Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

HOMENAGEM

Artesã cria boneca para agradecer profissionais que não podem parar na pandemia

Funcionários de supermercado foram os escolhidos para a homenagem
14/05/2020 18:46 - Glaucea Vaccari


Como forma de expressar sua gratidão a funcionários que trabalham em serviços essenciais e não podem parar durante a pandemia, a artesã Bete Pancini, 60 anos, especialista em bonecas de pano, personalizou uma boneca vestida com roupas e detalhes de trabalhadores de uma rede de supermercado, onde faz compras.

“Decidi fazer a boneca para homenagear essas pessoas que trabalham nos serviços essenciais e estão na linha de frente atendendo a população em meio à pandemia, por isso ela usa máscara”, disse a artesão.

Apesar de simples, o gesto fez toda a diferença no supermercado. Diante dos tempos turbulentos e o atual cenário, com a pandemia do coronavírus, a empatia e zelo em usar toda a riqueza de detalhes na confecção da boneca, encantaram os funcionários.  

A boneca feita por Bete retrata com mais detalhes o perfil feminino, embora a artesã reforce que fez a peça pensando em todos os colaboradores da loja. Detalhes dos uniformes, com camisas brancas, calças e saias azuis e redinha prendendo o coque no cabelo, foram fielmente reproduzidos.

Apesar disso, o detalhe que mais chama a atenção é  palavra “gratidão” costurada em um coração azul, como forma de expressar o respeito e agradecer a gentileza com que é tratada na loja em que faz as compras, segundo a artesã.

“Quando começou essa pandemia eu fiquei muito preocupada se iria faltar alimentos, se teria que estocar. Então, semana após semana vi que continuaram o atendimento, repondo as mercadorias, garantindo a segurança com a limpeza dos carrinhos e o uso do álcool gel. Sempre ao ser atendida agradecia à operadora de caixa por estar trabalhando, me atendendo, nos atendendo. Como faço bonecas de pano, senti o desejo de fazer uma para homenagear os trabalhadores do Comper Tamandaré, que é onde faço minhas compras”, explicou Bete.

Sucesso entre os funcionários, a boneca foi sorteada e entregue em mãos pela própria artesã. A ganhadora,  Franciny Fernandes Andrade Ojeda, afirmou que se sentiu privilegiada em ganhar o presente, mas ficou mais maravilhada pela atitude de Bete.  

“A sociedade está aflita com tantos acontecimentos e nós, que estamos na linha de frente, não paramos nenhum minuto, sempre tomando as medidas necessárias de segurança. Assim como todo mundo, tenho temor, mas faço a minha parte para combater o contágio, sempre usando máscara e álcool gel”, disse.

 
 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.