Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PONTO DE VISTA

A doçura em excesso do “Júnior Bake Off Brasil”

Em seu terceiro ano, o reality mostra os primeiros sinais de esvaziamento
06/03/2020 13:44 - Caroline Borges/TV Press


 

O sucesso das competições de culinária foi reavivado a partir do bem sucedido “Masterchef Brasil”, exibido pela Band. O formato, inclusive, foi explorado nas mais diversas versões, indo das crianças aos participantes amadores. Apesar de a edição infantil não ter feito sucesso na Band, a ponto de ser interrompido após a primeira temporada, o SBT, por sua vez, conseguiu encontrar uma forma para atrair o público infantil para o universo do “talent show”. Recentemente, a emissora de Silvio Santos estreou a terceira temporada do “Júnior Bake Off Brasil”, versão infantil da famosa competição entre confeiteiros. Bastante conhecido pela produção de novelas infantis, o canal tem a expertise necessária para criar e moldar um projeto voltado para crianças. Com cenários lúdicos, coloridos e bem acabados, o programa sabe como apresentar uma boa embalagem à primeira vista.

Assim como a versão adulta, o “reality show” mostra os talentos culinários de 12 mini-confeiteiros dedicados e talentosos. Todos buscam conquistar o título de “Melhor Confeiteiro Júnior do Brasil”. A confeiteira Beca Milano e o padeiro Olivier Anquier são responsáveis por orientar os participantes ao longo das provas. Porém, ao contrário da edição com adultos, a dupla de jurados é mais delicada e atenciosa nas críticas e comentários. A apresentadora Nadja Haddad é responsável por aconselhar e extrair as melhores histórias e frases dos participantes. Carismática e simpática, Nadja ganha a confiança das crianças ao tratá-las de igual para igual e, principalmente, ao não subestimá-las.

Em seu terceiro ano de exibição, o “Júnior Bake Off Brasil” tem gerados índices satisfatórios para o SBT, alcançando uma média de pouco mais de sete pontos. Ainda assim, a emissora não explora o potencial da competição como deveria. O horário tardio da produção, que vai ao ar nas noites de sábado, às 22h30, afasta o principal público para o qual o programa é produzido: as crianças.

Formato estrangeiro, o “Júnior Bake Off Brasil” começa a mostrar seus primeiros sinais de esgotamento. Sem grandes novidades a cada temporada, o programa se escora principalmente na fofura e meiguice dos participantes. Mas, sem um tom de competitividade incentivado, o programa perde um dos principais ingredientes: a adrenalina. Seguindo o roteiro de outros anos, o “Júnior Bake Off Brasil” é o exemplo de que açúcar demais faz mal.

 

"Júnior Bake Off Brasil" - SBT - Sábado, às 21h30.

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!