Correio B
TURISMO

Bonito: conhecer a cidade em baixa temporada pode trazer uma experiência diferenciada

Santuário ecológico oferece passeios sob medida para um agradável programa em família durante os meses de outono e inverno, a exemplo do Museu Subaquático

Marcos Pierry

04/05/2022 09:30

Quando o assunto é ecoturismo, Bonito costuma figurar como destino número um no Brasil. Além de uma profusão de atrativos naturais, entre nascentes, grutas, rios e cachoeiras, a cidade aposta em sustentabilidade e em preservação do meio ambiente.

Com passeios perfeitos para fazer em família, como o Museu Subaquático de Bonito e a flutuação na Nascente Azul, o santuário ecológico, a 300 quilômetros de Campo Grande, é um lugar que, chova ou faça sol, pode ser visitado em qualquer época do ano. Cada temporada tem suas vantagens.

MENOR CUSTO

Como regra geral, os meses de outono e de inverno, com exceção das férias escolares em julho e dos feriados, são considerados baixa temporada em Bonito. Nessa época, os passeios ficam menos concorridos e, portanto, os preços são mais baixos, assim como os valores das diárias em hotéis e em pousadas.

SOL E CASACO

Outra grande mudança na baixa temporada é referente ao clima. O verão é o período de chuvas em Bonito, enquanto os meses mais frios correspondem à época da seca. Assim, entre o outono e o inverno, os dias se mantêm ensolarados, com uma temperatura média de 25ºC. O frio costuma vir só à noite, portanto, leve um casaco na mala. Já que o céu fica quase sem nuvens, as noites são mais estreladas.

VISIBILIDADE MÁXIMA

Com menos chuvas, os rios, os lagos e as piscinas naturais de Bonito atingem o grau máximo de limpidez. É justamente durante a baixa temporada que as águas estão muito mais cristalinas.  

Nesse período, fica ainda mais especial fazer o mergulho no Museu Subaquático de Bonito, que fica dentro do complexo da Nascente Azul, já que a visibilidade em todo o lago onde acontece o passeio fica melhor.