Colunistas
CLÁUDIO HUMBERTO

Empresário Luciano Hang: “Admito que fiquei nervoso”

Empresário Luciano Hang descreve seu encontro com Elon Musk, dono da Tesla

Cláudio Humberto

23/05/2022 08:16

“Admito que fiquei nervoso”  
Empresário Luciano Hang descreve seu encontro com Elon Musk, dono da Tesla

PGR nunca teve acesso ao ‘Inquérito das fakenews”

Até hoje, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo, não permitiu que a Procuradoria Geral da República (PGR) tenha acesso ao “Inquérito das Fakenews”. 

O interminável inquérito, que virou uma “espada de Dâmocles” contra o governo, foi aberto em março de 2019, quando o STF decidiu investigar, denunciar e até julgar os envolvidos, mesmo sendo seus ministros as supostas vítimas de críticas e até de ameaças. A PGR deve monitorar toda a investigação, segundo a lei. Mas no STF...

Recado claro

O procurador geral Augusto Aras deve citar essa recusa de Moraes no parecer em que rejeita a representação de Bolsonaro contra o ministro.

Queixa procede

Aras irá ressalvar que, apesar de pedir o arquivamento da representação contra Moraes, procede a queixa sobre falta de acesso ao inquérito.

Direito suprimido

Os advogados consideram que a atitude de Alexandre de Moraes impede o amplo direito de defesa, previsto em lei.

Bolsonaro avisou

Negar a investigados o acesso ao inquérito é uma das alegações de Bolsonaro sobre crimes de abuso de autoridade que atribui a Moraes.

Fundo partidário já custou R$341 milhões em 2022

O Congresso Nacional criou um fundão eleitoral de R$4,9 bilhões para bancar as campanhas, mas esse valor é um “bônus”: há também o fundo partidário, pago todos os anos, que já nos custou R$341 milhões apenas em 2022. 

Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os atuais 23 partidos registrados receberam R$320,5 milhões distribuídos da dotação principal, somados a R$20,2 milhões de multas redistribuídas.

Podia ser maior

A abundância levou alguns partidos (PT, Psol, Podemos, Cidadania e PDT) a não prestar contas a contento. Tiveram R$7,5 milhões retidos.

Bolsos cheios

PSL e DEM, hoje formam o União Brasil, são campeões de faturamento e embolsaram mais de R$53,5 milhões apenas entre janeiro e abril.

Transparência opaca

Em segundo, o PT faturou R$32,3 milhões. O valor seria maior, mas não conseguiu prestar as contas como deveria e perdeu R$1,6 milhão.