Mandou bem

O general Augusto Heleno só não foi mais cumprimentado que a ministra Cristina Peduzzi, a homenageada da noite de quinta (19) por sua posse na presidência do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Todos adoraram seu desabafo sobre “chantagem” de parlamentares.

Moura Ribeiro é o cara

O Brasil está orgulhoso com a indicação do ministro Moura Ribeiro, do STJ, ao Prêmio Nobel da Paz 2020 pela aplicação pioneira, em seus julgados, dos princípios do capitalismo humanista. E também aliviado: tinha gente defendendo a indicação do mais corrupto dos políticos...  

Vadiagem oficial

Nesta quinta (20) de manhã cedo, como é habitual há 4 anos, desde que Rodrigo Maia assumiu a presidência da Câmara, não havia quase ninguém trabalhando na Casa. Bateram o ponto e vazaram.

Ladeira abaixo

O PSB de Pernambuco perde força no comando nacional do partido. Os herdeiros não honram a liderança de Eduardo Campos, e perdem espaço para o ambicioso líder do PSB, Alessandro Molon (RJ).  

A vida como ela é

O governador Flávio Dino (PCdoB) faz pose de “presidenciável”, mas na verdade ele planeja voos mais realistas, como a disputa pelo Senado, em 2022, contra o atual líder do PSDB, Roberto Rocha.

Ei, você aí...

Kleber Mendonça Filho, do filme “Bacurau”, acusou na Alemanha o governo brasileiro de “sabotar” o cinema e de “congelar” projetos. Ele clama por dinheiro público bancando filmes em geral muito ruins, vistos em média por mil pessoas. Deveria ir à luta em busca de investidores.

Brasil competitivo

O ex-nadador olímpico Luiz Lima (PSL-RJ) quer isentar de impostos equipamentos esportivos para competições e treinamento. Mas só os importados pelo Comitê Olímpico ou entidades esportivas semelhantes.

Militância do atraso

A bancada do Psol na Câmara ainda tenta anular efeitos da reforma da Previdência. Agora quer barrar a portaria que criou regras e prazos para a adesão de estados e municípios às mudanças.

Pensando bem...

...vazamento de conversas entre Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre faria o desabafo do general Augusto Heleno parecer brincadeira de criança.

 
 

PODER SEM PUDOR

Picolé de brasileiro

Presidente da União Nacional dos Estudantes no início da década de 1980, Aldo Rebelo viu-se cercado de convites internacionais. Num belo dia, foi a Moscou, cujo governo, então soviético, não lhe inspirava confiança. Militante do PCdoB, Rebelo tinha adoração pela minúscula Albânia e via nos funcionários do Kremlin repulsivos revisionistas. Ao desembarcar, um solícito funcionário soviético insistiu para que ele vestisse um casaco térmico. Camarada Aldo recusou, achando-se agasalhado. Não deu um passo depois disso. Repentinamente, perdeu todos os movimentos. A temperatura, em Moscou, estava a 39 graus negativos. O brasileiro, sob a insuficiente lã dos velhos agasalhos, parecia congelado. Solícito, o russo jogou sobre ele o feioso porém eficiente abrigo térmico; e, aos poucos, o presidente da UNE foi recuperando a mobilidade. Chateado, o revolucionário Aldo ficou devendo esse favor à camarilha revisionista soviética.

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!