Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CLÁUDIO HUMBERTO

“Vamos ficar sem atirar pedra por 10 dias e ver o que acontece?”

Ministro Paulo Guedes (Economia) propondo uma trégua à imprensa brasileira
17/05/2020 06:00 - Cláudio Humberto


“Vamos ficar sem atirar pedra por 10 dias e ver o que acontece?”

Ministro Paulo Guedes (Economia) propondo uma trégua à imprensa brasileira

 

Bullying de Bolsonaro foi demais para Teich

Foi uma sequência inédita de humilhações públicas em prazo curto de apenas 28 dias, um recorde, até que o ex-ministro da Saúde Nelson Teich desistiu. Ele não suportou o aviso do presidente de que nesta sexta (15) mudaria o protocolo do Ministério da Saúde para tratamento de covid-19. Ou mudaria o ministro. Na véspera, Bolsonaro se referiu a Teich aportuguesando seu sobrenome, como claro sinal de menosprezo.

Ninguém merece

Teich passou vexame ao ser informado por jornalistas, e não pelo presidente, sobre o decreto alterando a lista dos serviços essenciais.

Relutância silenciosa

A impaciência de Bolsonaro teve um único motivo: a recusa do Ministério da Saúde de adotar a cloroquina para tratamento de covid-19 no SUS.

Ministério virou quartel

Teich não gostou, mas não reclamou, da ocupação dos cargos-chave por militares levados pelo secretário-executivo, general Eduardo Parzuello.

Sem ressentimentos

Apesar do bullying, Teich saiu do cargo de maneira elegante, sem mágoas do presidente, a quem inclusive agradeceu a oportunidade.

‘Números falam’ e Brasil está melhor que críticos

O ex-ministro, Luiz Mandetta tem se associado aos que preveem “o caos” no Brasil, devido ao coronavírus, repetindo que “números falam por si”. A opinião pública tem sido conduzida a embarcar na onda de o Brasil faz o pior combate à pandemia. Essas pessoas ignoram que a evolução da doença, comparada aos Estados Unidos, Espanha, Itália, Reino Unido e França, está mais controlada no número de casos e na quantidade de óbitos confirmados. Os números, como se diz por aí, falam por si.

Muito melhor

O Brasil levou 43 dias para passar de mil a 100 mil casos. Foram 16 nos EUA, 23 na Espanha, 30 na Itália, 31 na França e 33 no Reino Unido.

Melhor ainda

Foram 42 dias das 100 às 10.000 mortes confirmadas aqui. Na Espanha, foram 19 dias. Os EUA levaram 20, França e Reino Unido 23 e Itália 24.

Ainda em aberto

Só França, EUA e Reino Unido tiveram mil mortes em um dia, 46, 40 e 33 dias após o primeiro óbito, respectivamente. O Brasil está no 61º dia.

Transferência

Tanto quanto João Doria (PSDB) em São Paulo, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), sempre dá um jeito de transferir para o governo federal as razões do aumento de casos de Covid-19 no Estado.

Juiz mandou bem

Após examinar ação judicial repleta de “memes”, o juiz da 3ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo extinguiu o processo sem avaliar o mérito. E mandou o engraçadinho para o Conselho de Ética da OAB.

Lucro falou mais alto

A notícia de que o fundo soberano norueguês não investirá mais na Vale recebeu tratamento de escândalo, mas as ações da mineradora, que matou o rio Doce e centenas de pessoas, subiram 2,7% na quinta.

Virada histórica

O pernambucano Paulo Henrique Costa comanda uma virada histórica no Banco de Brasília (BRB), que preside. Após o lucro inédito de R$412 milhões em 2019, registrou R$107,6 milhões de resultado positivo já neste primeiro trimestre, 64% a mais que no mesmo período de 2019.

Denúncia grave

O deputado JHC (PSB) denunciou que o governo de Alagoas, apenas atualizou os dados e, na verdade, não comprou um respirador sequer para socorrer os doentes de covid-19. São os “respiradores de papel”.

Interessante

“Se você estiver em boa forma, provavelmente vai ficar bem. Por que nós vamos dissuadir pessoas a ficar em forma?”. A pergunta não é de Bolsonaro, mas do governador da Flórida (EUA), Ron DeSantis, sobre reabrir as academias de ginástica no seu estado.

E-commerce em alta

Pesquisa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico revelou que o isolamento aumentou as vendas pela internet em 47% no mês de abril e também elevou o valor médio gasto nas compras em 18%.

Decisão macro

O advogado Rodrigo Nahas não vê a decisão do STF como liberdade para estados e municípios ignorarem o decreto presidencial. Para ele, o STF tratou “da quarentena como um todo, salvo atividades essenciais”.

Pensando bem...

...sem funcionar, Senado e Câmara são um congresso de poetas.

 
 

PODER SEM PUDOR

Vaias inesquecíveis

No final dos anos 1970, Paulo Maluf chegou acompanhado de Cláudio Lembo, candidato da Arena a senador, a uma festa no ginásio Ibirapuera, em São Paulo. Foram recebidos com uma vaia inesquecível, totalmente dedicada a Maluf. No dia seguinte, ele ligou para o organizador da festa: “Que vaia, hein?” O camarada tentou explicar: “Pois é, doutor Paulo, queria pedir desculpas. A gente não esperava...” Maluf cortou: “Não se incomode com isso, esse Lembo não tem mesmo prestígio nenhum. Se eu soubesse que era ruim de povo, não teria ido com ele...”

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo....