Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

SAÚDE

Uma das principais causas de morte no País, o AVC pode atingir tanto jovens quanto idosos

Identificar sintomas pode ajudar a salvar vidas ou minimizar danos cerebrais
29/10/2020 07:30 - Naiane Mesquita


Uma das principais causas de morte ou incapacidade com sequelas permanentes do País, o acidente vascular cerebral (AVC) atingiu só neste ano 1.035 pacientes em Mato Grosso do Sul, de acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). O número, contabilizado de 1º a 16 de outubro foi inferior ao do mesmo período do ano passado, quando 1.221 pessoas sofreram com a doença.  

Segundo o médico cardiologista e presidente da SBC/MS, Gabriel Rodrigues, não há uma razão definida para a queda no número de acidentes vasculares cerebrais em pessoas neste ano, mas a procura por atendimento médico durante a pandemia pode ser um dos motivos. “Os casos de infarto, por exemplo, tiveram uma aparente redução, mas isso se deveu muito por conta da baixa procura nos prontos atendimentos devido ao receio da Covid-19”, explica Rodrigues.  

Segundo o médico, isso pode ser estendido para outras enfermidades. “As pessoas acabam minimizando os sintomas por medo e, pelo risco de procurarem o pronto atendimento devido à Covid-19, os que vêm ao hospital acabam vindo em uma condição grave”, ressalta o médico.  

Apesar disso, Rodrigues frisa que os atendimentos tanto da rede pública quanto privada tem evoluído, a fim de reduzir os danos causados pelos AVC. “O tratamento para os casos de AVC em Campo Grande, particularmente, melhorou muito, com equipes bem estabelecidas e preparadas para dar o suporte imediato, muitas vezes com a possibilidade de reversão desses casos”, pontua.  

Sintomas

O AVC, também conhecido popularmente como derrame, pode ser de dois tipos. O primeiro é o isquêmico, causado pela falta de circulação em uma área do cérebro provocada por obstrução de uma ou mais artérias por ateromas, trombose ou embolia. Normalmente nesses casos o derrame acomete principalmente pessoas mais velhas, com diabetes, colesterol elevado, hipertensão arterial, problemas vasculares e fumantes. “Sem o fluxo de sangue o cérebro, que deveria ser irrigado, entra em sofrimento, e isso que leva aos deficits, como perda de força, diminuição da sensibilidade ou mesmo perda da consciência”, frisa Rodrigues.  

O outro tipo é o AVC hemorrágico, em que há um sangramento cerebral provocado pelo rompimento de uma artéria ou vaso sanguíneo em virtude de hipertensão arterial, problemas na coagulação do sangue e traumatismos. Pode ocorrer em pessoas mais jovens e a evolução é mais grave.

As causas mais comuns da doença, segundo o médico, são os fatores relacionados ao estilo de vida. “Como hipertensão, colesterol alto, sedentarismo e tabagismo. Todos esses fatores levam à inflamação e a placas de gordura, que podem levar à obstrução do fluxo sanguíneo para o cérebro”, indica.  

Por isso é tão importante a mudança no estilo de vida. “A alimentação saudável, prática de atividade física, o controle do nível de colesterol, diabetes e o acompanhamento médico são algumas das medidas que reduzem o risco de AVC”, ressalta.  

Para o médico, a prevenção acaba sendo a melhor saída. “A gente acredita que o que deve ser tratado é a raiz do problema, seja para o AVC ou infarto. Queremos que as pessoas busquem hábitos de prevenção, para justamente prevenir que o pior aconteça. Depois que se instala o AVC, algum grau de dano acontece ou pode custar a própria vida do paciente. A ideia realmente é que a gente melhore todos os fatores de risco, por isso realizamos as campanhas de conscientização e ressaltamos a importância de manter um acompanhamento na rede básica de saúde”, frisa.

Essas medidas são essenciais para a melhora na qualidade de vida da população.  

 

Conscientização

O dia 29 de outubro é considerado o Dia Mundial do AVC pela Sociedade Brasileira de Cardiologia.  

A data foi escolhida para chamar atenção para os sintomas e os fatores de risco da doença.  

De acordo com Rodrigues, ater-se aos sintomas pode salvar a vida de pessoas e diminuir a chance de sequelas. “Perda de força, desvio da boca para um dos lados, a perda de consciência, a confusão mental, perda de sensibilidade de um lado do corpo, todos são fatores de alerta para possibilidades de AVC”, ressalta.  

Em caso de um desses sintomas, o paciente deve procurar imediatamente o atendimento hospitalar. “Isso é capaz de reverter o quadro”.

 

Felpuda


Tropas de choque ligadas a alguns vereadores estão agitadas que só nas redes sociais na tentativa de desbancar a concorrência das “chefias” que querem porque querem. Querem a cadeira maior da Câmara Municipal de Campo Grande. A da presidência.

Segundo políticos mais antenados, trata-se do “segundo turno” das eleições do dia 15 de novembro, só que com apenas 29 eleitores.