Clique aqui e veja as últimas notícias!

LAÇOS

Aos 28 anos e solteira, Thayse decidiu adotar e processo demorou três anos

Para celebrar o fim do longo processo, ela fez um ensaio cheio de amor com a família e os amigos
08/09/2020 07:00 - Naiane Mesquita


Na bruma leve das paixões que vêm de dentro, tu vens chegando pra brincar no meu quintal”, recita, com carinho, a bancária Thayse Cardoso de Melo, 28 anos. 

As palavras emprestadas da música Anunciação, de Alceu Valença, são como uma oração de agradecimento pelos três anos de espera para entrar na fila de adoção. 

Agora no topo da lista e prestes a receber a ligação que deve mudar a sua vida, Thayse decidiu produzir memórias para o futuro, com direito a ensaio de “gestante” e homenagem aos avós.  

“Eu entrei na fila agora, eu estava no processo de adoção, dei entrada há mais ou menos três anos. E tem toda uma burocracia no processo, documentação, análise psicológica e social também. Na semana passada, o juiz deferiu o pedido, finalizou o processo e agora eu estou oficialmente na fila", conta Thayse.

"Como eu dei entrada em uma comarca de Batayporã, que é uma cidade pequenininha, a última pessoa que estava na fila dessa comarca tinha acabado de adotar duas crianças, então, agora eu sou a próxima”, acrescenta.

À espera do filho ou da filha, Thayse decidiu criar memórias para que a criança perceba no futuro o quanto foi amada desde o início. 

“Aconteceu tudo bem de última hora. Meu pai não mora aqui, ele mora em Recife e estava aqui por coincidência. Eu tinha até comentado, seria tão legal se o juiz assinasse o pedido enquanto meu pai está aqui para a gente fazer umas fotos e guardar de recordação. E quando eu disse isso, eu entrei no processo e vi que o juiz tinha assinado nesse mesmo dia”, contra, surpresa