Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SAÚDE EM ALTA PERFORMANCE

Médico, Victor Sorrentino fala sobre a medicina personalizada e a importância do autocuidado

Sorrentino estuda a medicina da longevidade e a importância dos hormônios
28/09/2020 08:30 - Da Redação


O apresentador Cauê Marques entrevista nesta semana, o médico Victor Sorrentino. Especialista em longevidade, qualidade de vida e medicina personalizada, Sorrentino fala um pouco sobre a sua carreira e a atuação ao longo dos últimos 11 anos. 

Sorrentino começou a carreira como cirurgião plástico. “Eu já trabalho com esta área há mais ou menos 11 anos. Iniciei trabalhando tentando melhorar a saúde dos pacientes que nos procuravam para a cirurgia plástica. Deslumbrei ali uma forma de transformar a vida verdadeiramente das pessoas, sabendo que a cirurgia plástica e estética traz consequências muito positivas quando bem executadas, bem avaliadas, criteriosamente realizadas", explica Sorrentino. 

A decisão de mudar de área surgiu em Sorrentino ao analisar a própria saúde. "Na verdade, a minha falta de saúde. Fui percebendo que a minha performance estava baixando cada vez mais. Estava com cansaço, falta de memória, fadiga, dificuldade de aprendizado, inclusive de me manter atento nas cirurgias, com aquela vontade que eu acreditava que deveria ser próprio de quando fazemos o que amamos", pontua o médico.

Foi assim que Sorrentino resolveu estudar a importância dos hormônios para o organismo, investigando a medicina preventiva e a longevidade.

Confira a entrevista completa: 

 
A entrevista da semana é com o renomado médico Dr. Victor Sorrentino - Reprodução Estúdio Correio do Estado - Edição Denis Felipe

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...