Clique aqui e veja as últimas notícias!

CLÁUDIO HUMBERTO

Paulo Guedes (Economia) garante: “Temos o protocolo da crise”

Paulo Guedes (Economia) garante: País está pronto para desdobramentos da pandemia
08/02/2021 08:31 - Cláudio Humberto


Investimento privado em energia dá salto histórico

O Ministério de Minas e Energia inverteu a prioridade no setor elétrico. Até 2019, somente distribuidoras poderiam comprar energia em leilões, com preço determinado pela agência reguladora Aneel. 

Mas tudo mudou a partir de mudanças favorecidas até pela pandemia: o “ambiente livre” passou a ser prioridade e iniciou uma revolução silenciosa, criando a expectativa de R$142 bilhões em investimentos até 2025, e mercado livre triplicando a participação. Em 18 meses, o investimento privado na geração de energia saltou de 34% para 72% no Brasil. E sem corrupção.

Investimento rápido

Em um prazo relativamente curto de quatro anos, 66% da nova energia produzida do Brasil terá origem no mercado livre.

Ótimo cenário

A expectativa da associação dos comercializadores e energia é que só o mercado invista mais de R$100 bilhões até 2025,, no “ambiente livre”.

Importante para empresas

Nesse mercado, o consumidor pode negociar preços diretamente com a geradora, sem dedo do governo, nem da distribuidora regional.

Usinas de roubalheiras

A tutela do estado no setor, como nas obras nas hidrelétricas de Jirau, Santo Antônio e Belo Monto, acabou gerando muita roubalheira.

Últimas notícias

STF e PEC da Bengala estão na mira do Congresso

O entusiasmo do centrão e de bolsonaristas e até de políticos sem afinidades com esses grupos indica que nada será como antes, ao final da atual legislatura, no Supremo Tribunal Federal (STF) e nas carreiras da diplomacia e de auditores da Receita: cresce a proposta de revogar a “PEC da Bengala”, que aumentou de 70 para 75 anos a idade-limite para aposentadoria. Também ganha força projeto do senador Lasier Martins (PSD-RS) que fixa mandato de dez anos para ministros do STF.

Projeto na fila

O projeto de Lasier já foi relatado por Antonio Anastasia (PSD-MG), mas está na interminável fila da Comissão de Constituição e Justiça.

PEC do Fraldão, não

A revogação da PEC da Bengala é uma reação ao movimento pela “PEC do Fraldão”, que pretende aumentar a idade-limite de 75 para 80 anos.

Carreiras retardadas

A PEC da Bengala agradou quem estava perto da “expulsória”, mas afetou carreiras de Estado dependentes das vagas de aposentadorias.

Caiu a ficha

Agora que já não preside o Senado, caiu a ficha para Davi Alcolumbre. Bolsonaro não sabe onde encaixá-lo em seu ministério. Como se acha, Alcolumbre agora também tenta o improvável: emplacar o senador Nelsinho Trad (PSD-MT) como ministro das Relações Exteriores.

Desce!

Para quem fazia questão de desfilar com um séquito, Rodrigo Maia foi visto tomando um dos elevadores da Câmara completamente só. Não havia mais nem aspone, pago por nós, para apertar o botão do elevador.

Outro estilo

Há a expectativa entre funcionários da Câmara que acabe a mamata de apenas dois dias de trabalho na semana (terça e quarta), como na gestão Rodrigo Maia. Deve voltar o ponto às quintas-feiras no fim do dia.

As provas ‘gritam’

O noticiário sobre a tentativa do ex-presidente Lula de declarar Sergio Moro “suspeito”, poucos são os que lembram que as sentenças do ex-juiz foram confirmas inúmeras vezes em todas as instâncias superiores.

Pátria mãe gentil

Criada em 2013, a Amazônia Azul Tecnologias de Defesa, ligada à Marinha, pegou o jeito da maioria das estatais: recorre ao Tesouro para pagar as contas e se esmera em distribuir “auxílios” e penduricalhos, além de gastar R$7,3 milhões só em “assistência à saúde”.

Adote um Parque

Bolsonaro criará, nesta terça (9), o programa “Adote um Parque”. E o Carrefour será a primeira empresa a adotar um dos 132 parques na Amazônia: o Lago do Cuniã, em Rondônia. Doará R$3,7 milhões.

Por enquanto, fofoca

A fofoca sobre Celina Leão (PP-DF) no Ministério do Esporte não passa fofoca mesmo. Está claro para o centrão que não há cargos de ministro sobre a mesa. A deputada terá chance se cair nas graças do presidente.  

Já é crime, mas...

Apesar de já existir uma lei contra a fraude, há uma ‘disputa’ no Senado sobre qual projeto de lei pune mais os fura-filas da vacinação, com multas e detenção. Todos jogam para a plateia. Mas o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) pegou pesado: quer 6 anos de cadeia.

Pensando bem...

...‘emergencial’ não combina com o ritmo do Congresso, nem quando o assunto é auxílio.

PODER SEM PUDOR

Estado de absurdo

Governador da Bahia no final dos anos 1940, Otávio Mangabeira despachava em seu gabinete quando um assessor entrou esbaforido: “Governador, aconteceu um absurdo!” Foi o mote para a frase histórica de Mangabeira: “Calma, meu caro. Não há absurdo que não tenha precedente na Bahia...”

Assine o Correio do Estado