Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Não temos uma quantidade imensa de moradores de rua com problema de covid. Talvez eles sejam mais resistentes porque não têm de tomar banho todos os dias”

de CELSO RUSSOMANO // candidato a prefeito de São Paulo.
16/10/2020 05:00 - Giba Um


A Comissão Externa do Pantanal, que reúne ambientalistas e outros setores da sociedade civil está em contato direto com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) numa tentativa de negociação.

Mais: essa negociação tenta a retomada do programa do BID para a região do Pantanal, que previa a liberação de US$ 400 milhões. O projeto foi paralisado por divergências com o governo de Mato Grosso. 

In – Gelado de morango

Out – Falso mousse de morango

 
 

Mais tapete

Com a flexibilização do isolamento social no mundo todo, o ritmo dos tradicionais tapetes vermelhos das grandes premiações também começa a voltar. 

Na quarta-feira (14), aconteceu a edição 2020 do Billboard Music Awards, no Dolby Theatre, em Los Angeles. A premiação estava agendada para 29 de abril prorrogada devido a pandemia.

A cerimônia foi comandada pela cantora Kelly Clarkson (primeira foto à esquerda). Entre convidados, concorrentes e apresentadores o destaque ficou para rara aparição de Cher (segunda foto), que entregou a estatueta Billboard Icon Award, ao cantor Garth Brooks. 

Apesar de ter 12 indicações Billie Eilish (terceira foto) só levou três prêmios (Melhor Álbum, Artista Revelação, Artista Feminino). 

A atriz Jane Lynch (quarta foto) entregou o prêmio de melhor artista country para Luke Combs. 

Já a cantora Lizzo (quinta foto) chamou a atenção com seu vestido preto com estampas da palavra “vote” levou a estatueta de Melhor desempenho em vendas, apesar de estar concorrendo em 11 categorias.

Fazendo caixa

O secretário da Desestatização, Diogo Mac Cord tem falado muito sobre a venda de imóveis da União. 

Já foram mapeadas, inclusive, sete formas de monetização desse patrimônio. Informações sobre ativos das Forças Armadas, contudo, são poucos. 

A Pasta tem estudo sobre a venda de algumas dezenas de ilhas pertencentes à União e administrada pela Marinha. 

Outra negociação é sobre as áreas ociosas em terrenos ocupados pela Força Aérea. São seis: Canoas, Fortaleza, Natal, Recife, Santos e Campo dos Afonsos, no Rio. 

Estima-se que existam 600 mil imóveis nessas condições. As estimativas da arrecadação vão de R$ 3 bilhões a R$ 100 bilhões. 

Mais: Diogo Mac Cord, trabalha com a data de maio de 2021 para privatização da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). Era um dos leilões que Paulo Guedes queria fazer neste ano.

 
 

Como veio ao mundo

A atriz Mel Lisboa, 38 anos, a eterna Anita de Presença de Anita, resolveu ousar este dias em suas redes sociais ao postar foto completamente nua, cobrindo partes estratégicas feitas por Bob Wolfenson antes do isolamento social. 

Escalada para viver a mãe de uma adolescente na próxima temporada de Malhação (que teve gravação adiada para 2021), Mel vem comandando uma série de lives chamada Literatodos patrocinado pelo espaço de eventos Oco Tupiniquim, de São Paulo. 

Em entrevista, ela se emocionou ao falar da falta de estar fora de teatro lotado e desabafou: “A questão, para mim, é saber até onde vão esses três dígitos. Porque pode ir de 100 a 900 dias, entendeu?”.

Saia justa

Não foi dos mais amistosos o recente encontro entre o líder do governo na Câmara, Ricardo Paes de Barros, e representantes de centrais sindicais, entre eles Sérgio Nobre, presidente da CUT. 

Diante da prorrogação da proposta de auxílio emergencial de R$ 600 até dezembro, Barros interrompeu a conversa e começou a criticar a postura dos sindicalistas, acusando-os de “tramar’ a quebra da economia no Brasil. 

E ainda disse que a CUT deveria contratar economistas para “melhorar o nível de seus estudos técnicos”.

 
 

Casaca e chuteiras

No próximo dia 23, quando Edson Arantes do Nascimento ou Dico ou Pelé completar 80 anos será lançado em sua homenagem no Museu do Futebol (SP) o livro De casaca e chuteiras – A era dos grandes dribles na política, cultura e história, do jornalista mineiro-brasiliense Silvestre Gorgulho. 

O livro começou a ser escrito em 4 de novembro de 2010 quando o arquiteto Oscar Niemeyer, a pedido do autor, deu a Pelé o projeto de um monumento para ser construído em Santos, em Frente ao Museu Pelé. 

São dez anos de pesquisas, misturando a era de ouro do Brasil, Brasília e Pelé e personagens de sua vida. Entre elas, João Havelange, João Doria, Aníbal Massaini e o fiel escudeiro Pepito.

Sinal vermelho

Nos corredores do poder as conversas são sobre a possibilidade do desmembramento da pasta – negada por Paulo Guedes – evidenciando que o ministro da Economia continua sob ataque (interno e do Centrão). 

A versão de que a mudança, se efetivada não significaria enfraquecimento de Guedes não cabe e corresponderia, no mínimo, com o status de superministro. 

Se a ideia ganhar corpo, Guedes não aceitaria ser rebaixado e se for aventada por Bolsonaro estará aceso o sinal vermelho a respeito de sua permanência no governo. 

A cartada mais forte seria apostar numa articulação com Rodrigo Maia.

JOGO

Rodrigo Maia faz jogo político à sua maneira. Enquanto parece ter feito as pazes com Paulo Guedes, continua convidando deputados para almoçar ou jantar na residência oficial do presidente da Câmara. 

Em seus rapapés, Maia reproduz piadas chamando o liberal Paulo Guedes de “assistencialista”. E essas conversas chegam aos ouvidos do titular da Economia.

União estável

Por essa nem Bolsonaro esperava: um vídeo feito há tempos com o vice-líder do governo no Senado, Chico Rodrigues (DEM-RR) veio à tona após ser alvo de operação da PF, com R$ 30 mil na cueca. 

Neste vídeo o presidente apresentava Chico Rodrigues e ele agradecia o convite mencionando os 20 anos de amizade na Câmara. 

Aí o Capitão interrompe e brinca chamando de “praticamente uma união estável”. Na época foi brincadeira, mas hoje poderá queimar a imagem do presidente. 

Chico Rodrigues para quem não sabe tem como assessor parlamentar Leo Índio, primo dos filhos de Bolsonaro, e que tinha livre trânsito no Palácio do Planalto.

FUSÃO

A fusão da Susep, CVM e Previc, que volta e meia ressurge na agenda de Brasília, voltou à tona no Ministério da Economia. 

As apostas agora são de que a criação desse órgão super regulador sai mesmo do papel. Quem conta pontos é a musa Solange Vieira, superintendente da Susep. Paulo Guedes acha a executiva o máximo.

Restaurantes

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes estima que cerca de um milhão de estabelecimentos existentes antes da pandemia, 30% fecharam as portas de vez. 

O nível de vendas do setor atualmente está 40% abaixo do observado em setembro e outubro de 2019. 

Restaurantes voltados para as classes A e B enfrentam mais dificuldades, apresentando quedas de 60% a 70%. Já restaurantes voltados para as classes C e D se recuperam mais rapidamente, com quedas de 20%.

Desinteresse

As primeiras pesquisas eleitorais mostram que a renovação na política municipal não está entre as prioridades do eleitor e, ao menos em dez capitais, os atuais prefeitos e políticos tradicionais como governadores e parlamentares conhecidos têm chance de vitória. 

Para Murilo Hidalgo, da Paraná Pesquisas, o desinteresse da atividade partidária leva os políticos tradicionais a ocuparem o espaço. 

VETERANOS

Ainda o desinteresse dos novatos: estão participando de campanhas com chances de vitória Rafael Greca (Curitiba), Alexandre Kalil (Belo Horizonte), Celso Russomano e Bruno Covas (São Paulo), Eduardo Paes (Rio de Janeiro), Maguito Vilela e Vanderlei Cardoso (Goiânia), João Campos, Marília Arraes e Mendonça Filho (Recife) e Salvador está nas mãos do vice de ACM Neto, Bruno Reis, só para começo de conversa, além de Manuela D’Ávila em Porto Alegre.

 

MISTURA FINA

  • AO contrário da Câmara dos Deputados, os vereadores de Goianésia (GO) cortaram “gastos e regalias”, economizando R$ 1,5 milhão que foram repassados à prefeitura para bancar investimentos em Saúde.
  • DESDE que garantiu que tomou muitos goles com ele, Bolsonaro viu o novo ocupante da cadeira de Celso de Mello ganhar um apelido, até mesmo entre colegas da Alta Corte: Kássio Nunes vem sendo chamado de “ministro tubaína”. Ele acha divertido e vez ou outra, gosta da bebida.
  • O SENADOR Major Olímpio está guerreando com o presidente do PSL, Luciano Bivar, por conta da partilha do fundo partidário. Olímpio acusa Bivar de irrigar as campanhas da ala bolsonarista do partido e deixar os demais candidatos quase à seca.
  • PARA o criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, o traficante André do Rap não deveria ter sido solto, é um perigo para a sociedade, mas a lei que o beneficiou é bem-vinda e extremamente necessária num país onde um terço de seus 800 mil presos não têm culpa formada.
  • O GOVERNADOR do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, bateu na porta do ministro Paulo Guedes, solicitando um auxílio emergencial de cerca de R$ 100 milhões para ações de combate aos incêndios no Pantanal. Há quem aposte que é melhor Azambuja esperar sentado.
  • O DESEMPENHO do ministro Tarcísio Freitas tem sido reconhecido não apenas dentro do governo como também nas redes sociais. O perfil do titular da Infraestrutura no Twitter já tem 700 mil seguidores.
  • O EX-ministro da Justiça, Sérgio Moro, tem recebido convites de universidades americanas para passar uma temporada como professor visitante. Moro já teria se decidido pela Columbia University.
  • O PIOR resultado no Senado dos últimos indicados para o Supremo foi do ministro Celso de Mello, aprovado com 47 dos 81 votos, seis a mais que o mínimo de 41. O decano Marco Aurélio de Mello teve 50 votos.
  • A DEMOLIÇÃO da Lava Jato é para tornar elegível Lula. Bolsonaro quer disputar a eleição de 2022 com o ex-presidente. Seria uma vitória acachapante e simbólica. Puro delírio.
  • OS 23 partidos aptos a receberem verbas do Fundo Partidário da Justiça Eleitoral já embolsaram mais de R$ 650 milhões, até o final de setembro. E isso não inclui os R$ 2 bilhões de fundão para as campanhas.
 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...