Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“O Estado de São Paulo não apoiará a criação de novos impostos, que onere mais o cidadão”

João Doria, governador de São Paulo, indo contra a criação de qualquer novo imposto
13/08/2020 05:00 - Giba Um


As concessões de rodovias no país tiveram R$ 1,3 bilhão de receitas frustradas durante o auge da pandemia, segundo cálculos da ABCR, associação que reúne os principais operadores do setor. 

Mais: O rombo se refere apenas ao período de março a junho, em que as empresas registram as piores quedas no tráfego das estradas. As rodovias paulista tiveram uma perda de R$ 850 milhões es federais R$ 450 milhões.

 

“O Estado de São Paulo não apoiará a criação de novos impostos, seja CPMF ou qualquer tributo com outra sigla que onere mais o cidadão”, 

de JOÃO DORIA // governador de São Paulo, indo contra a criação de qualquer novo imposto.

 

In – Moscow Mule

Out – Caipirinha de cerveja

 
 

Novo desafio

A super modelo brasileira Lais Ribeiro, 29 anos, conhecida por desfilar para diversas grifes e que em 2017 foi escolhida para usar o Champagne Nights Fantasy Bra no Victoria’s Secret Fashion Show, avaliado em 2 milhões de dólares tem um novo desafio. A partir de hoje ela comanda o programa Born To Fashion,  no canal E!, que é um reality show somente com modelos trans.  Na capa da M Milênio Magazine, ela revelou que chorou durante as gravações e exaltou as participantes. “São mulheres fortes e inspiradoras, que buscam realizar seus sonhos, conquistar espaço e ter suas vozes ouvidas, mas, para isso, têm que quebrar barreiras todos os dias”. Lais é filha de uma professora de português e de um servidor público, tem um filho de 12 anos com autismo e garante que este programa irá mudar a visão de muitas pessoas. “Não podemos tolerar qualquer tipo de discriminação e nem de exclusão. É um processo de evolução, todos precisam estar atentos e se empenhar para que seja genuíno e verdadeiro”. 

Maior arrecadação

Se for levado adiante e arrecadar os R$ 120 bilhões ventilados pelo governo, o tributo sobre transações desejado por Paulo Guedes, seria uma das maiores fontes de receita para a União. Em termos de recursos gerados para os cofres federais, a nova CPMF digital ficaria atrás do imposto de renda, da COFINS e da própria arrecadação previdenciária, a qual pretende substituir pelo menos parcialmente. E teria mais arrecadação que o IPI, Imposto de Importação, IOF, PIS/Pasep, Cide e da contribuição ao plano de seguridade do servidor. Mais: a “debandada” é pouco no time de Paulo Guedes, o que ele próprio já assume. Já foram: Marcos Troyjo, Joaquim Levy, Mansueto Almeida, Rubem Novaes, Marcos Cintra, Caio Megale, Paulo Ubel e Salim Mattar. Sobram neve: Roberto Campos Neto (BC), Roberto Castelo Branco (Petrobras), Pedro Guimarães (Caixa), Waldery Rodrigues (Fazenda), Adolfo Sachsida (Política Econômica), Bruno Branco Conalgo (Relações Institucionais) e Marcelo Guarany (Secretário Executivo). Façam suas apostas! 

 
 

Sua própria biografia

A atriz Sharon Stone, 62 anos,  em breve irá lançar sua biografia que ela mesmo escreveu: The Beauty of Living Twice, que será distribuído simultaneamente em formato físico, ebook e em um audiobook lido pela própria Sharon. O livro contará sobre momentos cruciais em sua carreira e vida pessoal, desde a infância até sua entrada em Hollywood e a luta pelo direitos humanos. Entre as curiosidades, revela que conseguiu escapar da morte três vezes. Na primeira vez seu pescoço cortado muito próximo da veia da jugular quando tinha 14 anos; a segunda vez quando um raio a atingiu enquanto ela mexia numa água e em um pedaço de ferro; e a terceira em 2001 quando teve um derrame. “Aprendi a perdoar o imperdoável. Minha esperança é que, ao compartilhar minha jornada, você também aprenda a fazer o mesmo”.

“Calamidade”

Interlocutores do presidente Bolsonaro no Congresso dizem que o governo está apenas aguardando o melhor momento para enviar ao Legislativo uma mensagem pedindo a prorrogação do estado de calamidade pública, o que permitiria ao Executivo também descumprir regras fiscais em 2021. Eles descartam que isso ocorreria no curto prazo, mas consideram que pode ser feito quando houver ambiente favorável à ideia no Congresso.

 
 

Não é assim

As mentiras de Bolsonaro crescem. Ele declarou que o bioma não está em risco. “Essa história de que a Amazônia arde em fogo é uma mentira”. Mentira é a frase dele. No mesmo discurso acrescentou que “nossa tolerância é zero”, outra mentira. Só em julho, o Inpe registrou 6.803 focos de incêndio na região. Uma alta de 28% em relação ao mesmo período do ano passado. A devastação anual aumentou 34%, o que significa que o Brasil poderá registrar 13 mil quilômetros de perda florestal, o pior resultado em 14 anos.

Incomodo

A ida do ex-governador Márcio França a São Vicente (SP) no final de semana para acompanhar o presidente Bolsonaro durante a inauguração de uma obra causou embaraço ao agora pré-candidato do PSB à prefeitura de São Paulo. Uma foto mostrando os dois juntos circulou em grupos de WhatsApp do partido, que está na oposição ao governo federal. O encontro foi intermediado pelo presidente da Fiesp, Paulo Skaf. O empresário o incentivou a se encontrar com Bolsonaro para pedir ajuda federal no envio de mantimentos a Beirute. Líbano é o país de origem da família de Lúcia, mulher de Márcio.

DIPLOMACIA

A “diplomacia” entre Brasil e Argentina terá novo round. O próprio chanceler Ernesto Araújo deverá enviar uma nota de repúdio ao ministro da Saúde de Buenos Aires, Daniel Gollán, o que na liturgia diplomática se configura em grave manifesto. A determinação partiu do Planalto. Na semana passada, Gollán declarou que se a “doutrina Bolsonaro” tivesse sido adotada em Buenos Aires, apenas a cidade teria mais de 30 mil mortes – a Argentina toda soma menos de cinco mil vítimas fatais.

Recomendação

“Não viaje para o Brasil devido a covid-19”. É a embaixada dos Estados Unidos em Brasília em comunicado com recomendações para cidadãos norte-americanos que queiram ou precisem visitar o país. A embaixada recomenda ainda “cuidado ampliado no Brasil devido ao crime” e faz citações especificas de lugares onde não ir. Uma são favelas e comunidades, em geral, à luz do dia. Outra são as cidades-satélites de Brasília das 18h às 6h. E menciona faixas de fronteira com Venezuela, Colômbia, Peru, Bolívia, Guiana, Suriname, Guiana Francesa e Paraguai. No caso das favelas, não devem ser visitadas nem com guia turístico.

VALORIZAÇÃO

A Odebrecht retomou os trabalhos para a venda da Braskem e planeja dar início a um processo e competitivo pelo controle do maior fabricantes de resinas termoplásticas das Américas. A controladora vai olhar outras alternativas que tragam “liquidez e valorização”. Hoje, o valor de mercado da Braskem é de cerca de R$ 18,6 bilhões, bem abaixo dos R$ 48 bilhões que chegou a valer no auge das negociações entre Odebrecht e Lyondell.

Luto e folga

Apesar dos privilégios e com salários até 15 vezes maiores que o mercado privado, o Senado não perde oportunidade de levar vantagem em tudo. Na decretação de luto por 100 mil mortes do coronavírus, ao contrário do que ocorre no Executivo, todos foram dispensados de trabalho, mesmo em home office. O custo do Senado, superior a R$ 3 bilhões em torno de 81 senadores, é o maior de uma casa legislativa do hemisfério. Sem contar as regalias.

SÓCIO DO DESASTRE

Roberto Freire, presidente nacional do Cidadania falou o que acha da “debandada” dos integrantes da equipe econômica. “Ninguém quer ser sócio do desastre que Paulo Guedes, liberal de almanaque, vai construindo à frente da Economia. Não entregou nada do que prometeu. Suas previsões furadas viraram piada entre os pares. Duro saber qual o pior, ele ou Mantega. Dorme e acorda pensando em CPMF”.

MISTURA FINA

- O PRESIDENTE Bolsonaro já apostou suas fichas na vacina da Universidade de Oxford. Liberou quase R$ 2 bilhões. João Doria, governador de São Paulo, que tem o Instituto Butantan em suas mãos trabalha para ser o primeiro a oferecer 240 milhões de doses de vacina chinesa da Sinovac para a “totalidade dos brasileiros”, não apenas para os paulistas e “de graça”, como gosta de enfatizar.

- O RELATOR original das ações envolvendo José Serra é o ministro Gilmar Mendes. É provável que ele encaminhe o caso para ser discutido pelo plenário, o que poderia pacificar esse assunto. Quem viver, verá.

- O APRESENTADOR José Luiz Datena desistiu de ser candidato a vice-prefeito na chapa de Bruno Covas, o que não chegou a ser novidade para ninguém. Agora, ele diz que “na próxima, eu vou”. E começa tudo de novo.

- O ACORDO de Onyx Lorenzoni com a Procuradoria Geral da República, que o livrou da acusação de caixa 2, foi costurado diretamente com o próprio Augusto Aras. Lorenzoni teve papel importante na nomeação de Aras para a PGR, sendo um dos responsáveis por aproximá-lo de Jair Bolsonaro.

- PARA quem gosta de números: cerca de 93% dos cargos e funções do Executivo são ocupados por servidores concursados, segundo o Ministério da Economia. Do total de 84.470 cargos de Direção e Assessoramento Superior (DAS) e funções comissionadas ocupadas até junho, 5.517 eram destinados a servidores não efetivos. O número considera pessoas sem vínculo em cargos de DAS e em agências reguladoras.

- O MINISTRO da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, encontrou uma solução para manter empresas sem função e, em alguns casos, sob risco de extinção. Freitas pretende transformas a Infraero num local para a formatação de estudos e projetos para o setor aeroportuário. Seria o mesmo modelo que está sendo aplicado na Valec e na Empresa de Planejamento Logístico (EPL).

- O STF investiga depósitos feitos na conta de Tercio Arnaud Tomaz, assessor especial de Bolsonaro e apontado como um dos operadores do “gabinete do ódio”. Há suspeitas de que Tomaz teria recebido recursos diretamente de empresários apoiadores de Bolsonaro. 

- O GOVERNADOR de São Paulo, João Doria, é mais um infectado do Covid-19. Ele mesmo confirmou o diagnóstico positivo no Twitter. O governador recebe acompanhamento do infectologista David Uip.

- MARIA Aparecida Firmo Ferreira, de 80 anos, avó materna de Michele Bolsonaro, não resistiu e se torna mais uma vítima do Covid-19. Faleceu na manhã de quarta (12) depois de 42 dias internada.

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!