Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Eu não sei onde o Brasil está mais mal avaliado no mundo, se é em saúde ou meio ambiente. Tá duro. Pau a pau”,

de LUIZ HENRIQUE MANDETTA // ex-ministro da Saúde, sobre a situação do Brasil.
29/09/2020 05:00 - Giba Um


Eu não sei onde o Brasil está mais mal avaliado no mundo, se é em saúde ou meio ambiente. Tá duro. Pau a pau”, de LUIZ HENRIQUE MANDETTA // ex-ministro da Saúde, sobre a situação do Brasil.

Levantamento da Paraná Pesquisa revela que a Saúde é o tema que os eleitores gostariam que candidatos a prefeitos debatesse na campanha. O tema é citado por 37,8% dos entrevistados. 

Mais: em seguida, vem emprego (11,1%) e Educação (8%). Segurança (6,3%) e Renda/ Economia (5,6%) fecham o bloco dos cinco mais importantes temas para eleitor apontado pelo levantamento.

In – Série: Stranger Things

Out – Série: 13 Reasons Why

 
 

Manu bombando

A cantora e atriz Manu Gavassi (primeira foto à esquerda) que entrou no BBB20 para provar seu talento está colhendo os frutos. Depois da saída da casa mais vigiada, já ganhou diversos prêmios com a música Áudio de desculpas lançado durante o confinamento. 

No domingo (27) no Prêmio Nick que foi comandado por Bruno Gagliasso, Manu levou todos os prêmios (seis) no qual foi indicada. 

Pelo palco dos estúdios da Nick entre premiados, indicados e convidados passaram, Thelminha Assis (segunda foto) companheira de Manu no reality show, que entregou um dos prêmios da noite; Marina Ruy Barbosa (terceira foto), levando o prêmio de melhor Artista de TV Feminina num look transparente; Larissa Manoela (quarta foto) teve seu nome indicado em quatro categorias, mas não levou nenhum; Any Gabrielli (última foto) levou a estatueta de melhor TikToker do Ano.

Reformas no forno

Aliados do presidente da Câmara Rodrigo Maia e governistas estão trabalhando num acordo nos bastidores para destravar a tramitação da reforma tributária. 

Maia desistiria de obstruir debates sobre a nova CPMF e aceitaria pautar a criação do novo imposto sobre transações, que substituiria parte dos encargos sobre a folha de pagamentos. Por outro lado, o governo pararia de oferecer resistência a PEC 45 defendida por ele como o modelo ideal para a reforma. 

Maia não defenderá o imposto, simplesmente aceitará a votação dele como uma emenda à PEC. Mais: Maia, tem dito que, em novembro, sai do forno, quentinha, a reforma administrativa. 

Ele vai esperar as eleições passarem para buscar a aprovação da emenda constitucional. Quer que fique como seu legado. Maia jamais será esquecido pelo funcionalismo público.

 
 

Defendendo as cores

A revista Vogue Brasil deste mês terá duas capas, e nelas dois grandes nomes que representam muito bem o grupo LGBT: Pabllo Vittar (à esquerda) e Glória Groove (à direita). Sem acreditar muito no que estava acontecendo, Glória declarou: “Vim no carro pesquisando as capas mais icônicas da Vogue e absorvendo o fato de que agora chegou a minha vez. 

Estou vivendo um sonho e sigo emocionada com o com convite porque estar aqui posiciona drag queens como ícones de moda”. Pabllo foi mais emotivo e disparou um seus mantras: “Eu quero, eu posso, eu consigo. Sempre soube que ia chegar onde estou”.

Mais influência

O Progressistas (PP), partido em que o presidente Bolsonaro passou quase metade de seus 28 anos como deputado federal, desponta como uma das mais influentes siglas no governo, na expectativa de eleger o próximo presidente da Câmara dos Deputados.

 Dois políticos que integram o chamado núcleo de confiança de Bolsonaro são do PP: o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PR) e o líder da bancada, deputado Arthur Lira (AL), que tem a simpatia do Planalto para a sucessão de Rodrigo Maia (DEM-RJ). Já Rodrigo Maia trabalha por Aguinaldo Ribeiro (PB) para sua sucessão.

 
 

Livro

No livro Um paciente chamado Brasil: os bastidores da luta contra o coronavírus, o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta descreve, nas entrelinhas, o ministro Paulo Guedes como um ególatra desconectado dos efeitos da pandemia no Brasil e no mundo. 

E critica Onyx Lorenzoni, atual ministro da Cidadania, que só não foi ainda expulso do DEM por uma questão de circunstância. Mandetta escancara seu medíocre perfil político. 

Reconhece que só virou ministro graças ao próprio Onyx, ao lado de quem, junto com o governador Ronaldo Caiado e o senador Flávio Bolsonaro, ouviu que Davi Alcolumbre teria apoio do Planalto para presidir o Senado.

Fim de isenção

A proposta de Reforma Tributária pelo Ministério da Economia prevê o fim da isenção fiscal das bolsas oferecidas pelo Prouni, elevando a carga tributária doa atuais 0,8% para 8,8% sem compensação do governo. 

A presidente da Associação das Universidades Privadas, Elizabeth Guedes, que é irmã do ministro Paulo Guedes, estima que será o fim imediato de 150 mil bolsas, que atendem pessoas carentes, que perderão o acesso ao ensino superior caso não haja mudança na reforma.

VENDA DE IMOVEIS

O agravamento da crise fiscal e a retração econômica gerados pela pandemia reforçaram o tom de urgência para o governo transformar em dinheiro, ao menos em parte, o patrimônio formado por imóveis da União, que valem cerca de R$ 1 trilhão. 

Mais do que gerar caixa, a venda desses bens ajudará a ativar a economia com o início de pequenas reformas ou mesmo de um possível “boom” de atividades turísticas na orla marítima e nos parques internacionais.

Pequeno

Nova analise do Banco Central indica que o auxílio emergencial ofereceu contribuição de fato significativo para a sustentação do consumo na pandemia, sugerindo que a parcela do benefício destinado à poupança pode ter sido pequena e o fim da poupança mais à frente pode contribuir para a desaceleração nos gastos da família, ainda que temporariamente. 

Com o benefício, foram disponibilizados ao redor de R$ 37 bilhões por mês de abril a julho.

RAPIDEZ

As dores de Wilson Witzel devem acabar antes da última estação do ano. O presidente do TJ-RJ, Cláudio Mello Tavares, responsável por comandar o processo de impeachment do governador afastado do Rio, tem um motivo especial para encerrar os trabalhos antes do prazo limite. 

Seu mandato à frente do Tribunal acaba no início de fevereiro, cerca de três semanas antes da data final para julgamento de Witzel. Mello não jogará a partida toda para ficar de fora da decisão.

Escola na Urca

A prefeitura do Rio licitou, dia 17, o prédio onde funcionou de 1933 a 1946 o Cassino da Urca e onde estava o Instituto Europeo di Design. Saiu vencedor o Colégio Eleva, controlado por Jorge Paulo Lemann, que vai desembolsar por 15 anos R$ 89.800 por mês. 

O Eleva, já assumiu outro bem tomado no Rio, o antigo museu Casa Daros, em Botafogo. Duda Falcão, diretora da Eleva diz “o compromisso com o rio é preservar, em dois anos, uma bela escola de ensino médio”.

Comercio online

Impulsionado pela pandemia, o crescimento do comércio eletrônico veio acompanhada de uma explosão no volume de reclamações dos clientes. 

Dados do Sistema Nacional de Informação de Defesa do Consumidor mostram que, entre janeiro e julho deste ano, o número de queixas registradas mais do que dobrou em relação ao mesmo período de 2019. 

Nos sete primeiros meses deste ano, foram registradas 229.858 reclamações no segmento de comércio eletrônico. Foram 96.754 em igual intervalo de 2019. O avanço de 132% ultrapassa de longe as projeções de crescimento nas vendas do setor em 2020, que na esteira da pandemia foram reajustadas para perto de 70%.

NO ESPORTES

Parece que Silvio Santos está mesmo a mergulhar no mundo dos esportes. O dono do baú que já comprou os direitos de transmissão da Libertadores e está de olho na Fórmula1 agora investe em outra área. Agora Jequiti está lançando perfumes dos times de futebol para os apaixonados por seus clubes. 

Fragrâncias de 12 times já estão sendo comercializados: Atlético, Botafogo, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco da Gama. E agora a empresa está tentando negociações com outros clubes de futebol.

MISTURA FINA

  • O PRESIDENTE do Supremo, ministro Luiz Fux, pautou para amanhã, em plenário, o julgamento da reclamação que busca impedir a venda de refinarias da Petrobras. Já há três votos contra o governo e a tendência é que seja formada a maioria nesse sentido.
  • OS resultados da Pesquisa de Orçamentos Familiares, divulgada pelo IBGE, realizada entre junho de 2017 e julho de 2018 apontaram que a fome (insegurança alimentar grave) atingiu mais de 10 milhões de brasileiros nesse período, representando uma fatia de 4,6% da população do país. A fome é ainda maior em domicílios chefiados por negros, mulheres e na região Nordeste. No meio rural, a insegurança alimentar ultrapassa 7%.
  • OU Bolsonaro recua do imposto aos três D da PEC 188 – desindexação, desvinculação e desobrigação – ou não haverá um novo programa de renda mínima, mais amplo e de maior valor que o Bolsa Família, para comtemplar também parte dos “invisíveis” que surgiram na busca pelo auxílio emergencial. Dados da Caixa indicam que 66,2 milhões de brasileiros estão recebendo o auxílio, que se encerra em dezembro.
  • NO que depender da ministra Tereza Cristina, da Agricultura – e sua palavra vale muito no governo – os recursos arrecadados com a venda de armazéns da Conab não serão repassados à União. Serão reinvestidos na modernização das instalações que permanecerão com a estatal.
  • A GIGANTE Amazon é uma empresa que mais investe na aquisição de outros negócios. Só este ano, já comprou por US$ 1,2 bilhão a Zoox, de veículos autônomos, fundada em 2014 (1.091 empregados). Os correios custam o mais que o dobro e tem 100 mil empregados.
  • UMA pesquisa feita pelo Sebrae mostra que os proprietários de pequenos negócios estão otimistas. Para 81% dos entrevistados existe uma esperança que irão operar com uma melhora geral da perda média do faturamento com a flexibilização dos negócios.
  • CELSO Russomano e Marcelo Crivella vão gravar mensagens de apoio para campanha eleitoral. Além do partido (Republicanos) ambos têm em comum o apoio de Edir Macedo, “patrão” de Russomano na Record e tio de Crivella.


 

Felpuda


Comentários maldosos nos meios políticos dão conta que duas figurinhas que se rebelaram contra os próprios colegas poderão ficar no sereno político e, de forma indireta, serem personagens das próprias manifestações.

Um deles defendeu a redução do número de vereadores, e o outro disse ter vergonha de exercer o cargo. Agora enfrentam altos e baixos na campanha eleitoral.