Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TURISMO

Para os corajosos, saltar de parapente é opção turística perto da cidade

Voos são realizados em Campo Grande e Sidrolândia
11/03/2020 07:40 - Naiane Mesquita


 

O turismo cheio de adrenalina também tem espaço em Campo Grande. No próximo domingo, 15 de março, a Vertical Rapel e a No Ar Voo Livre realizarão um passeio especial, com trilha e voo de parapente no Morro do Ernesto, fazenda turística localizada a 7km de Campo Grande, na saída para Rochedinho. Quem tem o sonho de observar o pôr do sol de outro ângulo terá a chance de se aventurar tirando os pés no chão.

O passeio com as duas atividades estão entre as novidades do ano para os praticantes de turismo de aventura. “Nós sempre fizemos saltos de parapente do Morro do Ernesto, mas com a trilha antes é novidade. Estamos confiantes que o salto será realizado, mas eu sempre explico que a confirmação depende das condições meteorológicas do dia”, explica o proprietário da No Ar Voo Livre, Alessandro Yoshimura Fronio, 46 anos.

Além da empresa, Alessandro participa do Clube Tuiuiú de Voo Livre, de Campo Grande e garante que oportunidade não falta para quem deseja se aventurar no parapente. “Além do Morro do Ernesto, nós também fazemos saltos na Rampa do Prefeito, em Sidrolândia, que é a nossa rampa oficial”, frisa.

Quem quiser se aventurar pode tentar o voo livre com acompanhamento do instrutor, que custa R$ 300,00. “É um voo de 15 a 30 minutos. Nós gravamos todos os voos e damos um vídeo editado para a pessoa com a inclusão de algumas fotos”, diz.

Além da tradicional trilha até o Morro do Ernesto, o atrativo oferece outras atrações, como cachoeiras. 

Aulas

Além dos passeios, o aluno também pode realizar aulas para conquistar a independência no céu de Campo Grande. Os treinamentos duram ao menos dois meses. “Depende de aluno para aluno, o tempo dele para aprender e as condições meteorológicas. O treino acontece no Parque das Nações Indígenas até que o aluno possa aprender os movimentos e tem a aula teórica. Depois que o aluno está capacitado, nós fazemos os voos no Morro do Ernesto, em que um instrutor fica com ele na rampa e outro espera embaixo com o rádio até realizar o pouso. Mesmo assim, ainda demora muito para voar sozinho”, ressalta Fronio. 

Os interessados em estreitar a relação com o parapente e adquirir equipamentos podem preparar o bolso. Um novo pode custar R$ 18 mil. “Mas, para o curso, os alunos sempre usam os equipamentos da escola”, frisa.

Em relação à segurança, tanto de domingo quanto dos outros dias, o professor é enfático ao afirmar que as condições meteorológicas adequadas são imprescindíveis. “É um esporte de risco, radical, sempre pensamos em minimizar os riscos, por isso depende da previsão do tempo e de outros fatores”, acredita. 


Passeio

Os preços do passeio são divididos, sendo R$ 300,00 do parapente e R$ 50,00 da trilha. O pacote inclui guias, seguro aventura, lanche, brinde e estacionamento. O transporte até o local não está incluso. Informações pelo telefone (67) 99158-5252 e (67) 99326-0404. 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.