Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NUTRIÇÃO E BOA FORMA

Seis exercícios para quem não quer saber de musculação

Profissional de educação física traz dicas para abandonar o sedentarismo de vez e adotar hábitos mais saudáveis
17/02/2020 07:00 - Naiane Mesquita


Na busca por uma vida mais saudável, o exercício físico está no topo da lista de cuidados essenciais, mas que nem todo mundo consegue colocar em prática. Entre as principais reclamações está a falta de afinidade com determinado exercício e principalmente com as academias tradicionais, voltadas para a musculação. 

De acordo com o profissional de educação física, professor e personal trainer, Geovany Rafael Bisol, se sentir deslocado na academia é comum. “Muitas pessoas dizem que não se sentem bem, que não conseguem se sentir fazendo parte de algo interessante ao frequentar uma academia”, explica. 

Porém, isso ainda não é desculpa para abraçar o sedentarismo, que segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é o quarto maior fator de risco de mortes no mundo. Praticar exercícios físicos é fundamental para prevenir as chamadas Doenças Crônicas Não Transmissíveis, como hipertensão, diabetes, patologias cardiovasculares e até câncer.

O profissional de educação física explica que a melhor saída para abandonar de vez o sedentarismo é encontrar uma atividade que realmente traga prazer. “Nós costumamos observar o perfil da pessoa e o que ela está necessitando no momento para poder escolher a melhor atividade. Às vezes se ela apenas sair do ambiente da academia tradicional já ocorre uma mudança”, esclarece. 

Outro ponto importante antes de começar a praticar é ter em mente que o resultado não é automático. “Os exercícios resultam em benefícios para a saúde, principalmente, e também a estética. O que a pessoa precisa ter é uma boa avaliação física e médica, que pode dar os parâmetros de como está o seu físico atualmente e assim observar o resultado ao longo do tempo”, frisa. Além dos números da balança observe outras mudanças no corpo, como a resistência durante os exercícios, a flexibilidade, a perda de gordura e o aumento da massa muscular. 

Com todas essas dicas em mente, confira seis exercícios que podem te ajudar a deixar de lado o sedentarismo: 

 
 

1. Corrida

Bisol explica que a corrida é um excelente exercício, aeróbico e que possibilita a queima de gordura. Para ajudar no processo é interessante integrar algum grupo de corrida. Há vários na cidade. 

 
 

2. Funcional 

Famoso na contemporaneidade, os exercícios funcionais auxiliam muito na perda de peso e no ganho de músculo. Bisol explica que, apesar da fama recente, as atividades sem o auxílio de uma máquina são bem antigas. “O treinamento funcional é uma grande modalidade para quem não quer fazer o trabalho de força dentro da academia de musculação. O funcional trabalha com o peso do corpo, é calistênico e é uma modalidade bem antiga, popular na década de 50, por exemplo”, ressalta.

 
 

3. Crossfit

Crossfit é uma marca registrada nos Estados Unidos, sendo que a série de exercícios foi criada por Greg Glassman. “O crossfit é um dos esportes que mais cresceu nos últimos anos, justamente pela questão de ter vários exercícios integrados. O Crossfit tem a questão da coletividade, da pessoa se sentir parte de um grupo, o que ajuda a continuar com as atividades”, afirma.

 
 

4. Natação

Um dos treinos mais completos do universo fitness, a natação é ótima para aumentar a resistência e proporcionar perda de peso. “Ela melhora o condicionamento físico absurdamente. Há várias academias na cidade que oferecem aulas em piscinas adequadas. Claro que precisa ter a roupa antes, o óculos e outros acessórios, mas ao mesmo tempo é um excelente esporte”, frisa Bisol. 

 
 

5. Lutas

As lutas estão crescendo muito entre pessoas de todos os gêneros e idades. “Hoje há mais opções para praticar judô e jiu jitsu, por exemplo. A luta melhora o condicionamento físico e tem locais que mesclam as lutas com treinamento funcional, oferecendo exercícios mais integrais para o corpo”, indica o professor. 

 
 

6. Esportes coletivos e individuais

Seja o futebol ou o tênis, praticar esportes também vale a pena e está em alta, segundo o professor. “O tênis, por exemplo, é dinâmico e traz um condicionamento físico bem legal. O futebol é popular por uma questão cultural. Tem crescido muito entre o público feminino. Vejo em quadras que há horários específicos para jogos femininos e as meninas vão parar praticar e confraternizar, como os homens fazem há algum tempo”, diz. 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.