Correio B
GASTRONOMIA

Aprende como fazer deliciosos caldos e sopas para degustar no frio

A temporada de festas populares e as temperaturas mais baixas que ocorrem no meio do ano formam a combinação perfeita para uma boa sopa e um vinho quente

Marcos Pierry

02/07/2022 10:00

 

A comilança de junho e julho, repleta de iguarias típicas da louvação aos santos da temporada, transforma o período em um parêntese gastronômico aguardado por muita gente. 

Com a queda das temperaturas em todo o País, embora a mesa das festas de inverno esteja farta, sempre cabe no cardápio da estação uma diversidade de itens que ajudam o corpo a ficar mais quentinho.

É quando entra em ação aquela sopinha caseira. Se feita com legumes, podendo levar ou não massa de macarrão, também é conhecida como “sopa da vovó” ou “da mamãe”. Se o insumo de base for o feijão, o nome é sopa, ou caldo, de feijão mesmo.

As duas fazem parte de uma tradição cotidiana que cala fundo na alma brasileira, não importa a classe social. 

E, muito mais que esquentar e nutrir o organismo, alimentam o coração, abrindo, a partir do paladar, um campo fértil de memórias que recuperam lampejos da infância, vínculos familiares e outras preciosas reminiscências.

O QUE PODE UM CALDO

Quer argumento melhor? Neste fim de semana, você vai aprender a preparar as duas sopas de todas as horas do cardápio nacional. 

Ou, se já conhece o mapa da mina, poderá consolidar sua própria receita em cotejo com as nossas indicações. Perceba, por exemplo, a importância do caldo de legumes. 

Item fundamental, não somente para a produção de sopas, esse caldo tem um papel estratégico também na criação de risotos, carnes e massas.

Os caldos caseiros – sejam de legumes, de carnes ou de ossos – são preparados em lento cozimento, o que favorece que deles se extraiam os melhores nutrientes de cada item que vai ao fogo, a ponto de ser comum a prescrição de dietas exclusivamente formadas por essa verdadeira refeição líquida, que, segundo especialistas, pode sustentar um glutão por dias.

SABOR E SAÚDE

Os aromas apetitosos que perfumam toda a casa são a parte sensível de um laboratório de sabores que, por trás do buquê, deixam minerais, aminoácidos, proteínas, fibras e outros nutrientes em ponto de bala, com a ativação de suas propriedades para só fazer bem.

De bônus, os caldos apresentam baixos índices de calorias e são de fácil digestão. Em resumo, você vai se livrar do glutamato monossódico e dos famigerados conservantes que invariavelmente comprometem a saúde e têm presença obrigatória nos tabletes de caldos e sopas industriais. E, sim, os caldos caseiros podem ser congelados.

RECEITA VIP

A base do caldo de legumes, assim como as duas sopas, que você confere nesta edição, leva a assinatura do chef Melchior Neto. 

Em cotação ascendente no circuito VIP, o chef, além das duas casas que pilota em Santo André, no ABC Paulista, o Gema Restaurante e o Botequim Carioca, inaugurou um novo empreendimento há três meses na cidade de Boituva (SP).

Melchior foi também recrutado por Vanessa Giácomo para ir ao Rio de Janeiro preparar um banquete na casa da atriz, que despontou há 20 anos na novela “Malhação” e participou de filmes como o remake de “O Menino da Porteira” (2009).

Para não ficar de bico seco, delicie-se com uma bebida igualmente quentinha: o quentão, que muitos conhecem em outras regiões como vinho quente. 

Se decidir economizar “demais” no preço do rótulo, como sempre alertamos, a responsabilidade é toda sua. Agora, ao trabalho e bom apetite!