Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TURISMO

Cinco youtubers de viagem para conhecer mais sobre destinos turísticos

Canais mostram um pouco da rotina e história de diversos lugares do mundo
24/06/2020 07:30 - Naiane Mesquita


O Youtube está cheio de pessoas dedicadas a produzir conteúdo sobre destinos turísticos. Nesta lista tem de tudo um pouco, desde os que cozinham e viajam até os youtubers que sabem tudo de história. Confira: 

1. Danielle Noce. O canal da influencer, formada em moda e confeiteira talentosa tem mais de 2 milhões de inscritos no seu canal do Youtube. A influenciadora publica vídeos na plataforma desde 2011 e mostra além de receitas elaboradas, viagens por todo o mundo. 

2. Travel and Share. O conteúdo do canal é feito pelo casal Romulo e Mirella desde 2014. Juntos eles acumulam mais de 980 mil inscritos. Os vídeos são variados e mostram a rotina de viagem em um motorhome e o estilo minimalista do casal de brasileiros.

3. Louco por Viagens. Rogério Enachev comanda o Louco por Viagens e traz um pouco de informação histórica e cultura sobre os lugares que passa. Durante a quarentena ele tem continuado com os vídeos, contando com a participação de brasileiros que moram em outros países.

4. We Love. O canal é mantido pelo também casal Manu e Matheus, que compartilham o seu estilo de vida e as viagens pelo mundo. Durante a quarentena, os dois tem compartilhado mais sobre a vida dentro de casa, desde o universo gamer, dicas de gravação de vídeos e até a rotina de exercícios. 

5. Quanto Custa Viajar. O site e o canal do Youtube mostram diversos destinos turísticos no Brasil e no mundo e, como o próprio nome indica, quanto custa para conhecer cada local.

 

 

Felpuda


Com trabalho suspenso, por causa da Covid-19, investigação parou sem ter começado e, agora, dois dos cabeças do grupo de trabalho estão “chovendo no molhado”. Assim, para continuar, digamos, em evidência, vêm divulgando sobre a “firmeza” de ambos em “dar continuidade”, tão logo acabe a pandemia que, assim como os resultados dos trabalhos, são incógnitas que só. Portanto, melhor seria aguardar o desenrolar dos acontecimentos para sair “cantando de galo”.