Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

Presidente da República: “Não posso tirar do pobres para dar a paupérrimos”

Jair Bolsonaro, rejeitando proposta de Paulo Guedes para financiar o Renda Brasil
28/08/2020 07:45 - Giba Um


“Não posso tirar do pobres para dar a paupérrimos.”  

de JAIR BOLSONARO // rejeitando proposta de Paulo Guedes para financiar o Renda Brasil.

 

Com reservas internacionais em queda, a Argentina ampliou o uso de licenças não automáticas como forma de reduzir suas importações e tem desrespeitado prazos fixados em acordos internacionais para liberar documento.  

Mais: a Câmara de Importadores da República Argentina já acumula mil pedidos de importação, travados pelo governo de Alberto Fernández – boa parte de produtos fornecidos pelo Brasil.

 
 

Na reta final

A super modelo Gigi Hadid, 25 anos, resolveu compartilhar com seus fãs do Instagram (56,8 milhões de seguidores), ensaio feito por Luigi & Lango. Ela está no oitavo mês de sua primeira gravidez (segundo os fofoqueiros de plantão de uma menina) com o cantor Zayn Malik. Ambos são super discretos em relação a sua vida pessoal e raramente publicam alguma coisa da vida a dois em suas redes sociais. Gigi revelou porque resolveu somente agora na reta final da gravidez compartilhou algumas fotos. “Algumas pessoas estão confusas por eu não estar mostrando mais sobre a gestação, mas estou grávida durante a pandemia, óbvio que minha gravidez não é a coisa mais importante acontecendo agora, e não acho que eu deva compartilhar com mais gente, além da minha família e amigos”.

Frigideira à vista

Estava previsto: a tentativa de vitaminar o Bolsa Família para transformá-la no Renda Brasil esbarrou no Orçamento. O presidente Bolsonaro primeiro achou baixo o valor de R$ 250, depois suspendeu a proposta, alegando se recusar a financiar o novo projeto, cortando gastos sociais já existentes, em particular o abono salarial. Amplia-se, com isso, a tensão entre o que o presidente quer – manter apoio aos mais pobres, conquistado pelo auxílio emergencial de R$ 600 – e a realidade orçamentária, trazida pelo ministro Paulo Guedes. E não há solução política que seja capaz de atender a ambos. Pela primeira vez, Paulo Guedes sentiu-se na frigideira. E não pensou em renunciar ao cargo, não: repetiu que “que manda é ele”. O mercado se ressentiu, agitou-se e Guedes ganhou mais tempo para apresentar alternativas. Para ele, a saída pode estar na área tributária, mas Bolsonaro não quer nem saber. E o que ele também não quer saber é engolir proposta que não passem por sua garganta, ainda pensando na reeleição. Para uma situação de emergência, Bolsonaro tem duas reservas: Rogério Marinho e Roberto Campos Neto.

 
 

Juntas no palco

Amigas fora das telas e dos palcos Manu Gavassi (ou seria Malu Gabatti) e Bruna Marquezine foram escaladas para um projeto juntas. A dupla vai apresentar a terceira edição do MTV MIAW 2020, que acontecerá no dia 24 de setembro. Por causa da pandemia e seguindo as recomendações da OMS o modo de apresentação será reformulado. E algumas categorias novas foram criadas para este momento: “Imagina Juntos”, “Live Das Lives #BreakTheInternet”, “Live De Tudo” e “Melhor Clipe Feito Em Casa”. Além de apresentar Manu está concorrendo em duas categorias “Ícone Miaw” e “Clipão da p@rra” com a música Áudio de desculpas. Com certeza sucesso fará, porque em menos de 24 horas o clipe de divulgação de revelação das apresentadoras já tinha mais de 6 milhões de visualizações nas redes sociais.

Ideia parecida

333 Maria da Conceição Tavares é autora de uma ideia parecida a de Paulo Guedes para a criação de um fundo de retificação da pobreza com a venda de estatais e outros ativos públicos. Só que a dela é de maior amplitude. Ela faria também um fundo de desenvolvimento que comtemplaria também o financiamento de investimentos. E diz que não há nada de novo nisso. A proposta é de Ignácio Rangel, que defendia a venda de ativos maduros para investimentos nos ativos greenfield. Hoje, poderia substituir 14 mil obras paralisadas como “projetos a concluir”.

 

In – Cookie de castanha-do-pará

Out – Cookie de goiaba crocante

 
 

Muito trabalho

De volta ao STJ, depois de duas licenças médicas, o ministro Felix Fischer conversou com seus pares e avisou que não irá antecipar sua aposentadoria. E aceitou  convite do novo presidente da Corte, Humberto Martins, para comandar o futuro comitê de Gestão Estratégico do tribunal. Fischer tem um papel importante na engrenagem da Lava Jato: é o relator dos casos ligados à operação do STJ. Detalhe: com alguns pontos de corrosão.

Horas extras

Última aposta da Casa da Moeda do Brasil para evitar fechar o ano no prejuízo, a produção da nova nota de R$ 200 e das cédulas para pagamento do auxílio emergencial provocaram um guerra em torno das horas extras dos funcionários. A ideia de consenso entre a estatal e o Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Indústria Moedeira exibiu a interferência do Ministério da Economia. Com o aumento do volume de trabalho e as perspectivas de que o auxílio seja renovado até dezembro, a CMB quer que a jornada de trabalho extraordinária, que terminaria neste mês, perdure até o final do ano.  

Quem encolhe

Tomando como ponto de partida o quarto trimestre de 2019, o Brasil é, ao lado do Chile, o país em que a economia deve encolher menos de abril a junho, com retração d e10,6%, segundo projeção da UBS. Na lanterna do PIB do Peru, deve ter diminuído 27,7% em igual intervalo. No México, o tombo também deve ser grande, de 19,3% e, na Colômbia, onde o número já é conhecido, o PIB recuou 16,9%.

Trem no caminho

O Ministério Público do Rio decidiu jogar foco nas investigações sobre desvio de recursos na construção da Linha 4 do metrô do Rio, que estavam devagar. Há quem garanta que novas acusações deverão vir à tona nas próximas semanas. O horário para esse trem passar não seria por acaso. O MP-RJ quer agir antes que o STJ venha a julgar o pedido de suspensão dos processos contra a Queiroz Galvão, responsável pelas obras da Linha 4 durante o governo Cabral. A 4ª Promotoria de Justiça e Tutela Coletiva de Cidadania do MP-RJ, responsável pelo caso, não abre a boca.

Almanaque

Alguns exemplos do manicômio judiciário que assola o país: biscoitos wafer com recheados de chocolate tem alíquota zero. Já o chocolates com recheio de biscoito wafer pagam 5% de IPI. Detergente é taxado em 5%, enquanto desinfetantes com hipoclorito de sódio pagam zero. Sabonete em barra tem alíquota zero mas o sabonete líquido recolhe 5%. Cervejas pagam 6% de IPI, já “bebida refrescante com baixo teor alcoólico” recolhe 20%.

Mineirada

O ministro João Otávio de Noronha deixa a presidência do Superior Tribunal de Justiça e, de despedida, ganha um presente. A Câmara aprovou a criação do Tribunal Regional Federal da 6ª Região, que só julgará processos de Minas Gerais. Noronha é mineiro de Três Corações e liderou o lobby pela proposta em Brasília. Rodrigo Maia era contra, mas permitiu que o projeto fosse votado antes da saída de Noronha do STJ. Detalhe: fazendo justiça à fama, a bancada do Partido Novo votou contra, mas o governador Romeu Zema articulou a favor.

Saldo de caixa

Todos os governantes do país sempre venderam o saldo de caixa em moedas estrangeiras como sendo reservas em moedas estrangeiras. Manter esse salto vai custar R$ 34,8 bilhões em 2020. Em julho, saldo de caixa em moeda estrangeira era de US$ 354,7 bilhões e a dívida externa bruta em moeda estrangeira era de US$ 626,3 bilhões. Com saldo devedor de US$ 271,6 bilhões. Ou seja: caso seja utilizado o saldo de caixa, aumentará a dívida líquida da União.

Agronegócio

Choveu na horta do Brasil: o Ministério da Agricultura dá como certa uma disparada das exportações de laranja, tangerina e limão, notadamente para a União Europeia. O crescimento vem na esteira do vazio deixado pela Argentina, obrigada a suspender a produção de cítricos devido aos risco fitossanitário. Como se não bastassem os gafanhotos, as lavouras argentinas têm sido atacadas por uma praga chamada de “mancha preta”.

MISTURA FINA

  • QUEM minimiza o Renda Brasil de R$ 247, comparando com os R$ 191 pagos em média pelo Bolsa Família, diz ser “apenas R$ 56”. Na realidade, é um aumento de 30% na renda de quem precisa mais e fará a diferença.
  • O FUNCIONALISMO público, nesses dias tumultuados para Paulo Guedes, torcia pela queda do ministro. Não perdoaram o fato dele criticar o Senado por derrubar o veto presidencial de aumento do funcionalismo, chamando a ação de “um crime”.
  • HOJE, Jair Bolsonaro viaja a Foz do Iguaçu para lançar a pedra fundamental da obra de duplicação da BR-469, a via de acesso ao aeroporto. Faz parte da agenda de inaugurações e eventos semelhantes criada pelo ministro Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional.
  • DAMARES Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, deverá sair candidata ao Senado em 2022, provavelmente pelo estado do Sergipe. Ela é dos quadros do PP desde 1995, quando ainda morava em São Carlos.
  • NESSE episódio de quase frigideira para Paulo Guedes, o vice-presidente Hamilton Mourão, como sempre, surge para falar num conceito de mediação, colocando cada coisa no seu lugar. Foi que falou publicamente e defendeu posição do presidente Bolsonaro sem acenar com a possibilidade de Paulo Guedes cair, mesmo o ministro achando que, dessa vez, não escaparia.
  • A APROXIMAÇÃO com Michel Temer já rende os primeiros frutos para Bolsonaro. O deputado Baleia Rossi (MDB-SP), chegado a Temer, foi figura fundamental na articulação para que a Câmara derrubasse a decisão do Senado e mantivesse o veto de Bolsonaro ao aumento do funcionalismo. O parlamentar só se empenha tanto quando o assunto interessa diretamente ao padrinho Temer.
  • QUITÉRIA Chagas e Milton Cunha estão empenhados no movimento #Nãoésófolia, uma ação voltada para ajudar os profissionais dos barracões das escolas de samba que, por conta da pandemia e a indefinição do desfile de 2021, passam sérias dificuldades financeiras. Além do caráter humanitário, a ideia é mostrar que esses trabalhadores da cultura popular merecem respeito da sociedade. Afinal, não é só folia.
  • QUEBRANDO uma tradição desde 1932, no final de setembro, as escolas de samba do Rio anunciarão que não haverá desfile na Sapucaí. A falta de segurança sanitária impede a venda de ingressos, principal receita da festa, sem falar que não haverá tempo hábil até o carnaval para comprar materiais necessários para confecção das alegorias e fantasias.

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...