Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Eu sabia que ia pegar. Acho que quase todos vocês vão pegar. Tem medo do quê? Enfrenta!”

Jair Bolsonaro, sobre ter testado positivo para a Covid-19, doença do coronavírus
04/08/2020 05:00 - Giba Um


Os governos de São Paulo e  Rio de Janeiro ainda estão decidindo o melhor momento para a volta às aulas. Em São Paulo o retorno está previsto para 8 de setembro, se as escolas cumprirem todas as normas sanitárias.

Mais: levantamento feito SKS CX Customer Experience mostra que 83% mulheres de classe A+, A e B, pretendem liberar seus filhos para frequentarem as aulas presenciais, 10% não vão liberar seus filhos tão cedo.

 

“Agora, eu nunca negligenciei. Eu sabia que um dia ia pegar. Infelizmente, acho que quase todos vocês vão pegar um dia. Tem medo do quê? Enfrenta!”, 

de JAIR BOLSONARO // sobre a Covid-19.

 

In – Ensaio sobre a Cegueira

Out – A dança da morte

 

 
 

Fada sensata, perfeita não

A cantora e atriz Manu Gavassi, 27 anos, viu sua vida profissional mudar praticamente da água para o vinho depois de sua participação na edição deste ano do Big Brother Brasil. Batizada como “fada sensata” pelos fãs, ela explica na Harper’s Bazaar Brasil, no qual é capa: “A fada é sensata, meus amores, mas não é perfeita”. Aliás sair na capa da publicação é mais um sonho realizado e tem certeza de que se não tivesse entrado no reality isso demoraria muito a acontecer e garante que entrar no programa foi a decisão mais sábia que já tomou. Planejando uma turnê para assim que a pandemia acabar ela fala do seu futuro trabalho “Sou uma menina de álbuns, de conceito, de começo meio e fim. Agora estou me dando a oportunidade de criar o álbum dos meus sonhos. Mais: Manu garante que agora tem muito mais a agradecer do que pedir.

Credibilidade de Guedes

Bolsonaro anunciou o nome do futuro presidente do Banco do Brasil, André Beltrão, atual presidente do HSBC do Brasil, saindo de um padaria. Mas, disse que esse era um assunto para Paulo Guedes, reforçando a credibilidade do ministro da Economia. Veio na hora certa quando até assessores chegados achavam que a perda de apoio de Guedes poderia significar sua saída, o que seria pior. Também a liberação para estudos de uma nova CPMF fez Guedes estufar o peito. Jair Bolsonaro liberou Paulo Guedes para que proponha a volta da CPMF, imposto de transações financeiras desde que haja reduções em encargos trabalhistas e IR. Já são previstas manifestações contra a volta do tributo como aconteceu anteriormente, que terminou com, seu cancelamento. Mas, advertiu “Se povo não quiser deixa como está”. E o povo não quer. 

 
 

De bem comigo

A funkeira Valesca Popozuda, agora morena,  usou suas redes sociais para rebater algumas críticas sobre sua forma física. “Eu vi algumas pessoas falando ‘nossa ela engordou’. Sim eu engordei, eu estou fazendo quarentena, eu não estou mais fissurada em aparecer sarada pra ninguém me desejar ou as capas de revistas me chamarem, eu quero estar bem comigo mesma, quero estar feliz e eu estou feliz assim”. E garante que assim que puder voltar aos poucos irá fazer um treinamento para emagrecer. “Não vou mais me cobrar a ter um corpo sarado porque os homens acham que fico melhor assim, sorry, eu sou feliz e de bem comigo mesma”.

Sem Huck

O empresário Junior Durski já faz planos de retomar a oferta de ações do Madero em Nova York. A abertura de capital se daria no primeiro trimestre de 2021, quando espera-se que a pandemia tenha cedido e a rede de restaurantes consiga captar com mais facilidade os R$ 3 bilhões estimados inicialmente. Madero perdeu um de seus atrativos: o valor de ter como sócio um potencial candidato à Presidência. No início de julho, Luciano Huck revendeu sua participação no negócios para Junior Durski.

 
 

Novo acordo

Não vai demorar para ser celebrado novo acordo de delação de Rodrigo Tacla Duran pela PGR. Trata-se de uma rara ponta da Lava Jato que Augusto Aras está empenhado em levar adiante. Apontado como operador de empreiteiras, Tacla Duran se notabilizou por jogar foco sobre Sérgio Moro. Ele acusou o advogado de Carlos Zucolotto, amigo pessoal do ex-juiz, de ter cobrado US$ 5 milhões em troca de vantagens em um acordo de delação.

“Cala boca”

Dias Toffoli deixa a presidência do STF em 10 de setembro, depois que tornou letra morta a frase da ministra Cármen Lúcia então presidente da Corte, quando afirmou que “o cala boca já morreu”. Toffoli rebatizou o censor. Para ele, o STF edita o que deve ser divulgado. Pediu a Alexandre Moraes censurar os sites Crusoé e Antagonista, incomodado com acusações contra ele. Há 18 meses, proíbe a Rede Tiradentes (rádio, TV e site) de Manaus, de noticiar acusações da Lava Jato e do senador Eduardo Braga. E põe o STF na cena mundial, quando a ordem é para o Twitter e Facebook suprimirem a liberdade de expressão. 

SEGUNDA ONDA

A Macrométrica analisa dados desagregados por Estado e acha que tudo confirma o cenário para uma segunda onda de Covid-19 no país. Com base na evolução do número de casos entre 20 e 27 de julho, é possível notar uma aceleração na taxa de crescimento dos casos em 18 dos 26 Estados e no Distrito Federal (ou dois terços).

Outro nome

A cúpula da Força Sindical discute mudança no nome da entidade.  O rebatismo deverá ser justificado pela necessidade de renovação da marca e outras razões do gênero. O motivo real, no entanto, seria desvincular a central do deputado “Paulinho da Força”, alvo recentemente da Operação Dark Side, um desdobramento da Lava Jato. O parlamentar é acusado de ter recebido irregularmente cerca de R$ 1,7 milhão para suas campanhas eleitorais de 2010 e 2012.

MENOS

O lucro líquido das quatro maiores instituições financeiras – Itaú-Unibanco, Bradesco, Santander e Banco do Brasil – deve alcançar R$ 13,6 bilhões no segundo trimestre, o que representa uma redução de 8,7% na comparação com os três meses anteriores. Já em relação ao mesmo período do ano passado, o resultado dos bancos deve ter forte queda de 36,9%. Os dados foram compilados por BTG Pactual, Goldman Sachs e Bradesco. 

Vampiro

O Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense está dividido: uma parte dos operários demitidos da CSN quer que a Câmara dos Vereadores de Volta Redonda faça moção considerando Benjamin Steinbruch persona non grata na cidade; outra corrente, acha que isso só atrapalha as negociações com a siderúrgica. E há também um grupo que defende colocar em praça uma estátua de ferro com o barão do aço caracterizado de vampiro.

Medo de vacina

O maior desejo da humanidade é uma vacina contra a Covid-19. Mas há também movimentos de rejeição à vacinação. Marcelo Neri, da FGV Social, levantou que 7% da população global não acha vacinas seguras. O maior índice de desconfiança é de 33% na França e o menor é no Egito, 1%. No Brasil, só 9% tem medo da picada. Em 1904, no Rio, aconteceu a Revolta da Vacina, um movimento popular que deixou 90 mortes. Na época, chegava a 1.800 o número de internações devido à varíola no Hospital São Sebastião e mesmo assim teve a revolta. Detalhes do levantamento de Neri: no Brasil, como em todo o mundo, o medo da vacina é maior entre os países ricos.

ADIADO, NEM TANTO

Um levantamento da Paraná Pesquisas quis saber dos brasileiros quais foram os planos adiados por causa da pandemia. 22,1% dos entrevistados responderam que tiveram que adiar suas viagens pelos Brasil; 8,6% de iniciarem ou concluírem uma faculdade ou curso; 7,7% de expandirem os negócios; 6,3% de viajarem para Exterior;  6,1% de comprarem ou trocarem de carro; 5% de mudarem de emprego, 3,6% de comprarem ou construírem um imóvel. Mas para surpresa 35,7% responderam que não adiaram nenhum projeto e somente 5,7% que não tinham projetos.

MISTURA FINA

- UMA das atividades preferidas do Dr. Bolsonaro é receitar cloroquina para funcionários do Planalto. Só falta distribuir caixas de caixas aos servidores.

- DIANTE dos maus resultados de Joice Hasselmann nas pesquisas (1%) a cúpula do PSL cogita brecar a sua  candidatura à prefeitura de São Paulo, substituindo-a pelo senador Major Olímpio (nove milhões de votos). Joice resiste e já avisou aos dirigentes do partido que “não aceita o golpe”.

- FRASE que resume a conversa na qual o governador Wilson Witzel convidou André Moura a reassumir da Casa Civil do Rio dois meses depois de demiti-lo: “Faça o que precisa ser feito”. Moura é conhecido por dominar os “códigos de acesso” aos gabinetes da Alerj, que vai julgar o impeachment de Witzel.

- TODO dia morrem mais de mil pessoas de Covid-19 no Brasil, o correspondente à queda de dois jatos 747 da Boeing. Virou um fato quase normal.

- NEM bem o Congresso aprovou a inclusão do Amapá na área de atuação da Codevasf, o estado de Davi Alcolumbre já está pleiteando os cerca de R$ 100 milhões para a estatal em projetos na área de saneamento. 

- MESMO com a turbulenta relação entre os governos de Alberto Fernández e Jair Bolsonaro, a estatal argentina Cammesa começou a importar energia das geradoras brasileiras como EDF Norte Fluminense. Para os argentinos, sai mais barato do que ligar suas obsoletas térmicas.

- OUTRO símbolo do Rio está na corda bamba. Os lojistas do Mercado das Flores, no centro, reivindicam apoio da prefeitura para não fechar as portas. Os espinhos da pandemia machucaram não só o varejo, como toda a cadeia de floricultura. Desde março, estima-se que mais de 60 milhões de toneladas de flores já tenham virado adubo.

- DESDE o início da pandemia, as vendas do hortifruti cresceram 20% em relação ao período março-junho de 2019. A rede de supermercados cariocas já teve como sócio Paulo Guedes.

Felpuda


Os bastidores fervem com a ciumeira que vem acontecendo em alguns municípios, onde determinados candidatos estariam sendo mais prestigiados que outros depois das alianças que foram formalizadas nas convenções. As queixas só aumentam, e as lideranças partidárias já não sabem o que fazer, temendo a possibilidade de que a vitória vá para o ralo. A bronca maior está entre integrantes das chapas puras de vereadores que se coligaram na majoritária. E salve-se quem puder!