Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CRÔNICA

A segunda temporada de “Dra. Darci”

O seriado se apoia no talento e bom jogo de cena de Tom Cavalcante e Fabiana Karla
02/06/2020 13:00 - Márcio Maio/TV Press


 

Tem sido difícil ligar a televisão e evitar as notícias pesadas que surgem em meio à pandemia do novo coronavírus. Assim como naquelas novelas mais densas, cheias de ação o tempo todo e pautadas a maior parte dos capítulos nos dramas dos mocinhos, o humor pode ser uma ferramenta de “respiro” para o público. Nesse aspecto, o Multishow pode se tornar uma boa “válvula de escape”, já que o canal tem estreado novas temporadas de seus seriados exatamente quando boa parte dos telespectadores precisa se manter distraída e trancada em casa. O mais recente, “Dra. Darci”, tem a seu favor o protagonista Tom Cavalcante, já velho conhecido no gênero, e Fabiana Karla, que garante uma boa troca com o principal parceiro de cena. Juntos, os dois têm traquejo suficiente inclusive para driblar um texto muitas vezes óbvio e previsível.  

Na verdade, “Dra. Darci” é mais uma sitcom que se adequa perfeitamente à aposta que o Multishow tem no humor: fazer rir despretensiosamente, sem grandes reflexões ou críticas sociais. Caminha na contramão do que vem sendo feito no gênero e resgata alguns elementos que fizeram muito sucesso em programas como, por exemplo, “Os Trapalhões” e “A Praça é Nossa”, típicos do século passado. Inclusive a caracterização do personagem principal, Darci, um psicólogo que, por uma confusão na rádio em que disputava uma vaga no primeiro episódio da primeira temporada, é anunciado como mulher e precisa adotar, então, a identidade de Dra. Darci.  

Estar na “pindaíba” é meio lugar-comum entre os personagens principais dos seriados de humor do Multishow. Afinal, a trama central deles normalmente gira em torno da falta de dinheiro. E vários episódios se resumem a como elas farão para conseguir ganhar uns trocados, pagar o aluguel, fazer uma festa de aniversário e outras situações nessa linha. É assim em “O Dono do Lar”, em “A Vila” e também em “Dra. Darci”. Nessa segunda temporada – que veio com certo atraso, já que a primeira foi ao ar em 2018 –, sem o trabalho na rádio, Darci aceita a dica dos filhos e começa a apostar mais na internet.

Já no primeiro episódio, ela se rende ao Youtube, depois de viralizar em um vídeo feito pela caçula Julinha, papel de Manuela Aidar. O sucesso é tanto que a menina consegue ganhar um concurso e recebe como prêmio uma bolsa de estudos na NASA, viajando para os Estados Unidos. O problema é que essa aposta no universo digital não aparece muito, pelo menos não nos primeiros episódios. Só dá para lembrar que Darci agora é youtuber no final de cada capítulo, quando ela aparece gravando um vídeo curto que pouco ou nada tem a ver com o que se abordou naquele dia. Ou seja, completamente dispensável para a trama.

“Dra. Darci” – Multishow – Segunda a sexta-feira, às 21h30.

 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...