Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Foi o primeiro dia em que fiquei com o Beco. Caramba, sai do quarto com menos dois quilos”

Xuxa Meneghel, ao ver uma foto dos tempos em que namorou Ayrton Senna, o Beco
01/09/2020 07:00 - Giba Um


“Foi o primeiro dia em que fiquei com o Beco. Caramba, sai do quarto com menos dois quilos.”

de XUXA MENEGHEL // ao ver uma foto dos tempos em que namorou Ayrton Senna, o Beco. 

 

Quem conhece o processo envolvendo o Zero Um, senador Flávio Bolsonaro, garante que sobram provas. O inquérito não tem como deixar de seguir seu curso, apesar dos lances jurídicos do filho de Bolsonaro.  

Mais: Quanto às provas, mesmo que o STF dê um cavalo de pau na tese que limitou o foro privilegiado não haverá como destruí-las. Agora, fala-se sobre a única chance, que seria buscar uma anulação.

 
 

Prêmio sem tapete

Desde que começou a pandemia em março todos as premiações começaram a ser adiadas, porque acreditavam que o isolamento social seria curto. Ledo engano, seis meses com o mundo quase todo em distanciamento social no último domingo (30) aconteceu a 37ª  edição do MTV Video Music Awards, que aconteceu em 5 pontos de Nova York. A grande vencedora da noite foi Lady Gaga (primeira foto à esquerda), que levou 5 estatuetas ao todo, 4 das 9 indicações (Artista do ano e Música do ano, Melhor colaboração, Melhor direção de fotografia os três últimos ao lado de Ariana Grande (segunda foto)),  e uma pelo prêmio MTV Trícone. Toda vez que subiu ao palco para receber um prêmio Gaga esbanjou sua irreverência usando máscaras diferentes. Além de Gaga e Ariana também passaram pelos palcos Doja Cat (terceira foto), melhor artista novo, Miley Cyrus (quarta foto) e Bella Hadid (última foto).

Guedes na frigideira

Paulo Guedes está na frigideira. Ou Bolsonaro quer dar a impressão de que está. As cotoveladas do presidente no ministro da Economia não vêm de hoje. Em vários momentos de um governo que parece ser interminável, o Capitão enquadrou o seu subordinado. Queria sempre demonstrar que aquela história de “posto Ipiranga” era mais para inglês ver. Com o tempo, comportamentos não mudaram e as cicatrizes foram aumentando. Na realidade, Bolsonaro nunca se encantou com as teses de Guedes. E o presidente tem uma visível necessidade de reafirmar sua autoridade. Mais: Bolsonaro dá pistas de que não está nem aí para a preservação do teto de gastos. E tem dois na reserva.

 
 

O lado escritora

A cantora Rita Lee,72 anos, que está afastada dos palcos de 2012, vem cada vez mais se dedicando a seu lado autora. Em 2016 lançou sua primeiro biografia,  Rita Lee: uma autobiografia e 2018 o FavoRita. O que pouco sabem é que ela gosta de escrever para criança e agora está relançando dois livros escrito nos anos 80 o Dr. Alex e os Reis de Angra e Dr. Alex e o Phatom. “Digamos que sou um misto de Dona Benta com Dercy Gonçalves. Conto diferentes histórias, de acordo com a idade deles, e sou bem desbocada. Com essa maldita pandemia, as contações caseiras deram um tempo, agora é apenas um alô diário via Skype. O pior é não poder dar uns amassos pessoalmente nos filhos e netos”. Rita também escreveu a orelha da biografia de Xuxa que será lançado em breve. .

Cardápio

O cardápio para a construção do Renda Brasil não pode furar o lei do teto, não pode ser de R$ 200 ou R$ 600, nem tirar dos pobres para dar aos miseráveis. É com base nessas três premissas que as equipes da Fazenda e do Planejamento trabalham para entregar alguma nova proposta. Alguém vai ter de pagar para que o país tenha um programa de renda mínima mais amplo do que o bem-sucedido Bolsa Família. Que seja quem já ganhou demais. É uma oportunidade para melhorar a péssima distribuição da renda no país.

 

In – Queijo mascarpone

Out – Queijo cottage

 
 

Ex-aliados

Joice Hasselmann e Janaina Paschoal não tem nada contra Bolsonaro retornar ao PSL. Joice dá uma condição: “Pelo menos, pode ficar neutro ou pelo menos entender que, para o caso dele, eu sou a melhor opção”. O Major Olímpio não quer Bolsonaro no PSL e ameaça se retirar levando parlamentares com ele. Já Luciano Bivar abre as portas do partido para o presidente, mas a entrada deve ser julgada pela bancada do Congresso. Bolsonaro queria ser aclamado em seu retorno.

Burlando sentenças

O MP junto ao Tribunal de Contas do Distrito Federal tentou driblar decisão do Supremo que o obriga abordar órgãos do governo do DF somente através da presidência da Corte e não mais diretamente como fazia. O problema é que os membros do chamado MP de Contas continuaram a agir como antes, utilizando-se de um subterfugio: a lei de Acesso à Informação. Vai dar um imbróglio.

“Quinto irmão”

Pedro Guimarães, da Caixa, bem cotado para substituir Paulo Guedes, faz de tudo para agradar a família Bolsonaro. Fala sobre a conjuntura e diz ao clã o que ele quer ouvir. É chamado de “05”, uma distinção afetiva ao “quinto irmão” da família. Guedes está aguentando isso, além de carregar o desenvolvimentista Rogério Marinho. Ele tem muita vontade de pegar seu boné. Mas, acha que sairia derrotado nessa novela.

Tráfico com selo

A Polícia Federal e a Receita estão intensificando a vistoria de pacotes que passam pelos Correios. Traficantes estão se aproveitando da greve da estatal e do menor número de funcionários nos centro de distribuição para aumentar o despacho de drogas disfarçadas de compras em sites de e-commerce. Ou seja: o Brasil não é para amadores.

“Livemícios”

Uma apresentação como a feita pelo presidente da Embratur, Gilson Machado, tocando sanfona numa live de Bolsonaro, em junho, seria vetada se envolvesse apoio a candidatos às eleições. É determinação do TSE que, sem citar exemplos proibiu os chamados “livemicios” mistura de eventos virtuais com comícios, para divulgar candidaturas às eleições municipais de novembro.

Religião

A prisão do Pastor Everaldo trouxe de volta o batismo de Bolsonaro e Wilson Witzel no Rio Jordão. Não é um caso isolado; em 2007, Sônia e Estevam Hernandes, da igreja Renascer, foram presos nos Estados Unidos por transporte ilegal de dólares. Agora, tem a rocambolesca história de Flordelis. Mas, a igreja católica também está encrencada com o padre Robson  de Oliveira Pereira, suspeito de ter desviado R$ 120 milhões de fiéis.

Assustador

Ao criticar o Supremo por proibir a polícia de combater o crime em favelas do Rio, o procurador Marcelo Rocha Monteiro desabafou, indignado. Para ele “é assustador como o STF está sempre disposto a atender demandas dos bandidos”, referindo-se à proibição ao uso de helicóptero que é “antigo sonho dos bandido”. No Morro de São Carlos, no Rio, por dois dias da semana passada teve um tiroteio de 27 horas entre facções.

Roteiro

O assassinato do pastor Anderson do Carmo por Flordelis dos Santos é digna de novela, a começar pelo nome dela. O assassinato daria um excelente roteiro. Uma mulher mandando assassinar o marido a tiros, com ajuda dos filhos, depois de tentar matá-lo por envenenamento. Há detalhes sexuais na história: o morto e um filho de Flordelis namorou uma irmãs, antes de se amasiar com a mãe. Tem também uma orgia numa casa de swing. Nelson Rodrigues, perto disso, é um anjo de procissão.

Serviços

333 Mesmo tento durado apenas dois trimestres até agora, a crise gerada pela pandemia é a mais severa já registrada para o setor de serviços, que abarca mais de 70% do PIB. Segundo a FGV, o valor adicionado dos serviços teve perda de 9,7% na recessão atual, maior tombo já observado em dez ciclos recessivos inteiros. O quadro ainda é pior no segmento “outros serviços” que reúne atividades que demandam maior convívio social, como restaurantes e serviços prestados às famílias. O setor teve queda de quase 23% no primeiro semestre.

MISTURA FINA

  • DAMARES Alves lançou um campanha no Ministério da Família em defesa de maior presença de mulheres na política. A causa é rechaçada pela própria base de Bolsonaro, a começar pela deputada Caroline de Toni. Discípula de Olavo de Carvalho, ela é autora do projeto de lei que propõe acabar com a cota de 30% de candidatas mulheres.
  • A HISTÓRIA do Brasil é recheada de automóveis que derrubam políticos. Na época de Collor, o famoso Fiat Elba e depois o impeachment. Um Land Rover para um diretor do PT e funcionário do governo na época do mensalão. Agora descobre-se um novo Land Rover comprado por Jair Bolsonaro da enrolada ex-mulher do advogado Frederick Wassel.
  • O MPF estima que os pagamentos de contas pessoais de Fabrício Queiroz teriam sido feitos por pessoas próxima a Frederick Wassef, ex-advogado de Flávio Bolsonaro. As benesses se juntariam aos suposto custeio de tratamento de Queiroz por Wassef, suspeita levantada pelo MPF com base nos relatórios do Coaf.
  • A CSN acionou a Polícia Federal para investigar um esquema de fraudadores que estaria usando ilegalmente o nome da siderúrgica junto a fornecedores e clientes da empresa, inclusive no exterior. Há denúncias de emissão de notas fiscais frias atribuídas à campanha e até de tentativa de extorsão de parceiros da CSN.
  • QUEM melhor observar as irregularidades cometidas nos gastos de Wilson Witzel, poderão ver as mesmas manobras cometidas no passado por Sérgio Cabral. Deve ser uma questão de inspiração.
  • O PRESIDENTE Jair Bolsonaro está encantado com o ex-presidente Michel Temer. Cogita até oferecer a ele a embaixada do Brasil no Líbano.
  • COM a licença médica de Celso de Mello, a expectativa no entorno de Jair Bolsonaro é que ele antecipe as conversas com potenciais candidatos à vaga no STF. A princípio, a aposentadoria de Mello estava prevista para novembro. Jorge Oliveira, secretário-geral da Presidência é o grande favorito.
  • DOIS grandes clubes brasileiros bateram à porta do Banco Regional de Brasília (BRB) em busca de patrocínio. Foram jogados para escanteio. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, só que saber do Flamengo.

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!